O Profissional Digital

Projeto profissional digital do professor Autran Dias de Almeida Germiniani

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
O Profissional Digital por Mind Map: O Profissional Digital

1. O Futuro das Profissões

1.1. Segundo o relatório The Future of Jobs 2018, feita pelo Fórum Econômico Mundial, estima-se que em 2022, 54% da população mundial precisará atualizar seus conhecimentos e adquirir novas habilidades para competir no mercado de trabalho.

1.2. 4º Revolução Industrial

1.2.1. Sociedade 5.0

1.2.1.1. A ideia de uma sociedade 5.0 é justamente usar todas essas tecnologias que surgiram, para melhorar a qualidade de vida das pessoas, além de colocar as máquinas a serviço do ser humano, ajudando resolver problemas que a indústria 4.0 já tem ajudado: desastre naturais, segurança, automatizações, mas, além disso, cuidar do ser humano com uma mudança de mentalidade para atuar profissionalmente nessas indústrias 4.0, e em viver em uma cidade inteligente.

1.2.2. Smatcities

1.2.3. Para entender um pouco o futuro das profissões, é interessante tratar do assunto da revolução industrial sobre migração dos empregos do campo para cidade. Depois da indústria para o serviço.

1.2.3.1. Após esse conteúdo, demonstrar como a IA está afetando o perfil de empregos e quais as expectativas das novas competências e expectativas dos tipos de empregos que estão morrendo e vão morrer.

1.2.3.2. Cria, mantém e protege o ambiente de edge computing, ou computação na “borda” (trata-se do limite da rede de computação em nuvem, perto da fonte de dados).

1.2.4. Impactos nos Empregos

1.3. Novas Profissões

1.3.1. Mestre de edge computing

1.3.1.1. Investiga mistérios em Big Data. “O que nossos dados estão nos contando? Que segredos contêm?”, questionam os autores.

1.3.2. Gestor de desenvolvimento de negócios de inteligência artificial

1.3.2.1. Define, desenvolve e implementa programas eficazes para acelerar vendas e negócios de inteligência artificial (IA).

1.3.3. Detetive de dados

1.3.4. Analista de cibercidade

1.3.4.1. Garante a segurança e funcionalidade da cidade ao garantir o fluxo saudável de dados (ambientais, populacionais, etc.) pelo sistema.

1.3.5. Analista de quantum machine learning

1.3.5.1. Pesquisa e desenvolve soluções de ponta, que aumentam a velocidade e performance de algoritmos e sistemas, ao integrar as duas disciplinas.

1.3.6. Construtor de jornadas de realidade aumentada

1.3.6.1. Atuará com análise de Big Data, buscando encontrar formas úteis de traduzir informações obtidas por meio de objetos utilizados no dia a dia, como dispositivos portáteis, carros e eletrodomésticos que são capazes de coletar e transmitir dados.

1.3.6.2. Projeta, escreve, cria, calibra, gamifica, constroi e personaliza jornadas de realidade aumentada.

1.3.7. Analista de dados da Internet das Coisas

2. Metodologias Inovadoras

2.1. Desenvolvimento

2.1.1. SCRUM

2.1.2. Agile

2.1.2.1. O objetivo principal do Agile é trazer dinamismo para a gestão de projetos (de qualquer área). Com o avanço de novas tecnologias e o mercado se tornando cada vez mais volátil, dinamizar e agilizar as tarefas no trabalho são práticas essenciais que possibilitam respostas rápidas a mudanças que possam surgir.

2.1.3. Kanban

2.1.4. Devops

2.2. Projetos

2.2.1. Design Thinking

2.2.2. Lean Inception

2.2.3. Design Sprint

2.2.4. BrainStorming

2.2.5. SMART

2.2.5.1. A ferramenta SMART foi criada por Peter Drucker e, é considerada uma poderosa técnica utilizada para validar qualquer objetivo e auxiliar no planejamento de maneira eficiente. Smart é um acrônimo, palavra formada pelas iniciais, de um termo em inglês: Specific, Menssurable, Achievable, Realistc e Time-based.

3. Tecnologias Emergentes

3.1. Segurança

3.1.1. Ciber Security

3.1.1.1. Quase 50% das organizações não possuem a mão de obra necessária para manter as medidas de segurança, conforme aponta uma nova pesquisa da Trend Micro, que entrevistou 1.125 tomadores de decisão de TI em todo o mundo. Conforme o levantamento, essa escassez de profissionais em cibersegurança faz com que a maioria das empresas busque ajuda de fora, incluindo aumentar programas de treinamento e terceirização para detecção e prevenção de ameaças, além do uso de tecnologias de automação.

