Sociologia, os indivíduo e a sociedade

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Sociologia, os indivíduo e a sociedade por Mind Map: Sociologia, os indivíduo e a sociedade

1. DIFERENÇAS ENTRE INDIVÍDUO E SOCIEDADE

1.1. A visão dicotômica entre indivíduo e sociedade é fundamental nas Ciências Sociais, e faz parte dos primórdios do desenvolvimento da Sociologia, que surgiu em meio a um crescente processo de industrialização iniciado ainda no século XVIII e que levou ao surgimento de inúmeros problemas sociais no inicio do século seguinte, quando surgiu a disciplina. Podemos dizer que as transformações ocorreram pela transição de uma realidade rural para um ambiente urbano e industrial. Basicamente buscou-se compreender que todas as relações sociais estão conectadas, formando um todo social, que chamamos de sociedade.

2. sociedade

2.1. coerção social : Nas ciências sociais, a coerção é entendida como a força ou o efeito exercido sobre o indivíduo pelas normas sociais. Que pode ir de uma simples repreensão até a privação da liberdade.

2.2. Determinismo Social: A construção teórica da ideia de determinismo social deve ser compreendida no sentido de estabelecimento de limites ou elemento gerador de um fenômeno social ( por exemplo, a falta de escolas no campo determina o alto índice de analfabetismo nas zonas rurais, que, por sua vez, determina a pobreza dessa população em comparação com a que vive nas cidades).

2.3. Padrão social : O padrão é constituído tendo base as escolhas feitas por indivíduos que levam em conta as opiniões e crenças dos outros, isto é, são ações sociais porque se considera a reação dos demais indivíduos.

2.4. Estrutura social : conceito sociológico que designa os diferentes padrões de organização social implícitos das práticas sociais. Assim, a estrutura social é vista como algo que delimita as ações do indivíduo, mas ao mesmo tempo sua reprodução ou transformação é fruto da ação individual e pode ser exemplificada pelas instituições sociais.

3. perspectivas sociológicas clássicas

3.1. Esse principio de objetividade na sociologia foi estabelecido e sistematizado em um primeiro momento pelo sociólogo francês Émile Durkheim. Ele reconheceu na sociedade um conjunto de fenômenos que poderiam ser compreendidos separadamente das constados. Durkheim chamou esses fenômenos de fatos sociais.

3.2. As relações sociais como objeto de estudo da sociologia podem ser compreendidas com base na ideia de que o todo ( a sociedade) é mais complexo que a soma de suas partes ( os indivíduos).É possível entender essa proposição tomando como exemplo qualquer máquina complexa.

3.3. Solidariedade social : Segundo Durkheim, a sociedade é explicada pelos laços que unem os indivíduos à coletividade. Esse laços podem ser construídos por meio das semelhanças entre as consciências individuais, o que dá origem à solidariedade mecânica, ou pela independência entre os indivíduos, o que gera a solidariedade orgânica.

4. A Relação Entre Indivíduo e Sociedade

4.1. A análise sociológica parte de uma perspectiva abrangente. Desse modo, ela desnaturaliza as nossas crenças e os nossos valores. Como escreveu um conhecido sociólogo da atualidade, Anthony Giddens (2004, p. 2): “[...] o que consideramos natural, inevitável, bom ou verdadeiro pode não o ser, e que o que tomamos como ‘dado’ nas nossas vidas é fortemente influenciado por forças históricas e sociais. Compreender as maneiras ao mesmo tempo sutis, complexas e profundas, pelas quais as nossas vidas individuais refletem os contextos da nossa experiência social é essencial à perspectiva sociológica”.