SISTEMA OPERACIONAL

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
SISTEMA OPERACIONAL por Mind Map: SISTEMA OPERACIONAL

1. Utilitários usados

1.1. Agenda, Audacity, Firefox, GIMP e LibreOffice

2. Principais comandos

2.1. su - entra como usuário root; help - exibe informações de vários comandos; date - data e horário; cal - calendário; df -h - exibe o espaço em disco disponível e usado em todas as partições; free -m - exibe espaço de memória disponível e usada; uname -a - exibe algumas informações do sistema, incluindo o nome da maquina e versão do kernel; ls_release -a - exibe informações completas do sistema; top - exibe em tempo real informações do sistema. CPU, memória, uso do swap e tarefas; clear - limpa o terminal; reset - reinicia o terminal; cd - permite se deslocar entre a árvore de diretórios; mv - move arquivos e diretórios e é usado para renomear arquivos; ls - lista o conteúdo do diretório; rm -r - deleta um diretório; mkdir - cria um novo diretório; chmode - alteraas permissões de acesso; apt-get install "nome do programa" - instala o programa desejado; apt-get remove "nome do programa" - remove um programa; whereis - procura a localização de um arquivo; shutdown - r - reinicia o pc; shutdown - h - desliga o pc.

3. Relatos sobre a instalação

3.1. Vários modos de instalação

3.1.1. Instalação padrão: Por comandos em 32bits ou 64 bits Instalação gráfica: em 32 ou 64 bits

3.2. Criação do usuário "root"

3.2.1. É possível criar o usuário root logo na instalação do sistema. Usuário root é uma conta de administrador do sistema. É possível criar essa conta mais tarde, usando o comando "sudo".

3.3. Vários modos de partição

3.3.1. É possível configurar a partição através do modo assistido para iniciantes, configuração para servidores e manualmente.

3.4. Várias interfaces gráficas disponíveis

3.4.1. Dentre as interfaces, podemos escolher: Gnome, KDE, XFCE, LXDE, Cinnamon e Mate. A interface gráfica que utilizei foi a Gnome.

3.5. Conclusão

3.5.1. A instalação é rápida e bem explicativa. Não encontrei dificuldades ao realizar a instalação do sistema operacional.

4. Introdução

4.1. Debian é uma distribuição de sistema operacional, composta inteiramente de software livre. A distribuição foi criada através do “The Debian Project”, que é composto por voluntários do mundo todo. A distribuição Debian GNU / Linux, inclui o kernel do sistema Linux e milhares de pré-pacotes.

4.2. The Debian Project foi oficialmente fundado por Ian Murdock em 16 de agosto de 1993. O projeto começou com um pequeno grupo de hackers e o Debian foi pensado para ser feito com cuidado e consciência. A ideia era manter a mais alta qualidade e confiança possível. Quando começou, o Debian era a única distribuição que estava aberto à contribuição do trabalho de todos os desenvolvedores e utilizadores.

4.3. O nome Debian, foi criado a partir da junção do nome do criador, Ian Murdock e sua esposa, Debra.

5. Aplicações

5.1. As instalações do Debian podem ser facilmente configuradas para servirem vários papéis, desde firewalls dedicadas a ambientes de trabalho, estações de trabalho científico e até servidores de rede de elevada gama. Isso não impede que a distribuição seja utilizada por usuários comuns.

6. Funcionalidades

6.1. Debian introduziu muitas funcionalidades, para o Linux. Por exemplo, Debian foi a primeira distribuição a incluir um sistema de gestão de pacotes para fácil instalação e remoção de software. Foi também a primeira distribuição de Linux a poder ser substituída por uma versão mais recente sem necessitar de reinstalação.

6.2. A funcionalidade que mais distingue Debian de outras distribuições de Linux é o sistema de gestão de pacotes. Estas ferramentas dão ao administrador de um sistema Debian o controle completo sobre os pacotes instalados nesse sistema, incluindo a possibilidade de instalar um único pacote ou atualizar automaticamente todo o sistema operativo. Pacotes individuais podem também ser protegidos para não serem atualizados.

6.3. Para proteger o seu sistema contra “Cavalos de Troia” e outro software malévolo, os servidores Debian verificam se os pacotes lá colocados provêm dos seus mantenedores Debian registrados. Os mantenedores Debian também têm bastante cuidado ao configurar os seus pacotes de uma forma segura. Quando aparecem problemas de segurança em pacotes lançados, as correções geralmente estão disponíveis muito rapidamente.

