A Criança, o Brincar e o Corpo

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
A Criança, o Brincar e o Corpo por Mind Map: A Criança, o Brincar e o Corpo

1. Friedich FROEBEL

1.1. Considerado o Reformador Educacional

1.1.1. Sua teoria relacionava-se com o meio natural

1.2. Século XIX

1.3. OBRA: A EDUCAÇÃO DO HOMEM (1826)

1.3.1. A criança é dotada

1.3.1.1. de um ser único

1.3.1.2. com capacidades específicas

1.3.1.3. com imagem semelhante a Deus

1.3.2. TEORIA FROEBILIANA , segundo Koch e citado por ARCE (2002)

1.3.2.1. 3 pontos fundamentais

1.3.2.1.1. 1. Seguir o modelo da perfeição humana

1.3.2.1.2. 2. Reconhecer a existência de Deus no homem e na natureza

1.3.2.1.3. 3. Função do educador respeitar o desenvolvimento da espontaneidade da criança

1.3.2.2. Professor tem o papel importante de descobrir o talento da criança

1.4. Linguagem: primeiro meio da criança se expressar ( sentimentos, emoções, imagens interiores e desenhos mais abstratos

1.4.1. Destaca o BRINQUEDO/BRINCADEIRA

1.4.1.1. Denominou de DONS

1.4.1.1.1. Para Oliveira (2002) são acompanhados de canções com a intuição de educar com a sensação e emoção

1.4.1.2. Currículo de Atividades

1.4.1.2.1. Compreensão da natureza, aprender formas reais, desenvolvimento da fala, do imaginário

1.4.1.2.2. Materiais: bola, cilindro e cubo

1.5. Em 1987 funda a primeira instituição na educação infantil ( Jardim de infância)

1.5.1. KINDIRGARTEN

1.5.1.1. Desenvolvimento natural da criança

1.5.1.2. Valorização das suas potencialidades

1.5.1.3. Liberdade para atividade criadora

2. Vários estudiosos apontam diversas possibilidades em relação à educação infantil

2.1. Catumba (2005)

2.1.1. Evolução tecnológica e social faz nos reflectir acerca do acompanhamento do ser humano em relação a inovação

2.2. Oliver (2003)

2.2.1. O papel ideológico na escola caracteriza-se pela transmissão de valores

2.3. Mello (2003)

2.3.1. O adulto expressa através das palavras e a criança expressa pelas actividades realizadas pelas brincadeiras

2.4. Arce e Oliveira (2002)

2.4.1. A expressão criativa, a arte, o movimento e o lúdico em contacto com a natureza vincula o saber e prazer

2.4.2. O brincar desenvolve o equilíbrio da criança

2.5. Moyles (2002)

2.5.1. O brincar permite que o adulto compreenda a especialidade da criança e adquira novas realidades

2.5.2. A corpo e a mente estão activos

2.6. Seber (1995)

2.6.1. O brincar deve ser levado a sério pois tem o mesmo "esforço" como o desenvolvimento da fala, do comer e andar

3. O brincar tem diversas formas utilizando toda a nossa capacidade corporal em vários momentos da nossa vida levando-nos ao corpo e movimento

3.1. Seber (1995)

3.1.1. defende que o movimento está implícita no ato da brincadeira interferindo directamente com os relacionamentos sociais e sentimentais

3.1.2. O pensamento é desenvolvido primeiramente pelo movimento e mais tarde pela linguagem

3.2. Dantas (1998)

3.2.1. Reforça o valor do movimento pelo simples facto de ser natural

3.3. Moyler (2003)

3.3.1. o brincar corporal caracteriza-se pelo professor desenvolver diversos factores como:

3.3.1.1. Intelectual

3.3.1.2. Físico

3.3.1.3. Emocional

3.3.1.3.1. desenvolver, mais tarde, a APRENDIZAGEM

3.3.1.4. Ético

3.3.1.5. Estético

3.4. Marinho (2007)

3.4.1. o corpo é caminho para a subjectividade prorcionando alegria, fantasia e emoção

4. A CRIANÇA

4.1. Necessita compreender-se a si própria e a ter confiança em si mesmo

4.2. As actividades corporais tem de ter um bem estar - físico, mental e emocional

4.3. BRINCAR - CRIAR - MENTE E CORPO

4.4. A educação precisa de ser complementada com uma vida intelectual, social e espiritual