A hibridação entre o Choro e o Jazz

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
A hibridação entre o Choro e o Jazz por Mind Map: A hibridação entre o Choro e o Jazz

1. "Se tivesse que apontar uma data para o início da história do Choro, não hesitaria em dar o mês de Julho 1845, quando a polca foi dançada pela primeira vez no Teatro São Pedro" Cazes, Henrique - Choro: do quintal ao Municipal

1.1. A influência da cultura européia e africana a partir da colonização

1.1.1. A diferença de resultado foi influenciado pelo sotaque inerente à música de cada colonizador

1.1.1.1. Francês

1.1.1.2. Português

1.1.1.3. Espanhol

1.1.1.4. Inglês

1.1.2. A Característica da música popular nos países colonizados por Portugal

1.1.2.1. Cavaquinho

1.1.2.2. Violão

1.1.2.3. Flauta

1.1.3. A chegada da Família Real em 1808 contribui para a modernização do Rio de Janeiro

1.1.3.1. A partir da abolição da escravatura criou-se um cenário que proporcionou o surgimento da mão de obra para a produção do choro e seu consumo.

1.1.3.1.1. "A cidade cresceu e melhorou. Surgiu uma classe média urbana composta de funcionário públicos e pequenos comerciantes. Essa classe média, majoritariamente composta de afro-brasileiros, forneceu não só a mão de obra do Choro mas também o público consumidor desse tipo de múscia." CAZES, Henrique. Choro do quintal ao minicipal

2. Do quintal ao Municipal

2.1. 1928 a 1932 Pixinguinha busca por uma linguagem de orquestra típica nacional

2.1.1. O destaque era dado à percursão que tornava o arranjo de Pixinguinha ultra moderno

2.1.1.1. Cabaça

2.1.1.2. Prato e faca

2.1.1.3. Omelê

2.1.1.4. Pandeiro

2.1.1.5. Caixeta

2.2. Músicas que revolucionaram o Choro

2.2.1. 1928 Pixinguinha lança Lamentos

2.2.1.1. "A influência norte-americana é nesses dois choros bem evidente, (...) julgamos esse disco o pior dos quatro que a Orquestra Pixiguinha-Donga oferece nesta quinzena" Cruz Cordeiro - crítico da revista Phonoarte

2.2.2. 1929 Pixinguinha lança Carinhoso

2.2.2.1. "Parece que nosso compositor anda muito influenciado pelos ritmos e melodias da música de jazz. É o que temos notado desde algum tempo e, mais uma vez, neste seu choro cuja introdução é um verdadeiro foxtrote, que, no seu decorrer, apresenta combinações de pura música popular ianque. Não nos agradou" Cruz Cordeiro - crítico da revista Phonoarte

3. Influência do cinema norte americano na cultura brasileira

3.1. Os tipos musicais tocados nas boates do Rio de Janeiro refletiam a influência do cinema norte americano e francês

3.1.1. Em outras ocasiões, a atração da noite era o conjunto do saxofonista e maestro Cipó, que contava, no seu conjunto, com K-ximbinho (clarinete e sax alto), Julinho (piston), Paulinho Magalhães (bateria) e Chaim Lewak (piano). Nesta boate, como contou Julinho, quase não se tocava música brasileira; o que estava na moda eram as melodias francesas e americanas, principalmente aquelas que faziam sucessos nos filmes da época. [...] também fazia parte da programação da boate noites em que o artista principal era algum cantor importante da época, como Murilinho de Almeida, Jamelão e até Ella Fitzgerald. (SARAIVA, 2007, p. 29-30)

3.2. Estos cambios en la producción son acompañados por la formación de una ‟cultura internacional-popular‟ (Ortiz) que organiza a los consumidores de casi todos los países con información y estilos de vida no homogeneizados, pero sí compartidos en un imaginario multilocal constituido por los ídolos del cine hollywoodense y la música pop, los héroes deportivos y los diseños de ropa. (GARCIA CANCLINI, 2000, p. 4)

4. K-ximbinho traz a influência do jazz para o seu chorinho

4.1. Estrutura dos dois Gêneros

4.1.1. Estrutura do Jazz - AABA

4.1.2. Estrutura do choro - ABACA

4.2. Exemplo de hibridação jazz-choro

4.2.1. Gravação da música Catita de K-Ximbinho 1977 Utiliza o timbre e estrutura rítmica do choro com a estrutura harmônica melodica do Jazz

4.2.2. Gravação de Paulo Moura 2002 - Utiliza o timbre e estrutura harmónica do jazz mas o improviso do sopro tem estrutura do choro.

4.2.2.1. Repercução

5. Pedra sal - Rio de janeiro de

5.1. Garcia Canclini (2001) discute os processos de mistura entre elementos de gêneros musicais distintos, sobre artistas que têm o propósito em criar e/ou pesquisar os elementos que formam suas obras. A hibridação no conceito proposto pelo autor descarta a velha limitação biológica em que só é híbrido aquilo que nasce de fontes puras, mas em ciências sociais a hibridação é um processo cíclico e dinâmico, e por vezes identificaremos o híbrido do híbrido, facilitando a percepção de novas estruturas, a busca de distinção entre tudo aquilo que se produz na sociedade.

5.1.1. ...