Guerra Eletrônica

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Guerra Eletrônica por Mind Map: Guerra Eletrônica

1. MAGE

1.1. Processamento

1.1.1. Aquisição

1.1.1.1. Busca de Interceptação

1.1.1.2. Monitoração

1.1.1.3. Registro

1.1.2. Loc Elt - Localização Eletrônica

1.1.2.1. Método

1.1.2.1.1. Triangulação Horizontal

1.1.2.1.2. Elipse de Incerteza

1.1.2.2. Fatores Influenciadores

1.1.2.2.1. Experiência do Operador MAGE

1.1.2.2.2. Erros de Localização Eletrônica

1.1.3. Análise

1.1.3.1. Análise

1.1.3.2. Loc Elt

1.1.4. Difusão de Informações

1.2. Parâmetros Medidos

1.2.1. Leitura Básica

1.2.1.1. Frequência; FRP; Modulação; IP; LP; Tipo de Varredura; e Potência e Polarização do Sinal Recebido

1.2.2. Leitura Apurada

1.2.2.1. Treshold Level; TOA; Tempo de Espera Pelo Emissor; PA; Posição da Fonte; Rotação da Antena; Banda; AOA; Setor de Busca

1.3. RGE - Receptores de Guerra Eletrônica

1.3.1. Tipos de receptores

1.3.1.1. CVR - Receptor de Cristal-Vídeo (Cristal Video Receiver)

1.3.1.2. SHR - Receptor Super-Heteródino

1.3.1.3. IFM - Receptor de Medição Instantânea de Frequência

1.3.1.4. MICROSCAN - Receptor Compressivo ou por Microvarredura

1.3.1.5. Receptor Canalizado

1.3.1.6. BCR - Receptor a Célula Bragg (Bragg Cell Receiver)

1.3.2. Indicadores

1.3.2.1. Visuais

1.3.2.1.1. CRT - Tubos de Raios Catódicos (Cathod Ray Tube)

1.3.2.1.2. LCD - Visores de Cristal Líquido (Liquid Cristal Display)

1.3.2.2. Sonoros

1.3.3. Antenas

1.3.3.1. Omnidirecionais

1.3.3.2. Direcionais

1.4. Recptores de Alerta

1.4.1. RWR

1.4.2. LWR

1.4.3. MAWS

1.4.3.1. UVWR

1.4.3.2. IRWR

1.5. Plataformas

1.5.1. Navais

1.5.1.1. Superfície

1.5.1.2. Submarino

1.5.2. Terrestres

1.5.3. Aéreas

1.5.3.1. Asa fixa

1.5.3.2. Asa Rotativa

1.5.4. Orbitais

1.5.4.1. Satélites de Vigilância e reconhecimento

1.5.4.2. Satélites ELINT

1.5.4.3. Satélites de Vigilância Oceânica

2. MAE

2.1. Destrutiva

2.1.1. Armas Anti-radiação

2.1.2. Dispositivos de Energia Direcionada

2.2. Não Destrutiva

2.2.1. Bloqueio

2.2.1.1. Técnicas de Bloqueio

2.2.1.1.1. Bloqueio Mecânico

2.2.1.1.2. Bloqueio Eletrônico

2.2.1.2. Tipos de Sinais para Bloqueio Eletrônico

2.2.1.2.1. Onda Contínua (CW) Modulada ou não

2.2.1.2.2. Onda Pulsada (PW)

2.2.1.2.3. Ruído Modulado ou não

2.2.1.3. Efeitos do Bloqueios Eletrônicos nos Radares

2.2.1.3.1. Strobes

2.2.1.3.2. Spokes

2.2.1.3.3. Espirais

2.2.1.4. Táticas Usadas pelas Plataformas

2.2.1.4.1. Stand-off Jamming (SOJ)

2.2.1.4.2. Escort Jamming (EJ)

2.2.1.4.3. Self Screen Jamming (SSJ)

2.2.1.4.4. Stand-Foward Jamming (SFJ)

2.2.1.5. Distâncias

2.2.1.5.1. Distância de Crossover

2.2.1.5.2. Distância de Burnthrough

2.2.2. Despistamento

2.2.2.1. Despistamento Mecânico

2.2.2.1.1. por Chaff

2.2.2.1.2. por Flares

2.2.2.1.3. por Decoys

2.2.2.1.4. por Lentes de Luneburg

