Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Cefaleia por Mind Map: Cefaleia

1. Anamnese farmacêutica e verificação de parâmetros fisiológicos e físicos

1.1. Buscar informações que permitam estabelecer se a cefaleia está relacionada a condições clinicas secundárias

1.1.1. Identificar localização, duração, intensidade da dor, sintomas associados, fatores desencadeantes e tratamentos realizados

1.1.1.1. Cefaleia primaria

1.1.1.1.1. Tipo tensão: dor bilateral, 30 minutos ou dias de duração, intensidade leve a moderada, não pusatil e não nauseante

1.1.1.1.2. Migranêa com ou sem aura: dor unilateral, duração de 4 a 72 horas, intensidade moderada a forte, pusatil e possivelmente nauseante

1.1.1.2. Cefaleia secundária

1.1.1.2.1. não sera tratada nesse mapa mental

1.2. Identificar situações especiais e precauções com pacientes

1.2.1. O uso excessivo de analgésicos provoca efeito rebote e acaba por deixar a cefaleia crônica e com características que podem ser distintas daquelas da cefaleia primária que motivou o uso dos analgésicos.

1.3. Sinais e sintomas de alerta para situações de emergência

1.3.1. Aparecimento súbito e dor descrita como a pior sentida na vida

1.3.2. Intensidade muito forte em pouco tempo após seu início

1.3.3. Evolução insidiosa e progressiva, com ápice em poucos dias

1.3.4. Estado de mal migranoso (crise de migrânea com duração maior que 72 horas, refratária ao tratamento)

1.3.5. Iniciada após trauma de crânio recente

1.3.6. Suspeita de meningite

1.3.7. Paciente com HIV/AIDS com padrão novo de cefaleia ou alteração em exame de imagem com lesão expansiva compatível com toxoplasmose

1.3.8. Padrão novo de cefaleia em paciente com história recente/atual de neoplasia ou com discrasias sanguíneas

1.3.9. Crise hipertensiva e confusão mental

1.3.10. pupila fixa com midríase média/ olho vermelho

1.4. Orientar quanto a seleção de intervenção mais adequada para o caso

2. Plano de cuidado

2.1. Tratamento não-farmacológico

2.1.1. Tipo tensão

2.1.1.1. Manejo do estresse, higiene do sono, atividade física regular e cessação do tabagismo.

2.1.2. Migrânea com ou sem aura

2.1.2.1. Evitar fatores desencadeantes das crises (p. ex. álcool, chocolate, alimentos com tiramina, aditivos alimentares como glutamato monossódico e aspartato, medicamentos, estresse, mudanças climáticas)

2.2. Tratamento farmacológico

2.2.1. Tratamento abortivo

2.2.1.1. Paracetamol, comprimidos (500 e 750 mg) Nomes comerciais: Tylenol, Parador, Febralgin, Dorico, Vick Pyrena ou Sonridor Posologia: 750 a 1000 mg, de 4/4 h ou 6/6 h

2.2.1.2. Ibuprofeno, comprimidos (200, 300 e 500 mg) Nomes comerciais: Advil, Alivium Posologia: 600 a 1200 mg, de 4/4 h ou 6/6 h

2.2.1.3. Acido acetil salicílico, comprimidos (100 a 500 mg) Nomes comerciais: Aspirina Posologia: 500 a 1000 mg, de 4/4 h

2.2.1.4. Dipirona, comprimidos (500 e 750 mg) Nomes comerciais: Novalgina, Dorflex Posologia: 500 a 1000 mg, de 4/4 h ou 6/6 h

2.2.1.5. Diclofenaco de sódio, comprimidos (50, 75 e 100 mg) Nomes comerciais: Voltaren Posologia: 50 a 100 mg, de 4/4 h ou 6/6 h

2.2.1.6. antidepressivo tricíclico em baixa dose ou Betabloqueadores ou anticonvulsivantes. Somente com receituário de controlados

2.2.2. Tratamento profilático

3. Avaliação do resultado do plano de cuidado

3.1. Remissão da cefaleia

3.2. Melhora parcial da cefaleia

3.3. Ausência de melhora da cefaleia

3.3.1. Encaminhamento ao médico em outro serviço de saúde

3.4. Piora da cefaleia