Placenta Prévia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Placenta Prévia por Mind Map: Placenta Prévia

1. TIPOS

1.1. Placenta baixa: A placenta apresenta inserção baixa, mas não chega a encobrir a saída do útero

1.2. Placenta prévia marginal: A borda da placenta chega a encostar na abertura do colo do útero, mas não chega a obstruí-lo.

1.3. Placenta prévia parcial: A placenta cobre parcialmente a saída do útero.

1.4. Placenta prévia total → A placenta cobre totalmente a saída do útero

2. Fatores de Risco

2.1. Múltiplas gestações anteriores

2.2. Gravidez de gêmeos

2.3. Idade materna acima de 35 anos

2.4. Tabagismo

2.5. Uso de drogas

2.6. Histórico de aborto prévio

2.7. Histórico de cirurgia uterina prévia

3. SINTOMAS

3.1. O principal sintoma é o sangramento vaginal vermelho brilhante sem dor durante a segunda metade da gestação. A condição também pode causar hemorragia grave antes ou durante o parto.

4. TRATAMENTO

4.1. Gestantes assintomáticas ou com sangramento discreto

4.1.1. Nestes casos, indica-se repouso e abstenção sexual. O parto é geralmente induzido na 37ª semana. A via do parto depende do tipo de placenta prévia. Placenta prévia completa ou placenta com obstrução incompleta, mas cuja borda está a menos de 2 cm do orifício de saída do colo do útero, são indicações para parto cesariano. Por outra lado, grávidas cuja borda da placenta está a mais de 2 cm do orifício de saída do colo uterino podem ser submetidas ao parto vaginal, pois o risco de sangramento é baixo. Se durante o parto, porém, houver hemorragia, a via deve ser alterada para cesariana.

4.2. Gestantes com Sangramento vaginal moderado a grande

4.2.1. Nestes casos, a gestante deve ser internada e tratada com transfusões sanguíneas. Se a gravidez já tiver 36 semanas, uma cesariana costuma ser realizada.

4.2.1.1. Caso a gravidez tenha menos de 35 semanas, o tratamento inicial costuma ser conservador, havendo interrupção da gravidez por cesariana apenas se o sangramento não parar ou se o bebê começar a apresentar sinais de sofrimento.

5. COMPLICAÇÕES

5.1. Hemorragia, que pode surgir antes, durante ou após o parto. A perda de sangue pode ser volumosa e colocar a vida da gestante e do feto em risco.

6. DIAGNÓSTICO

6.1. Ultrassonografia Transvaginal

6.1.1. A placenta prévia é considerada em todas as mulheres com sangramento vaginal após 20 semanas. Se a placenta prévia estiver presente, o toque vaginal poderá aumentar o sangramento, algumas vezes causando, repentinamente, sangramento intenso; assim, se o sangramento vaginal ocorrer após 20 semanas, contraindica-se o toque vaginal, a menos que a possibilidade de placenta prévia seja excluída por ultrassonografia.