René Descartes

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
René Descartes por Mind Map: René Descartes

1. A razão e todo conhecimento racional são inerentes ao ser humano. A diferença entre o nível de inteligência de uma pessoa e de outra é a maneira como usamos a razão.

2. O conhecimento deve ser claro e inequívoco. Tudo o que levanta suspeitas deve ser eliminado do campo do conhecimento.

3. O conhecimento filosófico deve ser consolidado por meio da garantia da confiabilidade das informações conhecidas.

4. O método cartesiano e sua suspeita metódica e hiperbólica fizeram com que Descartes chegasse ao cogito, o primeiro conhecimento estritamente verdadeiro obtido por dedução. Estes são os passos dados pelos filósofos para chegar a Cogito:

4.1. 1. Eu devo duvidar de tudo para atingir um conhecimento rigoroso.

4.2. 2. Ao duvidar de tudo, duvido inclusive de mim mesmo, de minha essência e de minha existência.

4.3. 3. Ao duvidar, eu estou pensando.

4.4. 4. Se penso, logo eu existo.

5. Além de ser baseado em ideias inatas, o racionalismo também se baseia na ideia de que o conhecimento fornecido por fontes irracionais pode ser enganosos. Acreditam que o conhecimento racional é claro e distintos.

6. O processo de raciocínio dedutivo amplamente utilizado na matemática é o ponto de partida para o método de defesa de Descartes e a única garantia do único conhecimento, que produzirá os mesmos resultados em todos os seres humanos, evitando erros.

6.1. A tradição aristotélica da filosofia forneceu a base para a educação de Descartes por meio do ensino dos jesuítas, levando à teoria da relatividade causada por erros, que Descartes acreditava que deveriam ser evitados pelos filósofos.

7. Descartes dizia que deve haver um método preciso para obter a razão, e esse método não pode ser um método empírico. Na verdade, a principal fonte de sua decepção com a filosofia acadêmica foi o estabelecimento de conhecimentos de múltiplas fontes, incluindo a experiência, o que o fez ir contra a tradição aristotélica.

8. Para fundamentar sua teoria, Descartes elabora um método baseado na dúvida metódica e hiperbólica. Metódica porque era organizada por um método, e hiperbólica porque era exagerada.

8.1. O método cartesiano faz surgir na Modernidade um novo tipo de ceticismo: diferente do ceticismo helênico, os ideais cartesianos pretendiam negar um tipo de juízo do conhecimento para chegar-se a um julgamento final e verdadeiro.

8.2. Para isso, era necessário negar as “certezas” advindas da experiência e de tudo aquilo que não fosse estruturalmente correto. As regras para o método são as seguintes:

8.3. 1. Evidência: Jamais aceitar como verdadeiro algo duvidoso, ou apenas aceitar as formas de conhecimento claras e distintas.

8.4. 2. Análise: Ao enfrentar um problema filosófico, dividi-lo em partes, quantas forem possíveis, para facilitar a sua compreensão.

8.5. 3. Síntese: Sempre começar resolvendo os problemas menores, as partes menos complexas, partindo então rumo aos problemas maiores, pois a junção das múltiplas partes pode resolver ou fornecer pistas para a resolução do problema como um todo.

8.6. 4. Enumeração: Enumerar todas as partes fracionadas e revisar cada etapa assim que finalizada, pois isso facilita a identificação de erros.