A sociedade do Brasil Colonial

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
A sociedade do Brasil Colonial por Mind Map: A sociedade do Brasil Colonial

1. Quilombo de Palmares Formado na região do atual Estado de Alagoas por volta de 1630, Palmares é uma confederação de quilombos organizada sob a direção de Zumbi, o chefe guerreiro. Praticavam a policultura.

2. As principais características eram: CIVILIZAR, EXTERMINAR, EXPLORAR, POVOAR,CONQUISTAR E DOMINAR

3. A elite branca, proprietária das terras e dos escravos, situava-se no topo da pirâmide social da Colônia. A família da casa-grande eram numerosas, são muitos filhos, tanto legítimos como ilegítimos, parentes, agregados, escravos e libertos. Todos respeitam a autoridade doméstica e pública do senhor, ao mesmo tempo pai, patriarca e chefe político.

4. Descobrimento do Brasil: 22 DE ABRIL DE 1500

5. Primeiras escolas Entre 1554 e 1570 os jesuítas fundam no Brasil cinco escolas de instrução elementar (Porto Seguro, Ilhéus, Espírito Santo, São Vicente e São Paulo de Piratininga) e três colégios (no Rio de Janeiro, Pernambuco e Bahia).

6. Fontes: brasilescola.uol.com.br/historiab/colonizacao-brasil.htm www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/sociedade-colonial-no-brasil/amp

7. Expulsão dos jesuítas Em meados do século XVIII cresce em Portugal uma oposição sistemática aos jesuítas, liderada por dom Sebastião José de Carvalho e Melo, marquês de Pombal, ministro do rei dom José I. Sob o argumento de que a Companhia de Jesus se transformara num Estado dentro do Estado português, consegue expulsar os jesuítas de Portugal e de suas colônias em 1759. No Brasil, com a saída dos jesuítas, colégios e seminários são fechados e as diferentes formas de registro civil ficam desorganizadas. A reforma pombalina da educação, em 1770, substitui o sistema jesuítico por um ensino laico, dirigido pelos vice-reis.

8. A sociedade colonial apresenta outra característica, importante desde o início, mas que se intensifica com o tempo: a miscigenação.

9. O poder concentrado em grandes proprietários estimula o clientelismo: os agregados – homens livres que gravitam em torno do engenho

10. No nordeste açucareiro a sociedade é basicamente agrária. A vida urbana se desenvolve primeiramente nas regiões das minas.

11. Os malêssão negros das nações Nagô e Tapa que professam a religião muçulmana e são alfabetizados na língua árabe. Em janeiro de 1835 lideram um levante em Salvador considerado como a mais organizada das insurreições urbanas de escravos de todo o período escravocrata.