Anestésicos locais em Odontologia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Anestésicos locais em Odontologia por Mind Map: Anestésicos locais em Odontologia

1. Drogas que têm por função bloquear temporariamente a condução nervosa em parte do corpo

1.1. Deve ter baixa toxicidade, não irritar os tecidos e não lesionar as estruturas nervosas.

1.2. Uso destas substâncias sem um critério científico consistente pode levar o paciente ao óbito por super dosagem

2. Os mais utilizados são:

2.1. Lidocaína O mais comumente aplicado em Odontologia, tem sua ação iniciada entre 2 a 3 minutos

2.2. Prilocaína Considerada 2x mais tóxica e tem sua ação mais tardia em 2 a 4 minutos quando comparada à lidocaína

2.3. Mepivacaína Tem potencial de toxicidade 2x maior que a lidocaína, tem sua ação entre 1,5 a 2 minutos

2.4. Bupivacaína Potencial anestésico 4x maior do que a lidocaína, porém apresenta uma toxicidade 4x menor do que a mesma e tem ação em 6 a 10 minutos

3. Condição Sistêmica e Anestesia

3.1. Hipertensão Arterial Pressão arterial descompensada recomenda-se utilizar anestésico sem vasoconstritor mepivacaína 3%

3.2. Diabetes Mellitus Está contraindicado o uso de anestésicos com vasoconstritor do tipo adrenalina nestes pacientes, tende-se a escolher a prilocaína com felipressina

3.3. Gestantes O anestésico mais seguro para gestantes é a lidocaína a 2%, pois tem a adrenalina 1:100.000

3.4. Crianças O anestésico seguro para utilizar em crianças é a lidocaína 2% com adrenalina 1:200.000.