3.1.2. InfoSec

3.1.3. Legislação

3.1.3.1. nova Lei de Proteção de Dados

3.1.3.1.1. A Nova Lei de Proteção de Dados, LGPD, terá grande impacto no mundo empresarial

3.1.3.2. GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia)

3.2. Blockchain

3.2.1. BitCoin

3.3. Big Data e Analytics

3.3.1. Augmented Analytics

3.3.2. Análises preditivas

3.4. Experiências Imersivas

3.4.1. Realidade Aumentada

3.4.2. Realidade Virtual

3.4.3. Hologramas

3.5. IA

3.5.1. Machine Learning

3.5.2. Deep Learning

3.5.3. Chatbots

3.5.4. Assistentes virtuais

3.5.5. Computação Cognitiva

3.6. Cloud Computing

3.6.1. Cloud Privada

3.6.2. Cloud Hibrida

3.6.3. Multi-Cloud

3.6.4. Edge computing

3.6.4.1. O edge computing é a entrega de infraestrutura de computação que existe mais próxima das fontes de dados (extremos lógicos de uma rede), projetada para melhorar o desempenho, o custo operacional e a confiabilidade de aplicativos e serviços.

3.6.4.2. à medida que mais capacidade de computação se move para os chamados dispositivos de "borda", incluindo aí qualquer coisa conectada, desde carros sem motorista e drones até os dispositivos de Internet das Coisas, a nuvem começará a evaporar lentamente, em um fenômeno que os especialistas batizaram de Edge Computing _ e que a Cisco tem chamado de Fog Computing.

3.7. IOT

3.8. Computação Quântica

3.8.1. A computação quântica é um tipo de computação não-clássica que opera no estado quântico de partículas subatômicas (por exemplo, elétrons e íons) que representam informações como elementos denotados como bits quânticos (qubits)

4. Novas Habilidades

4.1. Comportamento Inovador

4.1.1. Criatividade

4.1.1.1. Resolução de Problemas

4.1.1.1.1. como você responde a problemas e oferece soluções

4.1.1.2. Pensamento Critico

4.1.1.2.1. Capacidade de organizar as coisas para fazer análises e tornar o problema prático

4.1.2. Tomada de Decisão

4.1.2.1. vieses mentais que dificultam o comportamento inovador e melhor tomada de decisão

4.1.3. Mindset

4.1.3.1. Mindset de crescimento

4.1.3.1.1. Assim como as empresas estão investindo em novas formas de se fazer negócios, com as inovações mudando as formas como consumimos os produtos e serviços do mercado, é indispensável que os profissionais também redefinam suas capacidades e opções de trabalho para se adaptarem a essa nova realidade.

4.1.3.2. Mindset Digital

4.1.3.2.1. o mindset digital é a forma como as pessoas que estão em contato permanente com a tecnologia, enxergam e determinam sua expansão em escala exponencial.

4.1.4. Motivação

4.1.4.1. Story Telling

4.1.4.2. Gamefication

4.1.5. Adaptabilidade

4.1.5.1. Em um cenário onde a tecnologia se transforma diariamente, é cada vez mais necessário ser um profissional que sabe se adaptar. Isso significa que por vezes você precisará aprender algo novo ou adicionar atividades novas em sua rotina e assumir responsabilidades que talvez não estivessem originalmente no seu escopo de trabalho.

4.1.6. Resiliência

4.1.6.1. A resiliência está geralmente associada à capacidade de recuperar depois de um acontecimento negativo, através de respostas positivas e proativas a qualquer adversidade

4.2. Liderança e Persuasão

4.2.1. Visão de Negócios

4.2.1.1. Pensar a tecnologia como parte dos negócios fará a diferença nas empresas que buscam se destacar em seus setores de atuação.

4.2.1.2. Percepção e intuição

4.2.1.2.1. observar o panorama e determinar possíveis cenários, facilitando a tomada de decisão, evitando uma determinada situação ou agindo proativamente quando necessário

4.2.1.3. Analise de Informações

4.2.1.3.1. É produzida hoje uma quantidade absurda de dados: desde as interações digitais em redes sociais até documentos internos nas empresas. Tudo isso precisa ser traduzido em informações úteis para estratégias de negócio. Aprender a analisar números, gráficos e ter insights sobre estes materiais se tornará indispensável no futuro.

