O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI),

Plan your website and create the next important tasks for get your project rolling

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), por Mind Map: O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI),

1. Missão:

1.1. Promover a educação profissional e tecnológica,

1.2. Promover a inovação e a transferência de tecnologias industriais

1.3. Contribuir para elevar a competitividade da indústria brasileira.

2. Visão:

2.1. “Consolidar-se como a instituição líder nacional em educação profissional e tecnológica e

2.2. ser reconhecido como indutor da inovação e da transferência de tecnologias para a indústria brasileira,

2.3. atuando com padrão internacional de excelência.”

3. Atuação em todo Território Nacional

3.1. Composto por Órgão Normativos e Administrativos

3.2. Órgãos Normativos: Conselho Nacional e Conselhos Regionais

3.3. Órgãos Administrativos: Departamento Nacional e 27 Departamentos Regionais

3.4. Atua sob a direção da Confederação e das Federações das Indústrias nos estados.

4. Números

4.1. 64,7 milhões de profissionais qualificados para o trabalho entre 1942 e 2014;

4.2. 3,6 milhões de matrículas anuais em educação profissional;

4.3. 2,7 mil municípios em todo o país;

4.4. 109 mil serviços técnicos e laboratoriais realizados;

4.5. 8 centros de formação profissional no exterior, além de um centro de tecnologia ambiental.

5. Início de tudo - 1942

5.1. Decreto lei n. 4.048/42

5.2. Assinado por Getúlio Vargas

5.3. Entidade de direito privado, sem fins lucrativos,

5.4. Surgiu para atender a necessidade de qualificar com educação profissional a mão de obra.

5.5. Inspirado na experiência bem-sucedida do Centro Ferroviário de Ensino e Seleção Profissional de São Paulo, onde o engenheiro suíço Roberto Mange criou um curso destinado à formação de Mecânico de Reparação de Material Rodante, com quatro anos de duração, especialmente voltado a aprendizes ferroviários

6. MSEP - Metodologia SENAI de Educação Profissional

6.1. Perfil Profissional, apresenta uma metodologia para fazer face aos perfis com base nas competências, contem pelo mundo trabalho.

6.2. Desenho Curricular, o objetivo é o de descrever o método na aplicação de desenhos curriculares para o perfil profissional, baseado em desenvolvimento de competências.

6.3. Prática Docente, com instruções sobre as ações didáticas para empregar para desenvolver, de forma integrada e complementar, os processos de ensino e aprendizagem. Importante,., Que estão listados, são todas as orientações para o planejamento e desenvolvimento da prática docente.

7. LDB - Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional - Lei 9394/96

7.1. Art. 39: “a educação profissional e tecnológica, no cumprimento dos objetivos da educação nacional, integra-se aos diferentes níveis e modalidades de educação e às dimensões do trabalho, da ciência e da tecnologia.” (Redação dada pela Lei nº 11.741, de 2008).

7.2. Para garantir esses objetivos ela abrangerá, de acordo com o § 2º, os seguintes cursos: I – de formação inicial e continuada ou qualificação profissional; II – de educação profissional técnica de nível médio; III – de educação profissional tecnológica de graduação e pós-graduação.

8. Decreto Federal nº 8.268 / 2014

8.1. Estabelece a oferta de Cursos de Qualificação Profissional, inclusive, de Formação Inicial e Continuada de trabalhadores

8.2. A Formação Inicial é, para o SENAI, a Educação Profissional que qualifica jovens e adultos, independentemente de escolaridade prévia e de regulamentação curricular, podendo ser ofertada de forma livre, segundo Itinerários Formativos, em função das necessidades da indústria e da sociedade. Pode ser desenvolvida por meio de Cursos e Programas de Aprendizagem Industrial Básica e de Qualificação Profissional Básica.

8.3. A Formação Continuada, no SENAI, consiste em um processo educativo que se realiza ao longo da vida. Tem como finalidade desenvolver Competências Complementares, incluída, quando necessária, a elevação de escolaridade básica do cidadão trabalhador. É desenvolvida por meio de Cursos e Programas de Aperfeiçoamento Profissional e de Especialização Profissional, tanto em nível de Formação Inicial quanto de Educação Profissional Técnica de Nível Médio.

9. Cursos:

9.1. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO

9.2. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TECNOLÓGICA DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

10. Modalildade dos cursos:

10.1. Educação Presencial:

10.1.1. A educação presencial está marcada pela presença física de professores, alunos e outros atores envolvidos no processo de ensino e aprendizagem. Acontece ao mesmo tempo e físico do espaço.

10.2. Educação a Distânica

10.2.1. A educação a distância, regulamentada pelo decreto nº 5622/2005, é a modalidade na qual a mediação didáticopedagógica se dá pela utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades em tempos e espaços diversos.

10.3. Educação Híbrida

10.3.1. A Educação híbrida a educação nas modalidades a distância e presencial. Consiste no uso integrado de diversas tecnologias e tecnologias de ensino, isto é, um misto de aprendizado de sinergias - uma interação entre aluno e professor, em aula e em tempo real, e assíncronas - professor e alunos não estão em aula ao mesmo tempo. Desse modo, a educação híbrida servia cursos presenciais e a distância, digitais ou convencionais, etc.

10.4. Educação Dual

10.4.1. A educação Dual, de acordo com Justo (2017), combina o estudo em sala de aula com a aprendizagem relacionada com o trabalho, isto é, equilibra a qualificação teórica, de formação escolar, e a qualificação prática, de formação nos próprios espaços profissionais, sendo esses dois segmentos administrados simultaneamente.