DESAFIOS DA SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
DESAFIOS DA SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO por Mind Map: DESAFIOS DA SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO

1. Deve-se orientar a sociedade no rumo correto para homeostase do desenvolvimento, do meio ambiente e das relações humanas.

2. Os fatores que implicam dificuldades neste setor são:

2.1. 1- O consumo exagerado dos recursos naturais

2.2. 2- O uso intenso de energia elétrica e água, nas obras e, principalmente, durante a vida útil dos edifícios – manutenção e operação – representando a maior parte do consumo.

2.2.1. O Brasil, possui a matriz energética mais limpa do mundo, baseada principalmente em energia renovável de 47% de toda a energia produzida.

2.3. 3- São responsáveis pelos altos níveis de emissão de gases de efeito estufa (GEE).

3. Os “edifícios sustentáveis”apresentam bons resultados em termos de ecodesign devido a sua eficiência energética e o uso adequado dos recursos naturais. Sendo viável devido ao desenvolvimento tecnológicos, produtos e processos construtivos, de gestão, de mão de obra qualificações e boa remuneração, de economias mais avançadas e de ambientes cujas culturas se adequaram às mudanças que foram introduzidas por estas tecnologias.

3.1. O Brasil, possui centros de excelência os tendo como referência no assunto algumas centros educacionais como: Universidade Federal de Santa Catarina, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Além delas, há outras há trabalhos desenvolvidos pelo Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS) e pela Holcim Brasil.

3.2. No Brasil há cerca de 200 “edifícios verdes” em sua maioria são prédios industriais ou corporativos cujas construções seguem projetos muito bem estruturados e planejados.

4. A realidade e o grande desafio:

4.1. A sociedade necessita se conscientizar corretamente de que o desenvolvimento com sustentabilidade deve-se também ser aplicado na construção sustentável!

4.2. O desenvolvimento do Brasil ainda apresenta informalidades pois ainda há desníveis sociais.

4.3. A economia brasileira necessita receber grandes inovações possibilitando o acesso a mais de 135 mil empresas formais espalhadas pelo país para implantar este sistema.

5. 80% dos gastos ao longo da vida útil de um edifício estão alocados no uso e na operação deste. A fase que vai até a construção do prédio consome aproximadamente 15% do seu custo total. Um projeto bem elaborado é capaz de projetar custos menores ao longo da vida útil do prédio.

6. O que acontece pelo mundo?

6.1. O relatório do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) de 2007, apresentou o diagnóstico da situação do planeta sobre o aquecimento global, identificando que o setor de edificações é uma excelente mitigação dos gases causadores do efeito estufa.

6.2. Criou-se o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), conselho que reúne mais de 200 companhias internacionais de 36 países, representando 22 setores industriais comprometidos com o desenvolvimento sustentável. O qual concentrou-se, em estudos de eficiência energética em edifícios – Energy Efficiency Buildings (EEB), analisando a realidade dos países pesquisados (China, Brasil, Índia, Europa, Estados Unidos e Japão).

6.3. O modelo inglês tem sido a base dos trabalhos para a elaboração do Programa Construção Sustentável da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que está sendo desenvolvido no Brasil.

7. COMO A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO ESTÁ SE PREPARANDO PARA ENFRENTAR ESTE GRANDE DESAFIO NO BRASIL?

7.1. A evolução dos sistemas construtivos no Brasil falta continuidade das políticas públicas em especial na habitação.

7.2. É necessário que o país resolva a informalidade de sua economia , pois esta é incompatível com a industrialização e a sustentabilidade.

7.3. é fundamental que empresas que compõem a cadeia produtiva da construção uma consciência das mudanças na governança do setor. O fortalecimento de empresas de toda a cadeia produtiva é imprescindível para tornar possíveis as inovações.