Avaliação e Licenciamento de Tecnologia

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Avaliação e Licenciamento de Tecnologia by Mind Map: Avaliação e Licenciamento de Tecnologia

1. 1. Selectividade das UTT na protecção das invenções

1.1. Mais selectivas

1.1.1. Dedicam mais tempo e recursos a um pequeno nº de invenções de elevado potencial

1.1.2. Estimam a montante os custos da gestão da patente e a probabilidade de encontrar parceiros comerciais

1.1.3. A selectividade permite investir em Brokers e meios de divulgação, o seu custo pode ser compensado pelos custos que não incorrem com a gestão de um portefólio muito grande de patentes

1.2. Menos selectivas

1.2.1. Procuram aumentar o número de patentes para motivar a produtividade dos investigadores e para adquirirem a cultura e experiência de protecção e redacção de patentes

1.2.2. Algumas UTT não são selectivas no momento da instrução de pedidos de patente nacionais, mas já o são no momento da instrução dos pedidos PCT

1.3. Traços comuns

1.3.1. Investem na disseminação de informação sobre direitos de propriedade industrial

1.3.2. Fazem o screening tecnológico dos grupos de investigação

1.3.3. Procuram motivar a produtividade dos investigadores e a comunicação de resultados de investigação

1.3.4. Promovem a protecção e a utilização de invenções e resultados de de I&D

1.3.5. Administram os acordos de licenciamento de tecnologia

1.4. Observação

1.4.1. Verificamos que a existência de um grande portefólio de patentes não se traduz num maior número de acordos de licenciamento estabelecidos por universidade

2. 4. Avaliação de tecnologia

3. 3. Obstáculos à transferência de tecnologia

4. 6. Repartição dos ganhos dos acordos de transferência de tecnologia

5. 2. Origem dos acordos de transferência de tecnologia

5.1. Identificação de tomadores de tecnologia

5.1.1. Motivação para a aquisição tecnológica

5.1.1.1. Interesse na diversificação da gama de produtos

5.1.1.2. Interesse na substituição ou actualização de produtos ou processos existentes

5.1.2. Momento da introdução tecnológica

5.1.2.1. Deve estar alinhado com o tempo de substituição de produtos

5.1.2.1.1. Se uma empresa substituir um produto cedo demais poderá incorrer em elevados custos de mudança

5.1.2.1.2. Se substituir o produto demasiado tarde poderá perder quota de mercado

5.1.3. Um bom parceiro de desenvolvimento e introdução da tecnologia no mercado deve:

5.1.3.1. Ter capacidades e competências para perceber e saber trabalhar com a tecnologia

5.1.3.2. Deter quer os recursos materiais, humanos e financeiros, quer as redes e contactos necessários às tarefas de desenvolvimento e comercialização

5.1.3.3. Ter uma base significativa de consumidores com uma forte identificação e lealdade com a empresa e com a sua marca

5.1.3.4. Conseguir colocar a tecnologia nos mercados relevantes que pretendemos explorar

5.1.3.5. Ter uma atitude positiva face ao risco associado ao desenvolvimento e comercialização da tecnologia

5.1.3.6. Observações

5.1.3.6.1. Nem sempre é possível licenciar a tecnologia às empresas que consideramos mais adequadas

5.1.4. Actividades a desenvolver

5.2. Visibilidade da produção tecnológica

5.3. A existência de relações prévias e o desenvolvimento de soluções à medida das empresas

5.4. Predisposição dos inventores para criar uma empresa

5.5. Apoio de redes informais

5.6. Observações

6. 5. Estrutura de pagamentos