REVOLTAS COLONIAIS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
REVOLTAS COLONIAIS por Mind Map: REVOLTAS COLONIAIS

1. REVOLTAS NATIVISTAS

1.1. REVOLTA DOS BECKMAN (MA/ 1684)

1.1.1. LÍDERES: Tomas e Manuel Beckman

1.1.2. MOTIVOS: escassez de mão de obra criação da Cia. de Comércio do Maranhão.

1.1.3. DESFECHO: A prisão de Thomas Beckman em Portugal. Tropas portuguesas massacraram os rebeldes coloniais. Os líderes foram enforcados. A Companhia de Comercio do Maranhão foi extinta em 1685.

1.2. GUERRA DOS EMBOABAS (MG/ 1709)

1.2.1. ENVOLVIDOS: Bandeirantes paulistas X Forasteiros

1.2.2. MOTIVO: Os bandeirantes paulistas reivindicavam o monopólio da extração do ouro nas Minas.

1.2.3. DESFECHO: Derrota dos bandeirantes descoberta de ouro em Goiás e Mato Grosso. Criação de novas capitanias: MG e SP.

1.3. GUERRA DOS MASCATES (PE/ 1710)

1.3.1. MOTIVO: Rivalidade entre os senhores de engenho e comerciantes portugueses de recife. Recife, se desenvolve economicamente devido ao comércio e é elevada a categoria de “vila”, indignando então os latifundiários de Olinda.

1.3.2. DESFECHO: Recife torna-se a capital de Pernambuco. Confirmação do predomínio do capital mercantil (comércio) sobre a produção colonial. Fortalecimento do sentimento antilusitano na região.

1.4. REVOLTA FILIPE DOS SANTOS (MG/ 1720)

1.4.1. LÍDER: Filipe dos Santos

1.4.2. MOTIVO: Proibição da circulação de ouro em pó e criação das casas de fundição (impostos)

1.4.3. DESFECHO: O governo ganha tempo dizendo que vai atender as exigências dos mineradores, (não instalando as casas de fundição), organizam tropas e sufocam a revolta. Felipe dos Santos é morto e esquartejado para “exemplar” a população local

2. REVOLTAS EMANCIPACIONISTAS

2.1. INCONFIDÊNCIA MINEIRA (MG/ 1789)

2.1.1. MOTIVO: Cobrança da derrama Aumento dos impostos Endividamento de parte da população Fechamento das fábricas de tecidos.

2.1.2. CARACTERÍSTICAS: Elitista, republicana, sem apelo popular, facilmente debelada.

2.1.3. PARTICIPANTES: Claudio Manoel da Costa (desembargador), Alvarenga Peixoto (advogado), Tomás Antonio Gonzaga (ouvidor), Os padres José Rolim, Carlos Toledo e Manuel Rodrigues da Costa. Os militares Francisco de Paula Freire Andrade, Domingos de Abreu, Joaquim Silvério dos Reis e Joaquim José da Silva Xavier (TIRADENTES).

2.1.4. INFLUÊNCIAS: Ideias iluministas e liberais e Independência dos EUA

2.1.5. DESFECHO: A inconfidência de fato não ocorreu, todos os integrantes foram presos e primeiramente condenados a morte. O processo durou dois anos e os lideres negaram sua participação e foram exilados na África. O único que manteve seus ideais até o final foi Tiradentes, sendo julgado e executado em 21/04/1792

2.2. CONJURAÇÃO BAIANA OU REVOLTA DOS ALFAIATES (BA/ 1798)

2.2.1. MOTIVO: Abandono político desde a transferência da capital para o RJ, falta de abastecimento e o elevado preço das mercadorias

2.2.2. CARACTERÍSTICAS: de caráter popular, separatista e republicana.

2.2.3. PARTICIPANTES: classes médias urbanas, populares e militares.

2.2.4. INFLUÊNCIAS: Ideias iluministas, Revolução Francesa e Independência do Haiti

2.2.5. DESFECHO: Centenas de mortos e os líderes executados (Manuel Faustino, Lucas Dantas, João de Deus e Luis Gozanga)