Meios de contraste ( exames de raio-x)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Meios de contraste ( exames de raio-x) por Mind Map: Meios de contraste ( exames de raio-x)

1. Capacidade de absorver radiação

1.1. Positivos

1.1.1. Sulfato de Bario

1.1.1.1. Insolúvel- não absorvido

1.1.2. Meio de contraste iodado

1.1.2.1. Hidrossoluvel- absorvido

1.2. Negativos

1.2.1. Ar

1.2.2. Gás

1.2.3. Co2

2. Princípios farmacocinéticos

2.1. Absorção

2.1.1. Hidrossoluveis

2.1.2. Lipossoluveis

2.1.3. Insolúveis

2.2. Via de administração

2.2.1. Enteral

2.2.1.1. Oral

2.2.1.2. Tubo gástrico

2.2.1.3. Sublingual

2.2.1.4. Retal

2.2.1.5. Por meio do tubo digestório

2.2.2. Parenteral

2.2.2.1. Intravenosa

2.2.2.2. Intramuscular

2.2.2.3. Subcutânea

2.2.2.4. Sublingual

2.2.2.5. Qualquer via que não a digestória

2.3. Distribuição

2.3.1. Através da corrente sanguínea por todo o corpo

2.3.2. Apenas quando absorvido

2.4. Biotransformação

2.4.1. Realizada pelo fígado para transformar a droga em pró droga, para que aja seu funcionamento específico

2.4.2. Apenas quando absorvido

2.5. Excreção

2.5.1. Urina, fezes, respiração, suor.

3. Caso celobar

3.1. Composição correta

3.1.1. Sulfato de Bario (BA SO4)

3.1.1.1. Via de administração

3.1.1.1.1. Retal / oral

3.1.1.2. Absorção

3.1.1.2.1. Não há absorção significativa

3.1.1.3. Distribuição

3.1.1.3.1. Restrita ao tubo digestório (sem glândulas e anexos)

3.1.1.4. Biotransformação/metabolização

3.1.1.4.1. Não tem, pois não é absorvido

3.1.1.5. Excreção

3.1.1.5.1. Fezes

3.2. Composição incorreta

3.2.1. Presença de carbonato de Bario (BA CO3) e sulfeto de Bario (BaS)

3.2.1.1. Absorção

3.2.1.1.1. Carbonato de Bario e sulfeto de Bario são absorvidos

3.2.1.2. Metabolização

3.2.1.2.1. Ineficaz

4. Meio de contraste iodado

4.1. Molécula

4.1.1. Triodobenzeno

4.1.1.1. COOH = ligação salina ou amidica que confere solubilidade aquosa

4.1.1.2. I = componente que produz o contraste

4.1.1.3. Radicais 1 e 2 = redução da toxicidade e lipofilia

4.1.1.4. Radical 2 = ajuda na via de eliminação do contraste

4.1.2. Tipos de moléculas

4.1.2.1. Monômero

4.1.2.1.1. 1 Anel benzenico com 3 iodos

4.1.2.1.2. Menor viscosidade

4.1.2.2. Dímero

4.1.2.2.1. 2 anéis benzenicos com 6 iodos

4.1.2.2.2. Maior viscosidade

4.2. Uso do Iodo

4.2.1. Alta densidade

4.2.2. Comportamento químico que permite ligações firmes com a molécula de benzeno

4.2.3. Baixa toxicidade

4.3. Iônicos

4.3.1. Capaz de ionizar moléculas quimicamente

4.3.1.1. H+ substituído por um cation (Na+ ou meglumina)

4.3.2. Alta osmolalidade

4.3.2.1. Maior probabilidade de reações adversas

4.3.2.1.1. Espasmo venoso

4.3.2.1.2. Dor no sítio da injeção

4.3.2.1.3. Retenção hídrica

4.4. Não iônicos

4.4.1. Baixa osmolalidade

4.4.1.1. Não se dissocia em 2 íons, mas sim, mantém a molecula intacta

4.4.2. Grupo carboxila é substituído por um grupo não dissociado, como amida ou glicose

5. Reações adversas

5.1. Tipos

5.1.1. Anafiláticas

5.1.1.1. Mediada por imunoglobina que ocorre após exposição a um antígeno

5.1.2. Anafilactoides

5.1.2.1. Não são devido a fenômenos de ligação antígeno-anticorpo

5.2. Imunidade

5.2.1. Inata

5.2.1.1. 1° linha de defesa

5.2.1.1.1. Pele intacta, membranas mucosas e suas secreções e micróbiota normal

5.2.1.2. 2° linha de defesa

5.2.1.2.1. Fagocitos (neutrofilos, eosinofilos, células dendriticas e macrofagos), febre, substâncias antimicrobianas

5.2.1.2.2. Inflamação

5.2.2. Adaptativa

5.2.2.1. 3° linha de defesa

5.2.2.1.1. Linfócitos especializados, células T e B, anticorpos

5.2.2.2. Resposta específica a um determinado micróbio caso tenha rompido as defesas inatas

5.2.2.3. É mais lento, porém apresenta um componente de memória

5.3. Graus de severidade

5.3.1. Leves

5.3.2. Moderadas

5.3.3. Graves

5.3.3.1. Raras e ocorrem com mais frequência com meios de contraste iônicos

5.4. Subdivisões

5.4.1. Imediata ou aguda

5.4.1.1. Acontece entre 5 e 30 mim depois da aplicação

5.4.1.2. Período de observação do paciente

5.4.2. Tardia

5.4.2.1. Após 30 mim

5.4.2.2. Normalmente após o paciente deixar o serviço de radiologia

5.4.2.3. Podem apresentar

5.4.2.3.1. Trombose venosa, necrose da pele, paratiroidite, etc...

6. Doença × infecção

6.1. Doença

6.1.1. Quando uma infecção resulta em qualquer mudança no estado de saúde do hospedeiro

6.2. Infecção

6.2.1. Invasão ou colonização do corpo por microorganismos patogênicos

6.3. Mediadores químicos

6.3.1. Serotonina, bradicinina,citocina

6.3.2. Prostaglandina

6.3.2.1. Liberadas em reações infecciosas

6.3.3. Histamina

6.3.3.1. Liberada em reações alérgicas

6.3.3.2. Degranulação do mastocito

6.3.4. Efeitos

6.3.4.1. Vasodilatação, aumento da permeabilidade vascular, hiperalgesia e febre

6.3.5. Estímulo

6.3.5.1. Destruição da membrana celular

6.3.5.1.1. Contato da membrana lesionada com ácido araquidonico