ALOCAÇÃO DE CUSTOS INDIRETOS ATRAVÉS DE UM MODELO EXPERIMENTAL DE FUZZY ABC

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
ALOCAÇÃO DE CUSTOS INDIRETOS ATRAVÉS DE UM MODELO EXPERIMENTAL DE FUZZY ABC por Mind Map: ALOCAÇÃO DE CUSTOS INDIRETOS ATRAVÉS DE UM MODELO  EXPERIMENTAL DE FUZZY ABC

1. ESTUDO DE CASO

1.1. Uso do software FuzzyTECH

1.2. Fuzzy ABC

1.2.1. Definir as variáveis a serem utilizada e seus respectivos valores de escala

1.2.2. Estabelecer variáveis que formarão os novos direcionadores de custos

1.2.2.1. Atribuir Grau de Pertinência

1.2.2.1.1. Converter variáveis de entrada numérica em linguística (Função de Pertinência)

1.2.2.1.2. Variáveis

1.3. REGRAS DE INFERÊNCIA

1.3.1. GRAU DE PERTINÊNCIA

1.3.1.1. Fuzzificação dos dados

1.3.1.2. Analise dos resultados do modelo Fuzzy ABC

1.4. DEFUZZIFICAÇÃO DE DADOS

1.4.1. PROCESSO

1.4.1.1. Através de regras de inferência, nosso processo retornará como saída uma variável linguística denominada “Esforço”.

1.4.1.2. Representa a transformação das variáveis linguísticas em variáveis numéricas. O método usado neste processo é chamado de Método do Centro da Área, ou Centroide.

1.4.1.2.1. Neste método o ponto de equilíbrio da saída fuzzy é encontrado através do cálculo da média ponderada da região fuzzy encontrada pela função de agregação.

1.4.2. RESULTADO

1.4.2.1. Os resultados do processo de defuzzificação serão os novos direcionadores de custos, gerados pelo modelo fuzzy. Estes direcionadores serão utilizados para alocar o custo das atividades para se chegar aos custos dos produtos.

2. CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADE

2.1. ABC (Activity Based Costing)

2.2. Origem americana (anos 80)

2.3. Desenvolvido pela academia (HARVARD), atendendo demanda do meio empresarial.

2.4. Causa

2.4.1. Os sistemas tradicionais de alocação de custos não atendiam mais a realidade das empresas (crescimento dos CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO - CIF), para fins de gerenciamento.

2.5. Objetivo

2.5.1. Desenvolver uma sistemática de alocação de custos que permitissse avaliar a eficiência (VALOR AGREGADO) das atividades que consumiam os recursos e geravam os CIF.

2.6. Metodologia

2.6.1. metodologia alternativa ao custeamento de produtos. Esse método atribui os recursos consumidos na empresa às suas principais atividades, através de direcionadores de recursos. E posteriormente, aloca estes custos das atividades aos diversos produtos, através dos direcionadores de atividade.

2.7. Vantagens

2.7.1. Melhor qualidade nas informações dos custos de produção ou serviços;

2.7.2. Pode ser usado como um sistema de contabilidade de gestão;

2.7.3. Menor necessidade de rateios arbitrários;

2.7.4. Identifica quais produtos ou serviços consomem mais recursos e seus consequentes gastos;

2.7.5. Identifica o custo de cada atividade pelos custos totais.

2.8. Limitações

2.8.1. É um método custeio complexo e que leva tempo para sua apuração total;

2.8.2. É preciso formular os próprios padrões de análise, o que necessita muita dedicação por parte da equipe;

2.8.3. As informações buscadas podem não estar totalmente fidedignas;

2.8.4. Possui necessidade de revisão constante.

3. LÓGICA CLÁSSICA

3.1. Segundo malutta, o surgimento da lógica, vem atribuído a Aristóteles, filósofo grego que viveu entre 384-322 a.C que tinha estabelecido um conjunto de regras rígidas para que conclusões fossem aprovadas como logicamente válidas.

3.1.1. Através de sua teoria, Aristóteles proclamou que todo raciocínio é baseado em premissas e conclusões, sendo assim atribuindo valores sendo "verdades" ás afirmações, determinando como verdadeiras ou sendo falsas, não aceitando que as mesmas pudessem ser ao mesmo tempo parcialmente verdadeiras ou falsas.

4. METODOLOGIA

4.1. Abordagem

4.1.1. Qualitativa

4.1.1.1. Subjetividade e Incerteza

4.1.2. Quantitativa

4.1.2.1. Transforma as incertezas em Números

4.2. Pesquisa definida como Explicativa

4.2.1. Identifica os fatores correspondentes aos fenômenos com intuito de explicar a razão das coisas

4.3. Modelo experimental construído com base no Livro e Exercícios de Martins

4.3.1. Problema escolhido pela sua didática e simplicidade

4.3.1.1. Fácil exploração e entendimento dos conceitos da Lógica Fuzzy

5. LÓGICA FUZZY

5.1. Surgiu com Lofti A. Zadeh, Berkeley (1965)

5.2. Para tratar do aspecto vago da informação;

5.3. As implementações da lógica Fuzzy permitem que estados indeterminados possam ser tratados por dispositivos de controle

5.3.1. Desse modo, é possível avaliar conceitos não-quantificáveis.

5.3.2. CASOS PRÁTICOS

5.3.2.1. avaliar a temperatura (quente,morno, frio,etc..)

5.3.2.2. sentimento de felicidade (radiante,feliz,apático,triste..)

5.4. Extensão da lógica boolena

5.4.1. um valor lógico difuso é um valor qualquer no intervalo de valores entre 0 e 1

5.5. CARACTERÍSTICAS

5.5.1. Baseia-se em palavras e não em números, ou seja, os valores verdades são expressos linguisticamente. Ex: baixo, médio, alto,

5.6. OBJETIVO

5.6.1. fazer com que as decisões tomadas pela máquina se aproximem cada vez mais das decisões humanas.