Modelo Racional de Organização

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Modelo Racional de Organização by Mind Map: Modelo Racional de Organização

1. Desenvolvimento de uma ciência do comportamento humano

1.1. Abordagem baseada no positivismo lógico

1.1.1. Determinação das regularidades do comportamento humano e objetos físicos, através da observação.

1.1.1.1. A observação objetiva permitia o desenvolvimento de teorias sobre a vida social.

1.1.1.1.1. Para manter a objetividade do estudo distingua fatos e valores pessoais.

1.1.1.1.2. Engloba o processo de: desenolver um problema, formular hipóteses  e testar hipóteses levantadas.

1.1.1.2. Regularidades independentes do contexto

1.1.1.3. Comportamento Organizacional

1.1.1.3.1. Pequenas e grandes organizações se diferem mais.

1.1.1.3.2. Organizações privadas e públicas se assemelham em termos de liderança, motivação, autoridade e tomada de decisões.

1.2. Pesquisa científica empírica e disciplinada, com confiabilidade total dos resultados apresentados.

2. Para construção de uma teoria da administração, empreendeu um programa de pesquisa experimental.

2.1. Deu preferência a uma abordagem genérica

2.1.1. Descreveu os princípios como provérbios contraditórios

2.1.1.1. Reconheceu  a preocupação na distribuição de funções e da estrutura da autoridade, bem como reconheceu a importância da eficiência

3. Dahl fez uma crítica mais radical e efetiva. Buscava uma verdadeira ciência.

3.1. Privilegiou os meios em detrimento dos fins, as técnicas em detrimento dos princípios políticos.

3.1.1. Advertia que eficiência era um valor que teria que competir com outros como responsabilidade individual e moralidade democrática;

3.1.1.1. Conflitos de valor entre eficiência e democracia

3.1.1.1.1. Interesse na Administração Pública

4. Perspectiva positivista

4.1. Importância da base factual para conclusões

4.1.1. Objetividade - excluir os valores humanos subjetivos

4.1.1.1. Organizações são criadas para promover a racionalidade e estruturar o comportamento

4.1.1.1.1. Seres humanos são limitados individualmente para resolver problemas complexos

4.2. Comportamento Individual

4.2.1. Foco nos individuos nas organizações complexas

4.2.1.1. Organização como sistema de tomada de decisão.

4.3. Homem Administrativo

4.3.1. Valores da organização podem tomar o lugar dos valores do indivíduo

4.3.1.1. Homem econômico é substituído pelo homem-administrativo prontamente responsivo – cooperativo

4.3.1.1.1. preço da racionalidade organizacional: autonomia individual

4.4. Elucidação dos termos

4.4.1. a teoria científica é neutra e objetiva.

4.4.1.1. Ser eficiente é apenas racional e não um valor

4.4.1.1.1. Racionalidade se traduz em obediência em conformidade

4.5. Tomada de decisão e formulação política

4.5.1. A tomada de decisão é o núcleo central da administração

4.5.1.1. Entender o processo de alto a baixo é compreender o comportamento organizacional

4.5.1.1.1. Tomada de decisão envolve três partes: informação, design e escolha.

5. Método incremental de Lindblom

5.1. Mudança de foco dos estudos sobre tomada de decisão do nível político para o nível operacional

5.1.1. Método racional abrangente e  método das sucessivas comparações limitadas.

5.1.1.1. Abordagem incremental

5.1.1.1.1. Objetivo pluralista e acordo entre interesses concorrentes

5.1.1.1.2. Concepção pluralista de democracia

6. Sistemas fechados x Sistemas abertos

6.1. Libdlom e Alisson afastam-se da concepção racional de Simon

6.1.1. Se destacam por focar nas decisões políticas

6.1.1.1. Dão menos ênfase a decisões individuais, incluindo as organizações no seu ambiente.

6.1.1.1.1. Thompson caracterizou essas diferentes abordagens em sistemas abertos e sistemas fechados.

6.2. Abordagens de sistema aberto para análise organizacional

6.2.1. Origem da tenesse Valley Authority - 1949 -

6.2.1.1. Política de relação do orgão público com a base da sociedade

6.2.2. Organizações assumem características sociológicas que vão além do interesse por racionalidade ou por eficiência do sistema fechado.

6.2.2.1. Política de descentralização e de envolvimento como órgãos locais já existentes - enquanto uma abordagem de planejamento democrático .

6.2.3. Fatores não racionais

6.3. Cooptação

6.3.1. Incorporação de novos integrantes à estrutura de liderança ou de definição das políticas de uma organização, como um meio de afastar ameaças à sua estabilidade ou existência.

6.3.1.1. Não prevê transferência de poder real.

6.3.1.1.1. Transição da gestão que se interessa por produtividade e eficiência para a liderança institucional

6.4. Integração das abordagens de sistema aberto e sistema fechado

6.4.1. Thompson reconcilia as abordagens do sistema aberto e fechado descrevendo 3 níveis organizacionais de responsabilidade e controle: técnico, gerencial e institucional.

6.4.1.1. Técnico - desempenho efetivo

6.4.1.2. Gerencial - mediação entre o grupo técnico e os clientes da organização

6.4.1.3. Institucional - relação entre a organização e o sistema social mais amplo do qual é parte. (elevado grau de incerteza - sistema aberto)

7. Impacto dos fatores ambientais

7.1. Trabalho sobre o Serviço Nacional de florestas (1960) dos estados unidos

7.1.1. Problema da integração administrativa

7.1.1.1. Técnicas de integração: regras para tomada de decisão, planejamento, identificação e combate a desvios, estímulo a certo grau de conformidade