Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
NBCTA 200 por Mind Map: NBCTA 200

1. É a técnica que consiste no exame dos documentos, livros e registros, inspeções, obtenção de informações e confirmações independentes e internas, obedecendo a normas apropriadas de procedimentos, objetivando verificar se as demonstrações contábeis representam adequadamente a situação nelas demonstrada

2. O conceito de materialidade é aplicado pelo auditor no planejamento e na execução da auditoria, a na avaliação do efeito de distorções identificadas sobre a auditorias de distorções não corrigidas.

3. Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude ou erro, desta forma, o auditor possa expressar sua opinião.

4. Alcance

4.1. Esta norma trata das responsabilidades gerais do auditor independente na condução da auditoria de demonstrações contábeis em conformidade com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Especificamente, ela expõe os objetivos gerais do auditor independente e explica a natureza e o alcance da auditoria para possibilitar ao auditor independente o cumprimento desses objetivos.

5. Objetivos da Auditoria

5.1. O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos usuários. Fornecendo opinião externa e imparcial sobre as adequações das demonstrações financeira à realidade empresarial.

5.1.1. Aumentar o grau de confiança

5.1.1.1. Por meio de uma opinião o auditor na função da auditoria, ele vai opinar e por meio desta opinião é que os usuários poderão dar credibilidade a demonstração financeira. Assim, usuários de demonstrações contábeis possuem mais segurança, obtida por meio da auditoria.

5.1.2. Por parte dos usuários

5.1.2.1. São muitos os usuários que se beneficiam da opinião de um auditor, como, por exemplo, os acionistas investidores, o conselho de administração, o comitê de auditoria, a diretoria da empresa, o fisco e o mercado em geral.

5.1.3. Em todos os aspectos relevantes

5.1.3.1. A auditoria quando atende todas as normas e exigências éticas relevantes, capacita o auditor a formar a opinião sobre tais demonstrações. O auditor busca evidências suficientes e adequadas que lhe dê segurança razoável sobre se as demonstrações estão livres de distorções relevantes.

5.1.4. Expressão de opinião

5.1.4.1. A relevância (ou materialidade) é uma peça fundamental na auditoria contábil. O conceito reconhece quais questões contábeis são importantes para uma apresentação adequada das demonstrações contábeis, e quais não.

6. Requisitos

6.1. O auditor deve cumprir as exigências éticas relevantes, inclusive as pertinentes à independência, no que se refere aos trabalhos de auditoria de demonstrações contábeis

6.1.1. Ceticismo profissional

6.1.1.1. O auditor deve planejar e executar a auditoria com ceticismo profissional, reconhecendo que podem existir circunstâncias que causam distorção relevante nas demonstrações contábeis

6.1.1.1.1. Distorções relevantes

6.1.2. Julgamento profissional

6.1.2.1. O auditor deve exercer julgamento profissional ao planejar e executar a auditoria de demonstrações contábeis

6.1.3. Evidência de auditoria apropriada e suficiente e risco de auditoria

6.1.3.1. Para obter segurança razoável, o auditor deve obter evidência de auditoria apropriada e suficiente para reduzir o risco de auditoria a um nível baixo aceitável e, com isso, possibilitar a ele obter conclusões razoáveis e nelas basear a sua opinião

7. Auditoria das Demonstrações Contabeis

8. Objetivos Gerais do Auditor

8.1. Ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, o auditor deve observar alguns objetivos

8.1.1. Este trata da resposta, onde este deve apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis e se comunicar conforme as constatações por ele obtidas, transmitindo a resposta de todo seu trabalho.

9. Limitações Inerentes da Auditoria

9.1. O auditor não é obrigado e não pode reduzir o risco de auditoria a zero, portanto, não pode obter segurança absoluta de que as demonstrações contábeis estão livres de distorções relevantes causadas por fraudes ou erros.

9.2. Uma auditoria tem limitações inerentes, e como resultado, a maior parte das evidencias de auditoria proporcionam ao auditor obter suas conclusões e nas quais baseia sua opinião são persuasivas ao invés de conclusivas.