NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL por Mind Map: NBC TA ESTRUTURA CONCEITUAL

1. INTRODUÇÃO

1.1. Proporciona orientação e referência para auditores independentes e para outros envolvidos em trabalhos de asseguração.

1.2. define os trabalhos de asseguração e identifica os objetivos dos dois tipos de trabalhos de asseguração.

1.2.1. “trabalhos de asseguração razoável”

1.2.2. “trabalhos de asseguração limitada”

2. Princípios éticos e normas de controle de qualidade

2.1. DISCIPLINADOS PELOS:

2.1.1. Código de Ética Profissional do Contador do CFC

2.1.1.1. princípios fundamentais

2.1.2. Norma de Controle de Qualidade

2.1.2.1. (NBC PA 01 – Controle de Qualidade para Firmas (Pessoas Jurídicas e Físicas) de Auditores Independentes

3. Definição e objetivo do trabalho de asseguração

3.1. DEFINIÇÃO

3.1.1. “Trabalho de asseguração” significa um trabalho no qual o auditor independente expressa uma conclusão.

3.2. FINALIDADE

3.2.1. finalidade de aumentar o grau de confiança dos outros usuários previstos.

4. Abrangência da estrutura conceitual

4.1. OUTROS TRABALHOS

4.1.1. trabalhos cobertos pelas Normas Técnicas para Serviços Correlatos (NBC TSC)

4.1.2. a elaboração de declarações de impostos em que não há uma conclusão que expresse qualquer forma de asseguração

4.1.3. trabalhos de consultoria (ou de assessoria), tais como consultoria gerencial e de impostos

5. Relatório sobre trabalho de não asseguração

5.1. o relatório que não seja de asseguração evita:

5.1.1. usar indevidamente as palavras “asseguração”, “auditoria” ou “revisão”;

5.1.2. sugerir conformidade com esta Estrutura Conceitual ou com as NBC TAs, NBC TRs ou NBC TOs;

5.1.3. incluir declaração que possa ser confundida com uma conclusão concebida para aumentar o grau de confiança dos usuários previstos acerca do resultado da avaliação ou mensuração de objeto de acordo com os critérios aplicáveis.

6. Aceitação de trabalho

6.1. O auditor independente deve aceitar um trabalho de asseguração somente se indicar que:

6.1.1. possa cumprir com as exigências do Código de Ética, como independência e competência profissional

6.1.2. o trabalho contém todas as seguintes características:

6.1.2.1. o objeto do trabalho é apropriado; os critérios são adequados e disponíveis aos usuários previstos; o auditor independente tem acesso apropriado às evidências que darão fundamentação para a sua conclusão; a conclusão do auditor independente, quer seja em forma de Asseguração Razoável ou Limitada, puder estar contida em relatório escrito; e o auditor independente se satisfaz que há um propósito racional para o trabalho.

7. Elementos do trabalho de asseguração

7.1. relacionamento entre três partes, envolvendo o auditor independente, a parte responsável e os usuários previstos.

7.2. objeto apropriado;

7.3. critérios adequados;

7.4. evidências apropriadas e suficientes; e

7.5. relatório de asseguração escrito na forma apropriada para trabalho de asseguração razoável ou limitada.

8. Relacionamento entre três partes

8.1. o auditor independente

8.1.1. Pode ser solicitado ao auditor independente que execute trabalhos de asseguração em vasta gama de objetos. Alguns desses objetos podem exigir conhecimentos especializados além dos geralmente possuídos por auditor independente.

8.2. a parte responsável

8.2.1. e responsável pelo objeto no trabalho de relatório direto; ou

8.2.2. no trabalho com base em afirmação, a parte responsável é a responsável pela informação sobre o objeto (a afirmação) e pode ser responsável pelo objeto

8.3. os usuários previstos.

8.3.1. Os usuários previstos são a pessoa, as pessoas ou o grupo de pessoas para quem o auditor independente submete seu relatório de asseguração. A parte responsável pode ser um dos usuários previstos, mas não pode ser o único.

8.3.1.1. o auditor independente é responsável pela determinação da natureza, da época e da extensão dos procedimentos; e

8.3.1.2. é exigido do auditor independente que continue investigando qualquer assunto que tenha chegado ao seu conhecimento e que o leve a questionar se deve ser feita modificação relevante na informação sobre o objeto do trabalho.

9. Objeto

9.1. Formas

9.1.1. desempenho ou condições não financeiras

9.1.2. características físicas

9.1.3. o comportamento

10. Critérios

10.1. caracteristicas

10.1.1. relevância: critérios relevantes contribuem para a tomada de decisão pelos usuários previstos;

10.1.2. integridade: os critérios são suficientemente completos quando os fatores relevantes,que podem influenciar as conclusões no contexto do trabalho, não foram omitidos.

10.1.3. confiabilidade: critérios confiáveis permitem a avaliação ou a mensuração razoavelmente uniforme do objeto;

10.1.4. neutralidade: critérios neutros contribuem para conclusões não tendenciosas;

10.1.5. entendimento: critérios compreensíveis possibilitam conclusões claras e completas e sem o risco de interpretações significativamente diferentes.

11. Evidências

11.1. Considera

11.1.1. materialidade

11.1.1.1. Ao considerar a materialidade, o auditor independente compreende e avalia quais fatores podem influenciar as decisões dos usuários previstos

11.1.2. risco do trabalho de asseguração

11.1.2.1. É o risco de que o auditor independente expresse uma conclusão inapropriada caso a informação sobre o objeto contenha distorções relevantes

11.1.3. a quantidade e a qualidade das evidências disponíveis

11.1.3.1. características do objeto e da informação sobre o objeto

11.1.3.2. outras circunstâncias do trabalho, que não as características do objeto, quando se possa esperar que a evidência existente não esteja disponível em função

11.1.4. Natureza, época ou a extensão dos procedimentos de obtenção de evidência.

11.1.4.1. O auditor independente tenta comunicá-las de forma clara e sem ambiguidade e utiliza a forma apropriada a um trabalho de asseguração razoável ou a um trabalho de asseguração limitada

12. Relatório de asseguração

12.1. a conclusão do auditor independente pode ser redigida:

12.1.1. em termos da afirmação da parte responsável

12.1.2. diretamente em termos do objeto e dos critérios

13. Uso indevido do nome do auditor independente

13.1. Um auditor independente está associado a um objeto quando emite um relatório sobre a informação acerca do objeto, ou quando consente em ter seu nome associado profissionalmente ao objeto. Se o auditor independente não estiver associado dessa maneira, terceiros não podem presumir a sua responsabilidade.

14. APÊNDICE

14.1. Diferenças entre trabalho de asseguração razoável e de asseguração limitada

14.1.1. Trabalho de asseguração razoável

14.1.1.1. Reduzir o risco do trabalho de asseguração razoável a um nível aceitavelmente baixo nas circunstâncias do trabalho, como base para forma positiva de expressão da conclusão do auditor independente.

14.1.2. Trabalho de asseguração limitada

14.1.2.1. Redução no risco de trabalho de asseguração limitada a um nível aceitavelmente baixo nas circunstâncias do trabalho, mas em que o risco seja maior do que em trabalho de asseguração razoável, como base para forma negativa de expressão da conclusão do auditor independente .