4.2.2. Relações interpessoais

4.2.2.1. Comunicação

4.2.2.1.1. Em tempos de aplicativos e redes sociais, saber se expressar e entender o timing do seu cliente é um grande diferencial. O conhecimento fluente de outros idiomas também é muito importante

4.2.2.1.2. Os líderes hoje estão acostumados a não escutar. Reflita: você está escutando as pessoas verdadeiramente ou esperando para falar? A maioria apenas espera sua vez para falar e não presta atenção no outro.

4.2.2.2. Solução de Conflitos

4.2.2.2.1. competência fundamental para um gestor de projetos, que nunca deve impor argumentos ou fazer do seu jeito, mas encontrar uma solução que seja adequada para todos os envolvidos

4.2.2.3. Negociação

4.2.2.3.1. permite entender até quando ceder e com o que não é possível se comprometer

4.2.2.4. Empatia

4.2.2.4.1. Nos últimos anos, perdemos a capacidade de nos colocarmos no sapato do outro. Interagimos com as pessoas superficialmente e com isso não se consegue enxergar as diferenças. Se colocar no lugar do outro garante que você vá entender melhor as necessidades do cliente e, consequentemente, atuar de forma mais assertiva na resolução dos desafios

4.2.3. Integridade

4.2.3.1. Julgamento

4.2.3.1.1. Pessoas precisam julgar com ética.No curso da sua vida, você deve usar o julgamento para tomar decisões e é preciso praticar isso, apesar de não ser fácil, já que não há uma fórmula pronta para tal

4.2.3.2. Valores

4.2.3.2.1. devemos refletir mais sobre nossos valores como pessoas e com eles se conectam com valores da empresa, promovendo uma intersecção dessas duas frentes

4.3. Eficiência e Produtividade

4.3.1. Foco

4.3.1.1. Mindfulness

4.3.1.1.1. Mindfulness é um estado mental de controle sobre a capacidade de se concentrar nas experiências, atividades e sensações do presente. O mindfulness se popularizou nas grandes empresas entre os funcionários que buscam um alívio para o estresse do dia a dia, além de ajudar a melhorar as suas capacidades mentais e, consequentemente, a produtividade no trabalho.

4.3.2. Organização

4.3.2.1. Gestão do Tempo

4.3.2.1.1. A gestão do tempo é importante porque permite a organização do trabalho, com o delinear de tarefas e de prioridades, tendo em vista o cumprimento de prazos e de objetivos.

4.3.3. Proatividade

4.3.3.1. Em vez de espera uma confirmação de uma liderança ou uma resposta que nunca vem, Tomar a iniciativa, muitas vezes agilizando e solucionando problemas que há muito incomodavam.

4.3.4. Trabalho em Equipe

4.3.4.1. projetos geralmente envolvem a colaboração entre pessoas de diferentes cargos, personalidades e conhecimentos que devem trabalhar na direção de um objetivo comum.

5. Negócios 2.0

5.1. Ambiente de Negócios

5.1.1. Startups

5.1.1.1. Uma startup se propõe a criar algo inovador, melhorar algum processo e impactar milhares de pessoas

5.1.1.2. Fatores de Sucesso

5.1.1.2.1. A ideia

5.1.1.2.2. Equipe capacitada

5.1.1.2.3. Sócios Experientes

5.1.1.2.4. Modelo de Negócios

5.1.1.2.5. Investimento

5.1.1.2.6. Timing

5.1.1.3. Fintech

5.1.1.3.1. Distrito Fintech

5.1.1.4. Financiamento Coletivo

5.1.1.4.1. crowdfunding

5.1.1.5. Aceleradoras

5.1.2. Trabalho e ambientes de trabalho colaborativos

5.1.2.1. O trabalho colaborativo é ponto central no futuro que a Transformação Digital desenha dia após dia. Isso porque, se observarmos com atenção, notaremos que o modelo econômico vigente no mundo é, essencialmente, colaborativo.

5.1.2.2. Movimento Maker

5.1.2.2.1. O que é um FabLab?

5.1.2.3. Coworking

5.1.2.4. workplace digital

5.1.2.5. Espaços inteligentes

5.1.2.5.1. Um espaço inteligente é um ambiente físico ou digital em que os seres humanos e os sistemas com tecnologia interagem em ecossistemas cada vez mais abertos, conectados, coordenados e inteligentes.

