Histologia Colo Uterino

HPV fisiopatologia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Histologia Colo Uterino por Mind Map: Histologia Colo Uterino

1. Ectocérvice (parte externa): epitélio escamoso estratificado glicogenado

2. Junção Escamo-Colunar (JEC): local onde o epitélio ectocervical encontra o epitélio endocervical

2.1. Essa junção é caracterizada por uma abrupta mudança de células escamosas estratificadas não queratinizadas para epitélio colunar simples

2.2. A localização da JEC varia durante a vida da mulher devido à eversão do epitélio colunar após a puberdade e durante a gravidez, seguida por metaplasia das células basais de reserva para epitélio escamoso imaturo

3. Zona de Transformação: é a área da cérvix que compreende o epitélio que sofreu metaplasia escamosa

3.1. é a área de metaplasia escamosa entre a junção escamo-colunar original e a junção escamo-colunar após a metaplasia

3.2. Caracteriza-se pelo epitélio escamoso imaturo sob o qual criptas endocervicais podem ser vistas e é o local onde a maioria das abnormalidades podem surgir

4. Câncer de Colo de Útero

4.1. Epidemiologia

4.1.1. alta incidência e alta prevalência

4.1.2. desenvolvimento da doença é demorado

4.1.3. prevenção: TESTE PAPANICOLAU

4.2. Fatores de Risco

4.2.1. Infecção persistente por HPV de alto risco

4.2.2. Múltiplos parceiros sexuais

4.2.3. Imunossupressão (HIV, corticoterapia, gestantes)

4.2.4. Tabagismo

5. Infecções por HPV (afeta a camada basal do epitélio)

5.1. 50% das partículas virais: eliminadas em 8 meses

5.2. 90% das partículas virais : eliminadas em 2 anos

5.3. Tipos de HPV

5.3.1. BR: baixo risco oncogênico (6,11)

5.3.2. AR: alto risco oncogênico (16,18)

5.4. Com o DNA viral persistente ocorre uma proliferação na camada basal

5.4.1. Baixo Grau

5.4.1.1. 1/3 do epitélio

5.4.2. Alto Grau 2

5.4.2.1. 2/3 epitélio

5.4.3. Alto Grau 3

5.4.3.1. todo o epitélio

6. Endocérvice: epitélio colunar endocervical mucossecretor

6.1. é o tecido que envolve o canal endocervical

7. Carcinogênese

7.1. Infecção Latente

7.1.1. Citologia Cérvico-vaginal

7.1.1.1. normal: células escamosas maduras e células metaplásicas sem atipias

7.2. Infecção Produtiva (NIC 1, LIEBG)

7.2.1. expressão dos genes virais + coilócitos = efeito citopático

7.2.2. Colposcopia

7.2.2.1. áreas acetobrancas com pontilhado e mosaicos finos

7.2.3. Expressão de genes virais (E4)

7.2.4. NIC 1 (grau 1) à 1/3: muito transmissível

7.2.5. diferenciação escamosa)

7.3. Lesão Proliferativa (NIC 2, NIC 3, Adenocarcinoma "in situ")

7.3.1. Citologia Cérvico-Vaginal

7.3.1.1. células de tamanho pequeno (semelhante ao tamanho das células metaplásicas)

7.3.1.2. aumento da relação núcleo/citoplasma

7.3.1.3. irregularidade nuclear

7.3.2. Biópsia

7.3.2.1. desorganização epitelial em toda a espessura

7.3.2.2. figuras de mitose (Atipia)

7.3.2.3. apoptose

7.3.2.4. desorganização epitelial em toda a espessura

7.3.3. Colposcopia

7.3.3.1. epitélio acetobranco

7.3.3.2. pontilhado e mosaico grosseiro

7.3.4. Adenocarcinoma in situ

7.3.4.1. glândula endocervical com estratificação nuclear

7.3.4.2. núcleos irregulares

7.3.4.3. neutrófilos intraepiteliais

7.3.5. Aumento de E6 e E7

7.4. Carcinoma Invasivo (CEC, Adenocarcinoma)

7.4.1. CEC

7.4.1.1. Alongamento celular (células em fita)

7.4.1.2. nucléolos evidentes, necrose

7.4.1.3. neutrófilos ao fundo

7.4.2. Colposcopia

7.4.2.1. erosões

7.4.2.2. superfície irregular

7.4.2.3. ulcerações

7.4.3. Adenocarcinoma Invasivo

7.4.3.1. atipias nucleares

7.4.3.2. necrose suja ao fundo

7.4.3.3. proliferação glandular complexa