Cap 1 - TAR (TEORIA ATOR REDE)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Cap 1 - TAR (TEORIA ATOR REDE) por Mind Map: Cap 1 - TAR (TEORIA ATOR REDE)

1. Corrente contestatória da sociologia tradicional

2. Conglomeração de agenciamentos

3. REDE

3.1. - Espaço-tempo - Formas de associações - Princípio do movimento associativo que forma o social - Ator não é sinônimo de indivíduo, assim como rede não é sinônimo de sociedade

4. ENTIDADES (Actantes)

4.1. - Tudo que produz movimento e diferença - Quem age (humanos e não humanos) - Quem age é propriedade de uma rede

5. INTERMEDIÁRIOS

5.1. - Transporta sem modificar - Leva de um lugar ao outro no espaço - Não transforma

6. TRADUÇÃO

6.1. - Comunicação - Transformação de actantes também para a formação das redes

7. INSCRIÇÃO

7.1. - Forma de mediação e tradução - Define por meio de scripts (escritas em dispositivos mais diversos) - Produção de resultados e não de descobertas de leis latentes

8. SIMETRIA OU ONTOLOGIA PLANA

8.1. - Pressuposto que se deve dar a mesma importância a sujeitos e objetos - Os actantes estão no mesmo plano

9. CONTROVÉRSIA

9.1. - Tempo de observação - Onde se elabora o social - Aparece antes de se estabilizar em caixas pretas - A visibilidade das redes se dá na controvérsia - É nas controvérsias que vemos o social em sua tensão formadora, em seu magma

10. CAIXA-PRETA

10.1. - Estabilização e a resolução de um problema - Estabilidade da controvérsia até que novos problemas apareçam - A rede se torna cada vez mais visível - Todas associações tendem a tornar uma caixa preta

11. PREPOSIÇÃO

11.1. - Modo de introduzir para pré-posicionar a leitura dos fenômenos - Valorizar as traduções, ampliando o conceito de rede

12. A TAR PROPÕE QUE:

12.1. 1) Humanos e não humanos estão em uma mesma posição

12.2. 2) Não há essência e tudo se define na associação

12.3. 3) Não há transcendência, só imanência para pensar os saltos, o gap de uma coisa em sua busca pela subsistência;

12.4. 4) Se não há ação (mediação, tradução ou delegação), não há nada

12.5. 5) Tudo tende a se estabilizar em caixas pretas, que são soluções temporários;

12.6. 6) Tudo é ficção e ela se dá por inscrições hibridas, produzindo e construindo os fatos, a realidade

12.7. 7) Tudo está em movimento e uma coisa é irredutível a outra

12.8. 8) O social não existe como externalidade. Ele não explica as controvérsias, mas se faz e desfaz o tempo todo nelas

13. ORIGENS

13.1. - Sociologia da ciência e da tecnologia