Filosofia Socrática

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Filosofia Socrática por Mind Map: Filosofia Socrática

1. O filósofo grego Sócrates (469 a.C. – 399 a.C.), mestre de Platão e considerado um dos fundadores da filosofia ocidental, iniciou sua jornada filosófica quando ao visitar o Oráculo de Delfos ouviu de uma de suas sacerdotisas que o fato de ele não saber nada o tornava o homem mais inteligente do mundo.

2. A filosofia de Sócrates, responsável por dar origem ao método socrático, tinha como princípio a construção do conhecimento ao invés da mera transmissão de ideias. Na sua época o conhecimento se caracterizava como um tipo de comércio, onde os professores (conhecidos como sofistas) cobravam por conteúdos e discursos prontos aos quais os alunos eram obrigados a decorar.

3. Através da elaboração de seu método, Sócrates deixou como legado para a humanidade sua preocupação em tornar as pessoas mais críticas e responsáveis pelo seu próprio conhecimento. Desta maneira a autonomia, construída a partir da auto-reflexão, também é um assunto presente em suas obras.

4. A importância da utilização da dialética socrática especialmente no ensino e na ciência de uma maneira geral deve-se ao fato de que não se deve preocupar apenas com a reprodução e transmissão de seus resultados e conceitos mais proeminentes; uma vez que a própria natureza da ciência requer a convicção de que discutir sua história e sua natureza é tão importante quanto expor seus princípios e equações.

5. Valendo-se da Ironia e da Maiêutica – princípios fundamentais em todo o pensamento socrático – estimulava seus interlocutores a exporem e defenderem suas opiniões para então despojá-los de toda ilusão de saber e extrair o conhecimento verdadeiro.

6. Ao contrário do sentido atual do termo, no sentido original da palavra grega a Ironia representa um questionamento em forma de refutação; por outro lado, a Maiêutica consiste em análise de sucessivas respostas para busca da verdade, estimulando o pensamento a partir daquilo que não se conhece.