Aferições de circunferências

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Aferições de circunferências por Mind Map: Aferições de circunferências

1. Circunferência do braço

1.1. Avaliado

1.1.1. O avaliado deve estar com toda a área do braço exposta, de tal forma que haja total exposição da área dos ombros.

1.2. Avaliador

1.2.1. O avaliador deve se posicionar atrás do avaliado e solicitar que este flexione o cotovelo a 90 graus, mantendo a palma da mão voltada para cima.

1.3. Procedimentos

1.3.1. Por meio de apalpação, o avaliador deve localizar e marcar o ponto mais distal do processo acromial da escápula, assim como, a parte mais distal do olécrano.

1.3.2. Em seguida, deve ser marcado o ponto médio entre estas extremidades e, o avaliado ainda em posição ereta, deverá relaxar o braço deixando estendido ao longo do corpo.

1.3.3. Com a fita inelástica, o avaliador deverá fazer a aferição da circunferência do braço exatamente sobre esse ponto médio, sem comprimir a região (LOHMAN et al., 1988).

2. Circunferência do antebraço

2.1. Avaliado

2.1.1. O avaliado deve estar em posição ortostática, mantendo os braços estendidos ao longo do corpo, com as palmas das mãos voltadas para frente.

2.2. Avaliador

2.2.1. O avaliador deve aferir, com a fita inelástica, o ponto de maior perímetro, ou seja, maior massa muscular (CARNAVAL, 1997).

3. Circunferência do punho

3.1. Avaliado

3.1.1. O avaliado deve permanecer com os braços ao longo do corpo, com a palma da mão voltada para frente e bem relaxada.

3.2. Avaliador

3.2.1. O avaliador, em frente ao avaliado, deve delimitar as extremidades ósseas com as mãos e colocar a fita inelástica ao redor do punho nos processos estiloides radial e ulnar (CARNAVAL, 1997), abaixo da apófise estiloide.

4. Circunferência do tórax

4.1. Avaliado

4.1.1. Em frente ao avaliador, o avaliado deve permanecer ereto, manter os braços um pouco afastados, para passar a fita em plano horizontal, sobre os mamilos.

4.2. Avaliador

4.2.1. O avaliador deve ficar em frente ao avaliado.

4.3. Procedimentos

4.3.1. O avaliado deve abaixar os braços e se manter em posição ortostática.

4.3.2. O avaliador deve conferir se a fita inelástica está em plano horizontal e mesmo nível em toda a extensão da região avaliada.

4.3.3. A medida deve ser feita após a expiração normal.

4.3.4. Nas mulheres, o posicionamento da fita métrica deve ser feito sobre a linha sub-axilar.

5. Circunferência da cintura

5.1. Observação

5.1.1. A medida deverá ser feita sem roupas na região, no plano horizontal.

5.2. Avaliado

5.2.1. O avaliado deve estar em posição ereta, com o abdômen relaxado, braços estendidos ao longo do corpo e as pernas fechadas.

5.3. Avaliador

5.3.1. O avaliador deve se posicionar de frente para o avaliado.

5.4. Procedimentos

5.4.1. Deve ser localizado o ponto médio entre a última costela e a crista ilíaca e neste local deverá ser passada uma fita inelástica por trás do avaliado ao redor do ponto, no mesmo nível, em toda a extensão, sem comprimir a pele.

5.4.2. Deverá ser dado um comando para o avaliado inspirar e expirar totalmente, momento este que a medida deve ser feita (LOHMAN et al., 1988).

6. Circunferência do abdome

6.1. Observação

6.1.1. A medida deve ser feita sem roupas na região abdominal.

6.2. Avaliado

6.2.1. O avaliado deve ficar ereto, com os braços estendidos ao longo do corpo e as pernas fechadas.

6.3. Avaliador

6.3.1. O avaliador deve se posicionar de frente para o avaliado e a aferição deverá ser feita no plano horizontal, posicionando a fita na maior extensão do abdome, passando pela parte posterior do avaliado, seguindo em toda sua extensão, sem comprimir a pele.

6.3.2. A medida é feita ao final da expiração e registrada próxima de 0,1 centímetros (LOHMAN et al., 1988).

7. Circunferência do quadril

7.1. Observação

7.1.1. A medida deverá ser aferida com roupas finas ou roupas íntimas.

7.2. Avaliado

7.2.1. O avaliado deverá ficar ereto, com o abdome relaxado, os braços estendidos ao longo do corpo e as pernas fechadas.

7.3. Avaliador

7.3.1. O avaliador deve se posicionar ao lado do avaliado de forma que a máxima extensão glútea possa ser visualizada.

7.4. Procedimento

7.4.1. A fita inelástica deve ser passada ao redor do quadril do avaliado, em plano horizontal, sem comprimir a região, observando o nivelamento em toda a extensão da região (LOHMAN et al., 1988).

8. Circunferência da coxa

8.1. Avaliado

8.1.1. Os pés do avaliado devem estar levemente afastados e o peso corporal deverá ser distribuído de forma igual entre eles (Adaptado de FARIA, J. T., 2011 [s.p])

8.2. Avaliador

8.2.1. O avaliador deve posicionar a fita inelástica no ponto médio entre a linha inguinal e a borda superior da patela.

9. Circunferência da panturrilha

9.1. Avaliado

9.1.1. O avaliado deverá estar em posição ereta com os pés afastados cerca de 20 centímetros um do outro e distribuindo o peso igualmente entre estes.

9.2. Avaliador

9.2.1. O avaliador deve se posicionar ao lado do avaliado.

9.3. Procedimento

9.3.1. A fita inelástica deve ser colocada na circunferência máxima no plano perpendicular à linha longitudinal da panturrilha do avaliado, passando por toda a extensão desta região, sem fazer compressão.