Currículos escolares no mundo, sob a perspectiva de Jordão (2014)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Currículos escolares no mundo, sob a perspectiva de Jordão (2014) por Mind Map: Currículos escolares no mundo, sob a perspectiva de Jordão (2014)

1. África do Sul:

1.1. Representação da língua como língua adicional (ILA).

1.2. Duas línguas são oferecidas, uma da região e outra adicional. As línguas estrangeiras oferecidas são: alemão, francês, português, urdu, tâmil e árabe.

1.3. Utilização da língua para fins comerciais, viagens, conversação.

2. Brasil

2.1. Currículo do Estado do Paraná:

2.1.1. “[...] a língua se apresenta como espaço de construções discursivas, indissociável dos contextos em que ela adquire sua materialidade, inseparável das comunidades interpretativas que a constroem e são construídas por ela. Desse modo, a língua deixa de lado suas supostas neutralidade e transparência para adquirir uma carga ideológica intensa, e passa a ser vista como um fenômeno carregado de significados culturais”. (P.54-55).

2.2. Diretrizes Curriculares Nacionais - Ensino de Línguas

2.2.1. Representação do Inglês como Língua Franca (ILF)

2.3. BNCC - Língua Estrangeira Moderna Inglês

2.3.1. o foco está na função social e política do inglês e, nesse sentido, passa a tratá-la em seu status de língua franca.

2.3.2. Traz um modelo ideal de falante, considerando a importância da cultura no ensino-aprendizagem da língua e buscando romper com aspectos relativos à “correção”, “precisão” e “proficiência” linguística.

2.4. Currículo da Prefeitura de SP - Direitos de aprendizagem do ciclo interdisciplinar e autoral

2.4.1. "[...] assumimos o conceito de inglês como língua franca, o qual rompe com o viés eurocêntrico ao legitimar os usos híbridos e mestiços dessa língua em PRÁTICAS DE LETRAMENTO dentro e fora do espaço escolar. Para além de um ensino de conteúdos estritamente linguísticos, a aula de inglês se transforma em um cenário rico para um exercício de problematização e ampliação de perspectivas no contato entre o eu e o outro." (p.33).

2.5. Currículo do Estado de São Paulo - LEM Inglês

2.5.1. ‘’As diferentes línguas têm, em diferentes sociedades, maior ou menor capital cultural, numa relação que até recentemente poderia ser considerada como diretamente proporcional ao poder econômico dos países reconhecidos como “nativos” de cada língua. Mais recentemente, no entanto, especialmente com o fenômeno das redes sociais, a língua inglesa parece estar constituindo um campo próprio, no qual os laços com países e falantes nativos estão se modificando bastante. ‘’

2.6. Referenciais curriculares da rede SESI-SP - Língua Estrangeira Moderna Inglês

2.6.1. O Referencial do SESI trata o inglês como língua global, no qual os usuários aprendem como língua adicional.

2.6.2. É tratado como segunda língua para os estudantes.

2.6.3. Tem a preocupação da língua com o mercado de trabalho.

3. Canadá

3.1. Representação do Inglês como Língua Franca (ILF).

3.2. Tentativa de retirar os falantes (nativos e não nativos) da normalidade das regras.

4. Colômbia

4.1. Representação do Inglês como Língua Adicional (ILA).

4.2. O inglês aparece como uma língua de acréscimo a língua materna.

4.3. Sistema de língua para o cotidiano e para a vida profissional.

5. Finlândia

5.1. Representação do Inglês como Língua Global (ILG).

5.2. Diferentes cursos de acordo com o nível de proficiência e intenção de estudos futuros, analisando a diversidade linguística.

5.3. Contexto social e cultural relacionado à vida dos estudantes.

6. Portugal:

6.1. Representação do Inglês como Língua Internacional (ILI).

6.2. “É capaz de lidar com a maioria das situações encontradas na região onde se fala a língua‐alvo.” (p.2) .

7. Quênia:

7.1. Representação do Inglês como Língua

7.2. Abordagem multilinguista (Inglês, Soali e Língua de Sinais).

7.3. Utilização da Língua Inglesa como 1ª língua e Soali como segunda língua;

7.4. Utilização da Língua Inglesa para comunicação, socialização e em contextos variados de leitura, escrita e fala.