CAPÍTULO 3: APERTEM OS CINTOS, CHEGOU O DIA DA PROVA

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
CAPÍTULO 3: APERTEM OS CINTOS, CHEGOU O DIA DA PROVA por Mind Map: CAPÍTULO 3: APERTEM OS CINTOS, CHEGOU O DIA DA PROVA

1. CAPÍTULO 4: O DIA DO CONSELHO

1.1. Momento privilegiado da educação.

1.2. Seria o momento de reunir todos os professores e compartilhar a visão de cada turma.

1.3. Se for um professor novo, espere um pouco antes de falar.

1.3.1. Ao ouvir falar de questões particulares, trate-as com respeito.

1.3.1.1. Evite repetir gestos de crianças e adolescentes.

1.3.1.1.1. Na dúvida, absolva.

1.3.1.1.2. Erre sempre pelo excesso de clemência.

1.4. TECNOLOGIA E SALA DE AULA

1.5. Transformação do computador e intrnet como recursos didáticos

1.5.1. AINDA APOCALÍPTICOS E INTEGRADOS

1.5.2. Há duas atitudes básicas diante da tecnologia: os que lamentam o surgimento dos novos recursos e os que utilizam e vivem com a prazer a tecnologia.

1.5.2.1. Os mais velhos sentem mais dificuldade, enquanto os mais novos são mais integrados.

1.5.2.2. O elemento central de uma boa aula é o conhecimento e não a tecnologia.

1.5.2.3. O professor deve utilizar a tecnologia ao seu favor.

1.5.3. NÃO APENAS MÁQUINAS, MAS CÉREBROS

1.5.4. Boa parte dos alunos não consegue acompanhar uma longa explicação oral ou uma demorada demonstração de teoria.

1.5.4.1. Isso implica novas atitudes dos educadores

1.5.4.1.1. Dividir as partes das explicações em menores, sintéticas e mais claras.

1.5.4.1.2. Utilize imagens e música

1.5.4.2. Professores devem evitar demonizar a internet ou divinizá-la.

2. O DIA DA PROVA

2.1. A ""vingança"

2.1.1. "Agora eles vão ver"

2.1.2. A avaliação não deve ser o momento de revidar o mau comportamento dos alunos.

2.1.3. Não é um momento de afirmação pessoal.

3. CHEGOU O DIA

3.1. O dia da prova muda a relação professor/aluno.

3.2. É o dia em que sua funçãode fiscalização será demandada por todos.

4. PREPARANDO A PROVA

4.1. Preparar uma avaliação exige muito cuidado.

4.2. Nunca deve ser rápida ou improvisada.

4.3. Uma avaliação ruim pode implodir todo o seu esforço.

4.4. Varie a forma da avaliação.

4.4.1. Uma avaliação da mesma forma é limitar um tipo específico de habilidade mental.

4.5. Coloque as instruções essenciais na prova.

4.6. Registre o quanto vale cada questão.

4.6.1. Quanto mais transparente, melhor.

4.7. Comece a prova com uma questão mais fácil ou lúdico.

4.7.1. Isso dará confiança para seu aluno chegar aos temas mais complicados.

4.8. Em uma prova com poucas questões, cobre pouco do que foi trabalhado.

4.9. A avaliação deve trabalhar a capacidade do aluno de elaborar pensamentos, abstrair, deduzir, comparar, criticar.

4.10. Terminado o modelo da prova, releia várias vezes.

4.10.1. Revise a numeração

4.10.1.1. Reveja o português e a digitação

5. APLICANDO A AVALIAÇÃO

5.1. Organize a sala

5.1.1. Separe os alunos que podem causar problemas

5.1.1.1. Jamais compactue com fraude

5.1.1.1.1. Não discuta durante a prova.

6. CORRIGINDO

6.1. Redações e provas dissertativas da area de humanas levam mais tempo para serem corrigidas.

6.1.1. Corrigir implica atenção, paci}encia e concentração.

6.2. ENTREGANDO

6.3. Entregue as provas o mais rápido possível.

6.3.1. O momento de entrega é delicado

6.3.2. Cada aluno lida com o resultado positivo e negativo de uma forma.

6.3.2.1. Não é pessoal.

6.3.3. Indique os critérios de correção.

6.3.3.1. Comente o que voce esperava.

6.3.4. Tenha a cópia de todas as listas de notas.

6.4. OS CUIDADOS

6.5. Não trabalhe mal para ser o queridinho da turma.

6.5.1. Trabalhe para fazer um bom trabalho.

7. CAPÍTULO 5: UM CASO DE SUCESSO

7.1. DISCIPLINA

7.2. A disciplina em sala de aula é uma conquista diária

7.2.1. O que entendo por disciplina?

7.2.1.1. Há diferença entre ter autoridade e ser autoritário.

7.2.2. O que quero do meu aluno?

7.2.2.1. Silêncio absoluto?

7.2.2.1.1. Ordens cumpridas rapidamrnte?

7.3. Isso ocorre através de muita energia e disposição.

7.4. FIZ O POSSÍVEL, MAS ESTE ALUNO...

7.5. Encontrar alunos difíceis de conviver é bem comum

7.5.1. Há vários aspectos que podem justificar determinados comportamentos em sala de aula.

7.5.2. Quanto mais indisciplinado um aluno for, mais atenção ele necessitará.

7.5.2.1. Ouvi-lo, elogiá-lo, auxilia muito no fortalecimento da autoestima do aluno.

7.5.2.2. Evite comparações.

7.5.2.3. Não desista.

7.6. POR QUE CONTINUO SENDO PROFESSOR?

7.7. É ruim ganhar mal.

7.7.1. É ruim sentir-se um obstáculo.

7.7.1.1. É ruim interromper a aula 15 vezes para pedir silêncio.

7.7.1.1.1. É ruim participar do conselho de classe.

7.8. SOMOS TODOS "CHORÕES PROFISSIONAIS?

7.9. Professores reclamam muito da sua profissão.

7.10. Cada função tem sua perspectiva negativa e positiva.

7.11. A cada nova instituição, voce sentirá renovações.

7.11.1. Algumas coisas serão melhores do que na experiência anterior

7.12. HÁ ALGO DE BOM

7.13. Quero que meus alunos saiam transformados da sala de aula.

7.14. Meus fracassos me educam e me alertam.

7.14.1. Profissão de resultados lentos.

7.15. Não existe sociedade sem aulas.

7.16. PARA ENCERRAR

7.16.1. Faço diferença na vida de muita gente.

7.16.1.1. Essa é a minha contribuição para a sociedade.