URTICÁRIA CRÔNICA DO DIAGNÓSTICO AO TRATAMENTO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
URTICÁRIA CRÔNICA DO DIAGNÓSTICO AO TRATAMENTO por Mind Map: URTICÁRIA CRÔNICA DO DIAGNÓSTICO AO TRATAMENTO

1. EPIDEMIOLOGIA

1.1. PICO DE INCIDÊNCIA ENTRE 20 E 40 ANOS E 2X MAIS EM MULHERES

1.2. DOENÇA AUTOLIMITADA, DURA DE 1 A 5 ANOS GERALMENTE

1.2.1. PODE RARAMENTE DURAR MAIS DE 50 ANOS

1.3. ATINGE DE 0,5 A 1% DA POP.MUNDIAL

2. CLÍNICA

2.1. LESÕES MACULOPAPULARES ERITEMATOSAS QUE DESAPARECEM À DIGITO PRESSÃO

2.1.1. ÀS VEZES CONFLUENTES E COM CENTRO CLARO RODEADO POR UM HALO ERITEMATOSO

2.1.1.1. ABSENTISMO

2.1.2. AFETA O SONO

2.1.3. TTO CARO E DIMINUI DESEMPENHO DIÁRIO

2.1.4. EDEMA

2.2. LESÃO PRURIGINOSA

2.2.1. CARÁTER FLUTUANTE

2.2.1.1. EVANESCENTE, DURA MENOS QUE 24H

3. FISIOPATOLOGIA

3.1. DESGRANULAÇÃO MASTOCITÁRIA

3.1.1. RECRUTAMENTO DE CÉLULAS INFLAMATÓRIAS

3.2. AUTO-ANTICORPOS IgE ANTI-PEROXIDASE TIROIDEIA EM URTICÁRIA CRÔNICA ESPONTÂNEA (UCE)

4. DIAGNÓSTICO

4.1. CLÍNICO

4.2. DOSEAMENTO DOS D-DÍMEROS PARA VERIFICAR RESISTÊNCIA AO TTO

4.3. DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL COM:

4.3.1. SÍNDROME DE SCHNITZLER

4.3.2. SÍNDROMES AUTOINFLAMATÓRIAS

4.3.3. VASCULITE URTICARIFORME

5. TERAPÊUTICA

5.1. PRIMEIRA LINHA: ANTI-HISTAMÍNICO H1 DE 2° GERAÇÃO NÃO SEDATIVOS

5.2. SEGUNDA LINHA: AUMENTAR ATÉ 4X A DOSE DE ANTI-HISTAMÍNICO DA 1° LINHA

5.3. 3° LINHA: ASSOCIAR COM OMALIZUMAB, CICLOSPORINA A OU MONTELUCASTE

5.3.1. CORTICOIDE SISTÊMICO COMO PREDNISOLONA EM CASOS EXACERBAÇÃO