Sistemas Psicológicos

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Sistemas Psicológicos por Mind Map: Sistemas Psicológicos

1. Voluntarismo

1.1. Influências

1.1.1. Descartes

1.1.2. Leibniz

1.1.3. Kant

1.1.4. Herbart

1.2. Principais autores

1.2.1. W. Wundt

1.3. Objeto

1.3.1. Experiência consciente imediata

1.3.2. Experiência consciente mediata

1.3.3. Produtos mentais

1.3.3.1. Linguagem

1.3.3.2. Religião

1.3.3.3. Costumes

1.4. Período Histórico

1.4.1. A partir de 1858

1.5. Princípios metodológicos

1.5.1. Experimento

1.5.1.1. Sensação

1.5.1.2. Percepção

1.5.1.3. Representações

1.5.2. Observação

1.6. Contexto atual

1.6.1. O voluntarismo não teve diretamente nenhuma continuação após a Primeira Guerra Mundial, caiu no esquecimento, voltando a despertar interesse somente nas últimas décadas do século XX. Apesar de ser de extrema importância para os atuais alunos de psicologia

2. Funcionalismo

2.1. Influências

2.1.1. Charles Darwin

2.1.2. Francis Galton

2.2. Principais autores

2.2.1. Granville Stanley Hall

2.2.2. James Mckeen Cattell

2.2.3. James Mark Saldwin

2.2.4. William James

2.3. Objeto

2.3.1. Experiência comum consciente

2.4. Período Histórico

2.4.1. 1898

2.5. Princípios metodológicos

2.5.1. Estuda a adaptação do organismo a seu meio ambiente através da sua experiência. Uma forma de introspecção controlada em que os sujeitos teriam de ser mentalmente sãos e treinados para fazer a descrição mais precisa dos elementos básicos. Por conta da exigência, não estudavam os sujeitos comuns (muito menos crianças, animais e loucos), estudavam outros psicólogos devidamente treinados nos conhecimentos fisiológicos.

2.6. Contexto atual

2.6.1. A psicologia funcional e o projeto da psicologia como ciência e técnica de adaptação triunfaram, alcançando a psicologia à função de zeladora do bom uso e do ajustamento de nossas capacidades.

3. Behaviorismo

3.1. Influências

3.1.1. Estudo dos animais

3.1.1.1. Ratos, formigas e mente animal

3.1.2. Jacques Loeb

3.2. Principais autores

3.2.1. John B. Watson

3.2.2. B. F. Skinner

3.2.3. Ivan Pavlov

3.3. Objeto

3.3.1. Comportamento

3.4. Período Histórico

3.4.1. A partir de 1913

3.5. Princípios metodológicos

3.5.1. Observação com e sem estímulos

3.5.2. Testes

3.5.3. Relato verbal

3.6. Contexto atual

3.6.1. Grande parte dos analistas do comportamento brasileiros se reúnem anualmente nos encontros da ABMPC. Artigos sobre a análise do comportamento são publicados nas mais diversas revistas científicas do país e os profissionais brasileiros vêm colaborando para revistas internacionais especializadas em análise de comportamento.

4. Estruturalismo

4.1. Influências

4.1.1. Wilhelm Wundt

4.1.2. E. Match

4.1.3. R; Avenarius

4.2. Principais autores

4.2.1. Edward B. Tuctchner

4.2.2. Ferdinand de Saussure

4.3. Objeto

4.3.1. Introspecção

4.3.1.1. Mente

4.3.1.2. Consciência

4.3.2. Elementos irredutíveis

4.3.2.1. Sensação

4.3.2.2. Sentimentos

4.4. Período Histórico

4.4.1. 1896-1910

4.5. Princípios metodológicos

4.5.1. Estudo dos três elementos que formam a estrutura da consciência: imagens, pensamentos e sentimentos, através da experimentação e observação

4.6. Contexto atual

4.6.1. O estruturalismo é considerado morto nos dias de hoje, mas as obras de Titchener continuam sendo fontes preciosas de reflexão sobre os problemas epistemológicos e metodológicos da psicologia

5. Gestaltismo

5.1. Influências

5.1.1. Immanuel Kant

5.1.2. Frans Bretano

5.1.3. Von Ehrenfels

5.2. Principais autores

5.2.1. Kurt Koffka

5.2.2. Wolfgang Köhler

5.2.3. Max Wertheimer

5.3. Vivência

5.4. Objeto

5.4.1. Experiências psicológicas

5.4.2. Sensação

5.4.3. Percepcão

5.5. Período Histórico

5.5.1. Contexto de 1912

5.6. Princípios metodológicos

5.6.1. Lei da Unidade

5.6.2. Lei da segregação

5.6.3. Lei da unificação

5.6.4. Lei do fechamento

5.6.5. Lei da continuidade

5.6.6. Lei da proximidade

5.6.7. Lei da semelhança

5.7. Lei da pregnancia

5.8. Contexto atual

5.8.1. As mais relevantes consequência do gestaltismo para a psicologia se fizeram notar por suas contribuições descritivas mais do que explicativas. Muitas foram as frentes de pesquisa abertas sob a influência da noção de forma e da afirmação da importância da totalidade sobre as partes.

6. Psicanálise

6.1. Carl Rogers

6.2. Influências

6.2.1. Wilhelm Fliess

6.3. Principais autores

6.3.1. Sigmmund Freud

6.3.2. Carl Gustav Jung

6.3.3. Erik Erikson

6.4. Objeto

6.4.1. Inconsciente

6.4.2. Repressão

6.4.3. Sexualidade

6.5. Período Histórico

6.5.1. 1895-1937

6.6. Princípios metodológicos

6.6.1. Associação de ideias

6.6.2. Análise dos sonhos

6.6.3. Estudo do inconsciente

6.7. Contexto atual

6.7.1. A psicanálise cai em confronto com os religiosos e com as chamadas terapias "alternativas". Se aproxima mais da biologia e da psiquiatria por ter uma visão mais psiquiátrica dos transtornos mentais

7. Psicologia das massas

7.1. Influências

7.1.1. Empirismo

7.1.2. Positivismo

7.2. Principais autores

7.2.1. George H. Mead

7.2.2. Erving Goffman

7.2.3. John Dewey

7.3. Objeto

7.3.1. Multidão

7.3.2. As massas

7.4. Período Histórico

7.4.1. 1915-1950

7.5. Princípios metodológicos

7.5.1. Estudo dos métodos de poder e controle entre as massas

7.5.2. Observação

7.5.3. Entrevista

7.5.4. Testemunho

7.5.5. Observação participativa

7.5.6. Documentos pessoais

7.5.6.1. Autobiografia

7.5.6.2. Diários

7.5.6.3. Relatos pessoais

7.6. Contexto atual

7.6.1. A psicologia das massas é vista como uma forma de sociologia e filosofia, e não como uma psicologia propriamente dita

8. Psicologia cognitiva

8.1. Influências

8.1.1. Wundt

8.1.2. Alan Turing

8.2. Principais autores

8.2.1. Jean Piaget

8.2.2. Jerome Bruner

8.2.3. Ulrich Neisser

8.3. Objeto

8.3.1. Percepção

8.3.2. Pensamento

8.3.3. Memória

8.4. Período Histórico

8.4.1. A partir de 1960

8.5. Princípios metodológicos

8.5.1. Estudo da cognição humana através de psicologia experimental e testes aplicados

8.6. Contexto atual

8.6.1. No Brasil, a abordagem de psicologia cognitiva-comportamental tem aumentando devido a tradução de inúmeros textos para o português e devido a diversos congressos que acontecem anualmente