Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
FRIEDRICH NIETZSCHE por Mind Map: FRIEDRICH NIETZSCHE

1. Nietzche antes de ser um filosofo, foi um filólogo, campo da linguistica que estuda a estrutura das palavras, que se apronfundou nas origens das palavras e desenvolve um trabalho chamado genealogia.

1.1. Para Nietzche a filosofia não nasceu para explicar o mundo, e sim para uma relação de poder. A filosofia não discute política, ela é a política. A razão não entende o poder, ela é o poder.

1.1.1. Assim, Nietzsche da início a sua serie de críticas: á filosofia (metafísica), á ciência (razão), á moral (religião), a humanidade e a modernidade.

1.1.2. Desse modo, a moral se transforma em um grande problema para ele , foi o que colocou a humanidade em coma. A origem da tragédia foi a filosofia clássica da Grecia Antiga, por ter valorizado os aspectos apolíneos (razão, individualidade) e desprezado os aspectos dionisíacos (emoções, impulsos, selvagem).

2. INTRODUÇÃO

3. .

4. A GENEALOGIA DO BEM E DO MAL

4.1. Nietzsche explica que entre esses conceitos não se pressupõe hierarquia

4.1.1. O termo ´´bom´´ não decorre de quem faz o bem mas sim de quem é nobre pois estes eram superiores de posição e pensamento. Assim são esses que ditam o que é ´´bom´´. Essa é a moral dos nobres, de valorização positiva.

4.1.2. O termo ´´mal´´ decorre da oposição ao bem, ou seja, oposição a nobreza, são esses os plebeus. Essa é a moral dos escravos, só valoriza o não ao Dioniso.

4.1.2.1. Portanto, a moral é uma farsa e segui-la é uma armadilha, uma redução do homem e de sua consciência.

5. CRÍTICA AO NIILISMO

5.1. Nietzsche diz que a modernidade é marcada pelo niilismo passivo (julgado por ele), ou seja existe um desencanto niilista de um nada passivo, o que leva o indivíduo a acreditar que os valores não são válidos (negação dos valores).

5.1.1. Já niilismo ativo (ideal para Nietzsch) vai além da destruição da moral de rebanho (escravos, cristãos), há a transvaloração dos valores, que é onde surge o Übermensch (super homem) .

5.1.1.1. “Deus está morto!” é um aforismo provocativo que ele apresenta para dizer que a metafísica não existe, e quer o fim da estrutura religiosa de pensamento.

6. ETERNO RETORNO

6.1. Considerando os conceitos acima Nietzsche concluiu que devemos viver o presente. “O presente deixa de ser no momento que é, o passado é o presente que já foi e o futuro é o presente que não há” ou seja, só existe o agora. O individuo que vive o momento esperando que ele acabe vive uma vida mediocre.

6.1.1. Nietsche também expõe sua ideia de vida ideal a partir do ´´amor fati´´, em latim, amor ao destino. Ele seria a aceitação integral da vida e do destino mesmo em seus aspectos mais cruéis e dolorosos

6.1.1.1. É necessária a superação do niilismo e a sobrevivência ao agora. Temos como exemplo Nelson Mandela.

6.1.2. É necessário viver a vida se libertando de todos os ´´ismos´´ e de coisas que não importam.

6.1.2.1. Assim surge o conceito do Übermensch (além do homem), este seria uma pessoa que vive uma vida intensa e grandiosa por recusar as ideias do homem moderno.

7. LUARA MAGANHOTO E LETICIA CASSSONI

8. EM QUE CONSISTE O MUNDO DA VIDA

8.1. Pela energia, que em corpos viventes é vontade de potência (Übermensch). Existem as forças ativas e as forças reativas.

8.1.1. O que caracteriza é a busca por mais vontade de potência que encontra resistência.

8.1.1.1. Dentro desse ramo, um filósofo que trabalha o conceito de potência de agir é o Baruch Espinosa. E sobre a vontade é o Arthur Schopenhauer

9. .