5.1.2.6. Gestão Humanizada

5.1.2.6.1. comunicação aberta

5.1.2.6.2. espaço para a descompressão

5.1.2.6.3. Atenção aos pequenos detalhes

5.1.2.6.4. Diversidade como estratégia

5.1.2.6.5. Considere as individualidades

5.2. Plano de Negócios

5.2.1. Transformação Digital

5.2.1.1. a transformação digital pode ser uma grande aliada na busca para otimizar as operações, criar um maior valor para os negócios e impulsionar a inovação.

5.2.1.2. Conceitos

5.2.1.3. Fatores de sucesso

5.2.1.4. Estudos de Caso

5.2.2. Metodologias

5.2.2.1. Lean Startup

5.2.2.2. Business Model Generation - BMG

5.2.3. Estudos de Caso

6. O projeto

6.1. Justificativas

6.1.1. Estamos vivendo em uma época de grandes transformações em todas as áreas, mas as que chamam mais a atenção são as causadas pelas chamadas tecnologias disruptivas, e a assim chamada transformação digital.

6.1.2. Grandes empresas somem do dia para noite, e novas empresas surgem com a mesma facilidade. Tecnologias, profissões, habilidades e comportamentos que antes eram garantia de estabilidade, agora são o caminho mais curto para a obsolescência. Nunca foi tão necessário se manter atualizado para permanecer relevante no mercado.

6.1.3. Neste cenário, encontramos um grande problema com a formação profissional atual das pessoas que precisamos para implementar a transformação digital. Muitas vezes estas pessoas não têm como acompanhar as evoluções necessárias para se tornarem relevantes no processo de transformação.

6.2. Objetivos

6.2.1. Objetivos Principais

6.2.1.1. O objetivo principal do projeto atualizar os profissionais e servidores públicos e preencher a grande lacuna entre a formação atual e a realidade da transformação, seja para na parte técnica ou comportamental

6.2.1.2. Ao final do projeto os profissionais terão uma visão geral do novo ambiente de negócios, das novas tecnologias, das novas oportunidades profissionais oferecidas pelo processo da transformação digital, e quais as habilidades que ele precisa desenvolver para poder aproveitar estas oportunidades.

6.2.2. Objetivos Específicos

6.2.2.1. Apresentar as novas competências que estão sendo exigidas pelo mercado de trabalho atual.

6.2.2.2. Apresentar o novo ambiente de negócios gerado pela transformação digital e pelas tecnologias disruptivas.

6.2.2.3. Apresentar as principais tecnologias emergentes, o seu panorama atual, perspectivas para o futuro seu impacto no marcado de trabalho.

6.2.2.4. Apresentar as novas metodologias que estão transformado a forma como os profissionais desenvolvem as suas atividades.

6.2.2.5. Discutir o impacto de tudo isso nas profissões.

6.2.2.6. Identificar como podemos aproveitar este momento de transformação para se colocar no mercado de trabalho.

6.3. Áreas de Atuação

6.3.1. Para facilitar o planejamento, o projeto será dividido em 5 grandes áreas

6.3.2. Novas Habilidades e competências

6.3.3. Metodologias Inovadoras

6.3.4. Tecnologias Emergentes

6.3.5. Negócios 2.0

6.3.6. O Futuro das Profissões

6.4. Metodologia

6.4.1. Proposta

6.4.1.1. A proposta é oferecer uma serie de cursos, preferivelmente via EAD.

6.4.1.2. Cada curso trata de um ou mais aspectos elencados nas áreas de atuação

6.4.1.3. Estes cursos, alem de cumprir o objetivo de atualizar as pessoas para participar da transformação digital, também servirá como forma de identificar pessoas que podem vir a ser peças chaves no processo.

6.4.1.4. O objetivo de cada curso é fornecer informações para que o profissional entenda o essencial sobre cada área, sem se aprofundar, mas fornecendo informação suficiente para que ele possa procurar se aprofundar nos assuntos do seu interesse.

6.4.2. Organização básica dos cursos

6.4.2.1. O que é?

6.4.2.2. Para que serve?

6.4.2.3. Panorama Atual

6.4.2.3.1. Estudos de Caso reais

6.4.2.4. Possibilidade para o futuro

6.4.2.5. Onde aprender mais?

6.4.2.5.1. Indicações de Cursos

6.4.2.5.2. Indicações de Certificações