Cárie e Erosão dentária

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Cárie e Erosão dentária por Mind Map: Cárie e Erosão dentária

1. A erosão dentária tem como características à diminuição do brilho, caracterizando-se por uma deformação arredondada e pela ausência de mancha branca.

1.1. Há 3 estágios da destruição do tecido que podem se caracterizar.

1.1.1. Clinicamente, a lesão de erosão é caracterizada por uma superfície lisa, em forma de “U” ou pires, mostrando uma grande extensão e rugas, com superfície polida.

1.1.1.1. Como consequência da erosão, pode haver exposição pulpar, hipersensibilidade dentinária, diastemas, bordas incisais ou fraturadas, perda de dimensão vertical, pseudo-mordida aberta e comprometimento estético

1.2. 1ª perda de substâncias orgânicas salivares, que cobrem a superfície dentária.

1.3. 2ª perda de minerais da superfície do dente devido à presença de um agente descalcificante.

1.4. 3ª destruição da superfície dentária descalcificada por uma ação bioquímica e/ou biofísica e/ou mecânica.

2. Esmalte Normal Hígido

2.1. é constituído de cristais de hidroxiapatita firmemente reunidos

2.1.1. Esses cristais do esmalte estão organizados em prismas e no esmalte interprismático

3. Cárie dentária

3.1. é uma doença crônica que progride de forma lenta

3.2. Seu primeiro sinal clínico é representado pela mancha branca ativa podendo ser reversível diante da aplicação de flúor, principalmente na forma de verniz

3.3. Na ausência do tratamento, um evolui até a destruição da estrutura dentária

4. Erosão dentária

4.1. tipo de estrutura que se caracteriza pela perda progressiva de tecido.

4.1.1. causada pela ação de substâncias químicas sobre a superfície exposta na cavidade bucal, não envolvendo bactérias.

4.2. As substâncias químicas que provocam erosão podem ser provenientes de fontes extrínsecas, como uma dieta, e intrínsecas, um exemplo do ácido gástrico.

5. Amelogênese

5.1. As fazes podem ser divididas em,pré-secretora,secretora e de maturação

5.2. Pré-secretora, os ameloblastos adquirem seu fenótipo, se diferenciam em células polarizadas e se preparam para secretar a matriz orgânica do esmalte

5.3. secretório é caracterizado pela deposição de proteínas como as amelogeninas, tuftelinas, ameloblastinas e metaloproteínas.

5.4. maturação é marcada pelos ciclos de modulação em que os ameloblastos removem como proteínas e depositam minerais

6. Aspectos clínicos da cárie x erosão dentária

6.1. O acúmulo de depósitos microbianos na superfície do esmalte é fator fundamental para o desenvolvimento do processo de cárie

6.1.1. Segundo Maltz e Carvalho20 (2003), as rugas e opacas são alvo de ações ativas, enquanto que as manchas lisas e brilhantes indicam as lesões inativas.

7. Aspectos histopatológicos da cárie x erosão dentária

7.1. Na erosão dentária, uma adamantina de superfície apresenta áreas de aspecto morfológico diferente do normal, devido ao desgaste da superfície

7.1.1. autores afirmarem que na erosão nenhuma remineralização pode ser esperada, já que para esse caso é necessário uma presença dos cristais desmineralizado.

7.2. Na cárie dentária, uma exposição ao sucesso associado a uma formação de uma lesão subespecífica por perda de 50% de mineral.

7.2.1. Porém a camada externa do esmalte é mantida intacta, o que permite sua remineralização.

7.3. Um fator protetor a superfície do esmalte é a saliva que forma a película adquirida do esmalte, a qual reduz o efeito desmineralizador dos produtos ácidos por dificultar a difusão do ácido para superfície adamantina