7. Gerenciamento

7.1. Pocessos

7.1.1. O GNU/Linux é um programa mono-tarefa, mas com time shared (tempo de execução compartilhado).

7.1.2. Todo processo, possui: Espaço de endereçamento de memória; Variáveis de ambiente; Lista de arquivos abertos; Um número que o identifica, conhecido como PID; Um processo pai (parent) identificado pelo PPID; Identificação de usuário e grupo.

7.1.3. Um processo tem uma ou mais linhas de execução (threads). Existem processos com maior e menor prioridade. Na hierarquia de processos, dizemos que o processo que chama o outro é o processo pai, enquanto o novo, é o processo filho. A única forma de criar um processo novo no GNU/Linux, é através da chamada de sistema fork(). Toda vez que se cria um processo, na verdade, o sistema está fazendo um fork, que nada mais é do que uma interface programática para acessar os recursos e/ou serviços no kernel do sistema operacional.

7.2. Memória

7.2.1. A memória é linear e começa do zero. Na memória física, o processo pode estar em páginas não sequenciais, em qualquer lugar da memória. Se houver pouca memória para executar os processos, pode-se utilizar a memória SWAP. Quando a memória física acaba, o sistema grava na SWAP as páginas de memória menos acessadas, abrindo espaço para novas páginas.

8. Histórico

8.1. Lançamentos

8.1.1. Debian 0.01 até 0.90 (Agosto-Dezembro 1993).

8.1.2. Debian 0.91 (Janeiro 1994).

8.1.3. Debian 0.93R5 (Março 1995).

8.1.4. Debian 0.93R6 (Novembro 1995).

8.1.5. Debian 1.0 nunca foi lançada: o conjunto de CD's de lançamento estava defeituoso e em uma versão de testes.

8.1.6. Debian 1.1 Buzz (17 Junho 1996): Este foi o primeiro lançamento Debian com um nome de código. Foi tirado, como todos os outros até agora, de um personagem dos filmes "Toy Story". Nessa época Bruce Perens tinha tomado a liderança do projeto de Ian Murdock, e Bruce trabalhava na Pixar, a companhia que produziu os filmes.

8.1.7. Debian 1.2 Rex (12 Dezembro 1996).

8.1.8. Debian 1.3 Bo (15 Junho, 1997).

8.1.9. Debian 2.0 Hamm (24 de Julho, 1998): Este foi o primeiro lançamento Debian com multi-arquitetura. Adicionou suporte para as arquiteturas da série Motorola 68000.

8.1.10. Debian 2.1 Slinky (9 de Março, 1999): Mais duas arquiteturas foram adicionadas, Alpha e SPARC.

8.1.11. Debian 2.2 Potato (15 de Agosto de 2000): Adicionou suporte para as arquiteturas PowerPC e ARM.

8.1.12. Debian 3.0 Woody (19 de Julho de 2002): Mais arquiteturas foram adicionadas neste lançamento: IA-64, HP PA-RISC, MIPS, S/390.

8.1.13. Debian 3.1 Sarge (6 de Junho de 2005): Lançado completamente traduzido em mais de trinta linguagens. Foi também o primeiro lançamento a incluir o conjunto completo de escritório: OpenOffice.

8.1.14. Debian 4.0 Etch (8 de Abril de 2007): Foi adicionada uma arquitetura neste lançamento: AMD64 e o suporte oficial para m68k foi abandonado. Nessa versão foi adicionado a versão de instalação gráfica.

8.1.15. Debian 5.0 Lenny (Fevereiro de 2009): Foi adicionada uma arquitetura: ARM EABI

8.1.16. Debian 6.0 Squeeze (Fevereiro 2011): Enquanto duas arquiteturas foram abandonadas (Alpha e HP PA-RISC), foram disponibilizadas duas arquiteturas do novo FreeBSD(kfreebsd-i386 e kfreebsd-amd64).

8.1.17. Debian 7.0 Wheezy (Maio 2013).

8.1.18. Debian 8.0 Jessie (Abril 2015): Foram introduzidas duas novas arquiteturas: arm64 e ppc64el e três arquiteturas foram descartadas: s390 (substituído por s390x), ia64 e SPARC.

8.1.19. Debian 9 Stretch (Junho 2017)[ATUAL]: O suporte para a arquitetura PowerPC foi descartado neste lançamento, enquanto a arquitetura mips64el foi introduzida.

8.1.20. Curiosidade: Todas versões instáveis do Debian se chamam Sid (still in development).