Distúrbios Hidroeletrolíticos

Plan your projects and define important tasks and actions

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Distúrbios Hidroeletrolíticos por Mind Map: Distúrbios Hidroeletrolíticos

1. Hiponaremia

1.1. Diagnóstico começa com a coleta de dados e histórico, exame físico e de sangue.

1.1.1. SINAIS E SINTOMAS: •Náuseas; •Êmese; •Letargia; •Cefaleia; •Câimbras; •Desorientação; •Convulsão/edema cerebral; •Insuficiência respiratória/ Edema pulmonar.

1.1.1.1. Tratamento: O tratamento para hiponatremia consiste, basicamente, em tratar a causa subjacente deste problema. Se for o caso, recomenda-se mudanças no estilo de vida ou o corte ou substituição de certos medicamentos. Acrescentar um pouco mais de sódio à dieta, beber um pouco menos de água e parar de tomar diuréticos, por exemplo, podem ajudar a melhorar a saúde do paciente. Algumas pessoas, no entanto, necessitam de um tratamento mais agressivo contra hiponatremia. As opções, nesses casos, incluem a aplicação de fluidos intravenosos com uma solução rica em sódio, a fim de elevar os níveis da substância na corrente sanguínea, e o uso de determinadas medicações para tratar alguns sintomas da hiponatremia, como analgésicos para dor de cabeça e anticonvulsivos.

1.1.1.1.1. Investigar sinais e sintomais; avaliar pele; aferir SSVV; realizar balanço hídrico e avaliar nível de consciência.

1.2. Pode ser definida como uma concentração de sódio sérico abaixo do limite inferior da normalidade 135mEq/L.

1.2.1. Prevenção: Trate a causa subjacente

1.3. Mudança na pressão osmótica causam o movimento de LEC para o interior das células

1.3.1. A causa frequente da hiponatremia é uma síndrome de secreção inapropriada de hormônio antidiurético (SIADH), que é uma vasopressina secretada em uma série de outras doenças.

1.3.2. Pessoas com vômitos ou diarreias graves perdem

1.3.3. Distúrbios, tais como a doença renal, a cirrose e a insuficiência cardíaca, podem fazer com que o corpo retenham solido e liquido

1.3.4. Os diuréticos tiazídicos são uma causa comum de hiponatremia. Esses medicamentos aumentam a excreção de sódio, que aumenta a excreção de água. Os diuréticos tiazídicos são geralmente bem tolerados, mas podem causar hiponatremia em pessoas propensas a baixos níveis de sódio, particularmente idosos.

1.3.5. A desidratação também pode levar à hiponatremia. Água potável, quantidade de líquidos e eletrólitos do sangue

1.3.6. Alterações hormonais causadas por certas condições de saúde, como a doença de Addison, afetam a capacidade das glândulas adrenais de produzir hormônios que ajudam o equilíbrio corporal entre sódio, potássio e água.

2. Sódio

2.1. Regulação do volume plasmático, contração muscular e condução dos impulsos nervosos.

2.2. É adquirida através de alimentos e bebidas. De acordo com as Diretrizes de Hipertensão(2006) a recomendação de sal é de 6 g por dia.

2.3. A eliminação é principalmente pelo suor e urina

2.4. Situado no sangue, liquido que circunda as células. Ajuda o corpo a manter os líquidos em equilíbrio normal, principalmente de nervos e músculos.

2.5. Os valores normais de sódio não são de 135-145 mEq / litro (135-145 mmol / L).

3. Hipernatremia

3.1. Transt transtorno metabólico causado por um desequilíbrio hidroeletrolítico não há uma dieta que leva uma concentração anormalmente alta de sódio no sangue. Obra principal Desse Quadro E uma Disfunção do Sistema nervoso central, Gerada pela descontratação celular, PODE Levar à laceração, hemorragia subaracnoidea e subcortical, e trombose dos seios venosos.

3.1.1. Causas mais comuns: Desidratação por sudorese, vômitos ou diarreia,registro por gastrointestinal; Desidratação por água potável; poliúria, possivelmente por falta de hormônio antidiurético como diabetes insípido, por diabetes mellitus ou por excesso de diuréticos; Problemas urinários, como um tumor prostático que obstrui as vias urinárias;

3.1.2. Sinais e Sintomas: Polidipsia; Oligúria; Fraqueza e edema; Letargia e Irritabilidade; Sensibilidade neuromuscular; possíveis complicações neurológicas e musculares que incluem tremores, espasmos, rompimento de neurônios, deficit neurológicos, convulsão e coma, sendo frequentemente fatal.

3.1.3. Diagnóstico: é identificada pelo exame de sangue, em que uma dosagem de sódio,

3.1.3.1. Tratamento: A primeira medida de água com níveis de sódio ou tomar soro fisiológico intravenoso, sendo suficiente para equilibrar a osmolaridade do organismo. O soro deve ser administrado lentamente, pois os neurônios devem ser utilizados para o excesso de sódio e precisam de tempo para bombear o excesso de sódio de volta a uma célula celular. Acondicionar o neurodesenvolvimento cerebral, convulsão e tumulto dos neurônios, sendo possivelmente fatal. Após administrar a água e soro deve diagnosticar e tratar uma causa primária da hiperosmolaridade.

3.1.3.1.1. Cuidados de Enfermagem: Pesar diariamente o paciente; Realizar a contagem hídrica e a seguir à hídrica (se houver recomendação); Atitude para avaliação do padrão respiratório e do nível de consciência; Observar e comunicar a evolução dos sinais e sintomas.

3.1.4. Prevenção: Beber água e líquidos saudáveis; os diuréticos ou pílulas para perda de peso; Tratar a causa subjacente ao vômito ou diarreia; Monitorar ao tomar antibióticos; Controlar os efeitos secundários da diabetes; Sempre atento aos efeitos colaterais devido ao uso de medicações. Visitar o médico em caso de desidratação crônica. Uma dieta saudável