TEORIA DA PERSONALIDADE EM GORDON ALLPORT

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
TEORIA DA PERSONALIDADE EM GORDON ALLPORT by Mind Map: TEORIA DA PERSONALIDADE EM GORDON ALLPORT

1. AUTONOMIA FUNCIONAL DOS MOTIVOS: os motivos dos adultos maduros não estão funcionalmente ligados á experiências da infância. Quando o tempo passa, as forças motivadoras do passado se tornam-se independentes da atualidade. Algo que já motivou no passado, deixa de motivar no presente. Construiu no passado e deixa de construir no presente.

2. 1. NATUREZA DA PERSONALIDADE

2.1. A personalidade é organizada dinamicamente dentro da pessoa. A mente e corpo, o mental e biológico, juntos, funcionam como uma unidade na sua construção. Cada ser é único, pois cada as facetas da personalidade orientam os comportamentos.

3. 2. TRAÇOS DA PERSONALIDADE

3.1. TRAÇOS DA PERSONALIDADE: Características diferenciadoras que regem o comportamento

3.2. • São reais e existem em cada um de nós • Determinam e provocam o comportamento. Não surge apenas como resposta à estímulos, também motiva a busca por estímulos para gerar a resposta. • São mostrados empiricamente • Se inter-relacionam • Se adaptam e variam de acordo com a situação. São mutáveis

4. 3. DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE NA INFÂNCIA: SELF SINGULAR

4.1. 1. Eu corporal: Fases 1 a 3 durantes os 3 primeiros anos. Quando as crianças ficam cientes da própria existência e distinguem o próprio corpo do mundo externo.

4.2. 2. Identidade do self: As crianças percebem que sua identidade não muda apesar das mudanças do corpo

4.3. 3. Auto-estima: A criança aprende a ter orgulho das coisas que faz

4.4. 4. Extensão do eu: As fases 4 e 5 são entre 4 e 6 anos. Começam a reconhecer os objetos e pessoas ao seu redor

4.5. 5. Auto-imagem: Elaboram uma imagem real e uma imagem idealizada de si própria e do seu comportamento, cientes que nem sempre vão agradar aos pais.

4.6. 6. O self como solução racional: Entre 6 e 12 anos. Começa a desenvolver racionalidade e lógica ao cotidiano

4.7. 7. Luta pela autonomia: A adolescência. Traçar metas e objetivos a longo prazo

4.8. Idade adulta: Adultos normais e maduros são funcionalmente autônomos, funcionam racionalmente no presente

5. 4. PERSONALIDADE E MOTIVAÇÃO

5.1. Autonomia funcional perseverante: a autonomia funcional relacionada a comportamentos de rotina: vícios, e ações físicas repetitivas. Tarefas de rotina que se executam sem nenhuma recompensa. Já foi recompensada, não é mais

5.2. O passado não influencia nem explica o comportamento adulto

5.2.1. Autonomia funcional do proprium:O grau de autonomia funcional associado aos nossos valores e autoimagem. É a autonomia mais importante, pois é fundamental para entender a motivação da personalidade do adulto. Proprium é o termo que Allport usa para o Ego ou Self, que são o que determinam os valores a serem mantidos ou descartados

5.3. O plano consciente é essencial para a personalidade

6. Duas personalidades distintas: cada pessoa é diferente uma da outra. Cada adulto está sendo separado do seu passado, pois não tem um continuuum da personalidade da infância para vida adulta. A ´personalidade adulta não se limita pelas experiências da infância. Existem duas personalidades: uma para infância, outra para a vida adulta

7. Hereditariedade e ambiente: A hereditariedade é a matéria prima da personalidade: a parte física, biológica, a inteligência, o temperamento, que pode ser moldada e modificada com a interação com o ambiente.

8. PROPRIUM: Aspectos da personalidade que não são distintos, são únicos da vida emocional; Se desenvolve em decorrer de 7 fases, desde infância até adolescência. Antes de começar a surgir, as crianças não tem autoconsciência, noção do self.

9. 5. A PERSONALIDADE ADULTA SAUDÁVEL

9.1. O adulto maduro estende seu conceito de Self para pessoas a atividades além do Self

9.1.1. Se auto-aceita e possui segurança emocional

9.1.2. Adota uma filosofia de vida unificadora, que conduz a personalidade para realização de metas futuras