O caos e as privações oriundas da guerra acarretaram a rápida queda do regime liberal na Rússia e...

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
O caos e as privações oriundas da guerra acarretaram a rápida queda do regime liberal na Rússia e prepararam o caminho para o triunfo do fascismo na Itália e do nazismo na Alemanha. por Mind Map: O caos e as privações oriundas da guerra acarretaram a rápida queda do regime liberal na Rússia e prepararam o caminho para o triunfo do fascismo na Itália e do nazismo na Alemanha.

1. O movimento fascista era comparável a uma nova religião, não só pelo dogmatismo e pelo ritual mas também pela furiosa intolerância e pelo zelo expansionista. Ainda outros estudiosos do movimento o interpretam como uma revolta contra o comunismo, um fruto do desespero das massas, um protesto contra as fraquezas da democracia ou uma manifestação suprema de chauvinismo. Podemos pelo menos estar certos de que foi a mais complicada forma de cesarismo até então surgida. Como as suas predecessoras, era um produto do orgulho nacional e de uma necessidade de força e eficiência na solução dos problemas de uma sociedade caótica.

2. Revolução Nazista na Alemanha

2.1. A Alemanha sucumbiu ao fascismo muito depois da Itália, sobre tudo por se acharem temporariamente desacreditadas as forças do nacionalismo e do militarismo, em consequência da derrota sofrida na Primeira Guerra Mundial.

2.2. Motivações

2.2.1. Humilhação da derrota na guerra.

2.2.2. Inflação de 1923. O governo tentou sustentá-los emitindo enormes quantidades de papel-moeda. Seria impossível imaginar política mais desastrosa.

2.2.3. A grande depressão Todas as profissões estavam superlotadas e a situação piorava cada vez mais com o passar do tempo. Os milhões de desempregados que se alistaram sob a bandeira de Hitler pertenciam, em grande parte, à geração mais nova. Rapazes que nunca tinham tido um emprego e, por conseguinte, encontravam dificuldade em obter auxílio como desempregados, deixavam-se aliciar facilmente pelas promessas tentadoras dos charlatães nazistas.

2.2.3.1. A maioria ainda não era nazista, mas a população estava com tanto desespero que teria aceitado qualquer coisa que prometesse libertá- la da confusão e do medo. Para quase todos eles a perda da liberdade política e intelectual representava um pequeno sacrifício a fazer em troca da vantagem inapreciável da segurança econômica.

2.3. O principal objetivo nazista era a eliminação de todas as raças não arianas, afim de atingir a supremacia da raça pura.

3. Revolução fascista na Itália

3.1. Os fasci foram organizados desde outubro de 1914 como unidades de agitação que visavam impedir a Itália a dar sua adesão à causa da Entente. Eram compostos de idealistas jovens, futuristas, nacionalistas fanáticos, empregados da classe média entediados e de inadaptados de todos os tipos.

3.1.1. Os fascistas compensavam o seu reduzido número com uma agressividade disciplinada e uma enérgica resolução.

3.1.2. Mussolini tornou-se o chefe do fascismo.

3.1.2.1. A plataforma original do movimento fascista era um documento surpreendentemente radical que, entre outras coisas, exigia o sufrágio universal, a abolição do senado, a instituição legal da jornada de oito horas, um pesado imposto sobre o capital, o confisco de 85% dos lucros de guerra, a aceitação da Liga das Nações, a "oposição a todos os imperialismos" e a anexação de Fiúme e da Dalmácia.

3.2. Princípios 1) Totalitarismo. o estado nada pode realizar a não ser que os seus súditos se identifiquem com um objetivo comum, só pode existir um partido fascista, uma imprensa fascista e uma educação fascista. 2) Nacionalismo. Tem alma e vida próprias, distintas das vidas e das almas dos indivíduos que a compõem. 3) Idealismo. A nação, segundo Mussolini, podia tornar-se qualquer coisa que desejasse. 4) Romantismo. A razão jamais poderá ser um instrumento adequado para a solução dos grandes problemas nacionais. 5) Autoritarismo. A soberania do estado é absoluta. 6) Militarismo. A luta é a origem de todas as coisas.

3.2.1. Havia poucos indícios de que tais empreendimentos tivessem sido bem recebidos pelo povo italiano, ou de que os proveitos para o país viessem a compensar os sacrifícios.

3.3. 1ª das nações da Europa Ocidental a repudiar os ideais liberais e democráticos.

3.3.1. Governo incompetente e corrupto

3.3.1.1. Colapso do regime parlamentar

3.3.1.1.1. A propagação intensiva do colapso muito contribuiu para encorajar os adeptos militantes do governo de um só homem.

3.3.1.2. Anarquia

3.3.2. Sentimento de humilhação e vergonha

3.3.3. Efeitos desmoralizadores da 1ª guerra mundial

4. QUEDA DO REGIME LIBERAL

4.1. 1939