ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-ESTEROIDAIS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-ESTEROIDAIS por Mind Map: ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-ESTEROIDAIS

1. CLASSIFICAÇÃO

1.1. Estrutura Quiímica

1.1.1. Salisatos

1.1.1.1. Ácido salicílico - Ácido Acetilsalicílico (AAS) - Diflunisal

1.1.2. Derivados do Ácido Acético

1.1.2.1. Diclofenaco de sódio Indometacina Sulindaco Etodolaco Cetorolaco

1.1.3. Derivados do Ácido Fenilantranpilico

1.1.3.1. Ácido mefenâmico Ácido flufenâmico

1.1.4. Derivados do Ácido Propiônico

1.1.4.1. Ibuprofeno Naproxeno Cetoprofeno

1.1.5. Derivados do Ácido Enólico

1.1.5.1. Piroxican Meloxican

1.1.6. Derivados Coxibes

1.1.6.1. Celecoxibe Rofecoxibe

1.2. Mecanismos de Ação

1.2.1. Inibidoroes não seletivos da COX

1.2.1.1. Salisatos - Derivados do ácido acético, fenilantranpílico, propiônico, enólico;

1.2.2. Inibidores seletivos da COX-2

1.2.2.1. Derivados de Coxibes

2. INDICAÇÕES

2.1. Os AINES apresentam propriedades antiinflamatórias, analgésicas e antipiréticas. São as drogas de primeira escolha no tratamento de doenças reumáticas e não-reumáticas como, artrite reumatóide, osteoartrite e artrite psoriática, assim como nas seqüelas de traumas e contusões e ainda nos pós-operatórios.

3. EFEITOS ADVERSOS

3.1. A principal limitação no uso dos AINES são os seus efeitos gastrointestinais que estão entre os mais graves, incluindo náuseas, dor abdominal e úlcera gástrica. Os AINES inibidores seletivos de COX-2 parecem minimizar esses efeitos. Os AINES não oferecem efeitos cardioprotetores, e podem agravar problemas renais em paciente idosos, com insuficiência cardíaca, diabéticos, cirróticos, dentre outros;

4. VIAS DE ADMINISTRAÇÃO

4.1. TÓPICA

4.1.1. evita problemas gastrointestinais; evita o metabolismo hepático de primeira passagem; reduz efeitos sistêmicos; mantém uma liberação constante do princípio ativo no sítio de aplicação; Dificuldade para acessar o tecido alvo;

4.2. ORAL

4.2.1. Reações gastrointestinais; Efeito de primeira passagem;

4.3. INTRADÉRMICA

4.3.1. Evita efeito sistêmicos; maior concentração de fármaco na área desejada; Efeito antinociceptivo devo as altas concentrações da droga no local