Create your own awesome maps

Even on the go

with our free apps for iPhone, iPad and Android

Get Started

Already have an account?
Log In

Teoria de Vôo by Mind Map: Teoria de Vôo
0.0 stars - reviews range from 0 to 5

Teoria de Vôo

3. Escoamento

Tipos

Laminar

Turbolento

Tubo de Escoamento

real

imaginário

Equação Continuidade

Quanto mais estreito for o tubo de escoamento, maior será a velocidade do fluido e vice-versa

Pressão

Estática, não depende do movimento do fluído

Dinâmica, É aquela provocada pelo impacto do ar e depende do vento, q=pV²/2

Total, soma entre estática e dinâmica

Velocímetro

mede a velocidade do vento relativo do ar externo

Sistema Pitot-Estático

destinado a captar e distribuir as pressões estática e total aos instrumentos, altímetro, variômetro, velocímetro, tubo de pitot

Velocidade Indicada (VI)

indicada pelo velocímetro

só é correta para um vôo ao nível do mar em ATM padrão

Velocidade Aerodinâmica (VA)

velocidade do avião em relação ao ar

velocidade verdadeira

Teorema de Bernoulli

Um aumento na velocidade de um fluído em escoamento causa uma redução na pressão estática

4. Geometria

Função

Superfícies aerodinâmicas, produzem pequena resistência ao avanço, mas sem força útil ao vôo, spinner, carenagem da roda

Aerofólios, produzem forças úteis ao vôo, Hélice, asa, estabilizador

Elementos

Envergadura (b)

Corda (c)

Raiz

Ponta

Bordo de fuga

Bordo de ataque

Área (S) = b*c

Perfil

Simétrico, pode ser dividido por uma linha reta em 2 partes iguais

Assimétrico, não pode ser dividido em 2 partes iguais

Ângulo de Incidência

ângulo formado entre a linha de corda da asa e o eixo longitudinal do avião

Diedro

ângulo formado entre o plano da asa e o plano horizontal de referência.

5. Forças Aerodinâmicas

Dados

Resultante Aerodinâmica (RA), Força que empurra a asa para cima e para trás, Dividida em, Sustentação (L), componente da resultante aerodinâmica perpendicular à direção do vento relativo, α, α Positivo, Sustentação positiva em qualquer perfil, α nulo, Perfil Assimétrico = pequena sustentação, Perfil Simétrico = não há sustentação, α de sustentação nula (αLO), Perfil Assimétrico = levemente negativo, Perfil Simétrico = 0, α < ângulo sustentação nula, Sustentação negativa em qualquer perfil, α crítico, quando o α é aumentado a sustentação também aumenta até um valor máximo (α crítico ou α de estol), Coeficiente de Sustentação (CL), nº que indica a capacidade de um aerofólio produzir sustentação, perfis mais curvos e espessos possuem maiores CL, Fórmula: L=(p.V².S.CL)/2, Arrasto (D), componente da resultante aerodinâmica paralela à direção do vento relativo, Não cresce proporcionalmente. é lento no início e rápido no final, é provocado pela distribuição desfavorável de pressões que se forma devido à separação dos filetes de ar da superfície do aerofólio, Arrasto Induzido, pressão do ar no Intradorso é maior do que no Extradorso, Para diminuir:, Alongamento, asas com grande alongamento, tanques, dispositivos acoplados na ponta da asa para impedir que o ar no intradorso escape para o extradorso, Arrasto Parasita, arrasto do avião quando a sustentação é nula, Área plana Equivalente: convencionou-se sempre igual a 1 por razões práticas, Fórmula: D=(p.V².S.CD)/2

Centro de Pressão (CP), ponto específico do aerofólio

Ângulo de ataque (α), ângulo formado entre a linha de corda e a direção do vento

Perfil

Assimétrico, CP desloca-se para frente, RA, α aumenta

Simétrico, CP não se desloca, RA, α aumenta

6. Hipersustentadores

Tipos

Flape, serve para aumentar a curvatura ou arqueamento do perfil. aumenta o CL, funcionam também como freio aerodinâmico

Slot, aumenta o α crítico sem alterar a curvatura, tbm chamado de fenda ou ranhura

Slat, lâmina móvel que permanece recolhida durante o vôo, Slot móvel

Prevenção de Estol na ponta da asa

reduzir ângulo na ponta da asa (asa torcida)

slots nas pontas das asas

7. Comandos de Vôo

Centro de Gravidade (CG)

Eixo Transversal, arfagem ou tangagem, cabrar (para cima), picar (para baixo)

Eixo Longitudinal, rolagem ou bancagem, esquerda, direita

Eixo Vertical, guinada

Superfícies de Controle Primárias

Profundor, arfagem, manche

Ailerons, rolagem, manche

Leme de direção, guinada, pedais

Superfícies de Controle Secundárias

compensadores, fixos, ajustados no solo, comandáveis, ajustados pelos pilotos, automáticos, movem-se automaticamente

Superfícies de Controle Compensadas

Compensação por deslocamento do eixo de articulação

Compensação através de saliência na superfície de comando

Compensação através de uso de compensador automático

Guinada Adversa

Guinada no sentido contrário do rolamento

para evitar, Comandando o leme de direção para neutralizar a guinada, Uso de ailerons diferenciais, Uso de ailerons tipo "frise"