2.2.2.1.5. por Tecnologia Stealth

2.2.2.2. Despistamento Eletrônico

2.2.2.2.1. Meio de Despistamento Eletrônico

2.2.2.2.2. Técnicas de Despistamento Eletrônico

3. MPE

3.1. Anti-MAGE

3.1.1. Planos para Controle de Emissões

3.1.1.1. PCONEM (FAB)

3.1.1.2. CIEMA (MB)

3.1.1.3. PCIENC (EB)

3.1.1.3.1. Documentos Relacionados

3.1.2. Emprego de Radares LPI

3.1.2.1. Potência de Pico Reduzida

3.1.2.2. Controle de Emissões

3.1.2.3. Ganho de Processamento

3.1.2.4. Agilidade de Parâmetros do Sinal Radar

3.1.2.5. Emprego de Antenas Phased Array

3.1.2.6. Lóbulos Secundários Reduzidos

3.2. Anti-MAE

3.2.1. Execução das MPE

3.2.1.1. Recursos Técnicos

3.2.1.1.1. Anti-saturação

3.2.1.1.2. Utilização de Sianis de MAE

3.2.1.1.3. Técnicas para Discriminar entre Sinais Radar e MAE

3.2.1.1.4. Outras técnicas

3.2.1.2. Procedimentos Operacionais

3.2.1.2.1. Medidas para Evitar Sinais de MAE

3.2.1.2.2. Técnicas para Sobrepujar os Sinais de MAE

3.2.1.3. Proteções Físicas

4. Fotônica e Optrônicos

4.1. Conceitos e Leis

4.1.1. Corpo Negro

4.1.2. Emissividade

4.1.3. Lei da Potência Total

4.1.4. Lei de Planck

4.1.5. Lei de Wein

4.1.6. Lei de Kirchoff

4.1.7. Atenuação

4.1.8. Ruído Interno e Externo

4.2. Aplicações Militares

4.2.1. Ampliação da Capacidade da Visão Humana

4.2.1.1. Equipamento de Imageamento Termal

4.2.1.2. Equipamentos de Intensificação de Imagem

4.2.2. Guiamento de Armamentos

4.2.3. Comunicações

4.2.4. Vigilância

4.2.5. Alarme

4.2.6. Aquisição de Alvos

4.2.7. Iluminação de Alvos

4.2.8. Iluminação IR/UV

4.3. Emissão IR em Plataformas Militares

4.3.1. Plataformas Navais

4.3.2. Plataformas Veiculares Terrestres

4.3.3. Plataformas Aéreas

4.3.3.1. Tipo e Número de Turbinas

4.3.3.2. Forma de Operação

4.3.3.3. Ângulo de Aspecto da Aeronave

4.3.3.4. Velocidade da Aeronave

4.3.3.5. Coeficicente de emissão da Estrutura e da Tubeira

4.4. MPE em Eletro-ótica

4.4.1. Sensibilidade Variável de FOV (Field Of View - Campo de Visão)

4.4.2. Discrminação pelo Rise Time (Tempo de Ascenção da Temperatura Máxima)

4.4.3. Comparação do Ângulo de Offset (Ângulo de Alinhamento)

4.4.4. Discriminação Espectral

4.4.4.1. Memória de AGC

4.4.4.2. Memória de Acompanhamento

4.4.4.3. Memória de Acompanhamento Estimado à Frente

4.4.5. Espelhos Multifacetados

4.5. LASER

4.5.1. LASER x Luz

4.5.2. Tipos de LASER

4.5.2.1. Estado Sólido

4.5.2.2. A Gás

4.5.2.3. Líquido

4.5.2.4. Semicondutor

4.5.2.5. Aplicações Militares

4.5.3. Aplicações Militares dos LASER

4.5.3.1. Teledetecção

4.5.3.2. Iluminação de Alvos

4.5.3.3. Designação de Alvos

4.5.3.4. Guiamento de Projéteis

4.5.3.4.1. Tipos de Guiamentos

4.5.3.5. Rastreamento

4.5.3.6. Comunicações

4.5.3.7. Vibrometria

4.5.3.8. Uso Direto Como Armamento

4.5.3.8.1. Contra a Visão Humana desprotegida

4.5.3.8.2. Contra Equipamentos e Materiais