NBR15575 - Parte 1: Requisitos Gerais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
NBR15575 - Parte 1: Requisitos Gerais por Mind Map: NBR15575 - Parte 1: Requisitos Gerais

1. Adequação antropodinâmica de dispositivos de manobra

2. 13 anos

3. Atender Parte 2: Sistemas Estruturais

4. Segurança e estabilidade

5. Edificações em fase de projeto

5.1. Utilizar unidade avaliada como crítica (orientação oeste/norte, último pavimento)

6. Vedação Vertical Interna

6.1. 20 anos

7. Considerar características topográficas

8. Estabelecer vida útil de projeto (VUP) mínima para cada sistema construtivo

8.1. Pisos Internos

8.2. Cobertura

8.2.1. 20 anos

8.2.2. Hidrossanitário

8.2.2.1. 20 anos

9. Vedação vertical Externa

9.1. 40 anos

10. Estrutura

10.1. 50 anos

11. Adotar padrões para parede, cobertura, ventilação

12. Verificar tabela das cidades brasileiras

13. Durabilidade e manutenibilidade

13.1. Manutenibilidade

13.1.1. Manutenibilidade do edifício e seus sistemas

13.1.2. Facilidade ou meios de acesso

13.1.3. Favorecimento de inspeções prediais

13.2. Conforto Tátil e Antropodinâmico

14. Adequação Ambiental

14.1. Projeto e implantação de empreendimentos

14.2. Seleção e consumo de materiais

14.3. Consumo de água e deposição de esgotos no uso e ocupação da habitação

14.4. Funcionalidade e Acessibilidade

14.4.1. Adequação para pessoas com deficiências físicas

14.4.2. Altura mínima do pé-direito não inferior a 2,50m. Medidas devem ser garantidas em pelo menos 80% do teto, porém não podem ser menores que 2,30m. Corredores, vestíbulos, banheiros e despensas é permitido 2,30m.

14.4.3. Espaços mínimos nos ambientes da habitação (ver anexo F)

14.4.4. Possibilidade de ampliação da unidade habitacional para unidades térreas de caráter evolutivo

14.5. Consumo de energia no uso e ocupação da habitação

15. Segurança no Uso e Operação

15.1. Segurança na utilização do imóvel

15.2. Segurança nas Instalações

16. Segurança contra Incêndio

16.1. Dificultar a inflamação por revestimentos, acabamentos e isolamentos internos

16.2. Dificultar o princípio do incêndio por descargas atmosféricas, instalações elétricas / gás

16.3. Dificultar a propagação do incêndio por unidades contíguas

16.4. Segurança estrutural

16.5. Sistemas de extinção e sinalização do incêndio

17. Desempenho Estrutural

17.1. Evitar a ruína da estrutura

18. Saúde, Higiene e Qualidade do Ar

18.1. Salubridade na edificação

18.2. Não emissão de poluentes por materiais, equipamentos e sistemas

18.3. Não emissão de gases na garagem que invadam áreas residenciais

19. Desempenho Lumínico

19.1. Iluminação Natural

19.1.1. Para desempenho minimo, atender pelo menos 60 lux no centro de cada ambiente de Sala de Estar, Dormitório, Copa/Cozinha e Área de Serviço. Restante não requerido.

19.1.2. Horários: Manhã (9:30), Tarde (15:30), dos dias 23 de Abril e 23 de Outubro

19.1.3. Atender critérios arquitetônicos

19.1.4. Sala, dormitório, copa/cozinha

19.1.4.1. M > 0,50%

19.1.4.2. I > 0,65%

19.1.4.3. S > 0,75%

19.1.5. Fator de Luz Diurna

19.1.5.1. Banheiro, corredores, garagens

19.1.5.1.1. Não necessário

19.1.5.1.2. I > 0,25%

19.1.5.1.3. S > 0,35%

19.2. Iluminação Artificial

19.2.1. Para desempenho mínimo, atender pelo menos:

19.2.1.1. 100 lux para sala de estar, dormitório, banheiro e área de serviço

19.2.1.2. 200 lux para copa e cozinha

19.2.1.3. 75 lux para corredor ou escada interna da unidade, corredor de uso comum, escadaria de uso comum e garagens/estacionamentos cobertos

19.2.1.4. 20 lux para garagens e estacionamentos descobertos

20. Desempenho Acústico

20.1. Isolamento das vedações externas

20.2. Atender critérios de vedação e coberturas (Parte 4 e 5)

20.3. Isolamento entre ambientes

20.4. Ruídos de impactos

21. Desempenho Térmico

21.1. Procedimentos

21.1.1. 1) Simplificado

21.1.1.1. Atender critérios de vedação e coberturas (Parte 4 e 5)

21.1.1.2. Transmitância e Capacidade Térmica insatisfatória

21.1.1.2.1. Simulação Computacional

21.1.2. 2) Medição

21.1.2.1. Edificações e protótipos construídos

21.1.2.1.1. Não substitui o Procedimento 1

21.2. Simulação Computacional

21.2.1. Considerar zonas bioclimáticas

21.2.2. Na falta de dados, utilizar cidades próximas na mesma zona bioclimática

21.2.3. Utilizar Energyplus ou outros validados pela ASHRAE 140

21.3. Requisitos de Desempenho Mínimo

21.3.1. Verão

21.3.1.1. Conforto tátil e adaptação ergonômica

21.3.1.2. Zonas 1 a 7

21.3.1.2.1. Temperatura interna menor ou igual a externa

21.3.1.3. Zona 8

21.3.1.3.1. Temperatura interna menor ou igual a externa

21.3.2. Inverno

21.3.2.1. Zonas 1 a 5

21.3.2.1.1. Temperatura interna maior ou igual a externa + 3ºC

21.3.2.2. Zona 6, 7 e 8

21.3.2.2.1. Não precisa ser verificado

22. Estanqueidade

22.1. Fontes de umidade externas

22.2. Fontes de umidade internas

23. Implantação e entorno

23.1. Implantação

23.1.1. Verificar riscos de deslizamentos, erosões, enchentes

23.2. Entorno

23.2.1. Prever construções próximas, incluindo fundações e rebaixamento do lençol freático

23.3. Estanqueidade