O PROCESSO DE DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO DO PSICÓLOGO DO TRABALHO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
O PROCESSO DE DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO DO PSICÓLOGO DO TRABALHO por Mind Map: O PROCESSO DE DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO DO  PSICÓLOGO DO TRABALHO

1. PSICOLOGIA DO TRABALHO: BUSCA DESCREVER E EXPLICAR FENÔMENOS E PROCESSOS PSICOLÓGICOS PRESENTES NA ATIVIDADE A PARTIR DAS CONDIÇÕES ESTABELECIDAS PELO MEIO TÉCNICO E SOCIAL.

1.1. Para estudar o trabalho é necessário delimitar e situar no contexto em que ocorre, contingenciando quatro características: exigência, carga, risco e desempenho humano.

1.2. Para estudar o trabalho é necessário delimitar e situar no contexto em que ocorre, contingenciando quatro características: exigência, carga, risco e desempenho humano.

1.3. Para a psicologia não é possível pensar o trabalho deslocado da ação humana.

1.4. Cabe ao psicólogo evitar uma abordagem reducionista que levem em conta apenas o posto do trabalho ou as consequências geradas dentro do circuito do trabalho.

2. CARACTERÍSTICAS A SEREM EXPLORADAS NA ANÁLISE DO TRABALHO

2.1. NOÇÃO DE RISCO:A POSSIBILIDADE DE OCORRER ALGUM RISCO ESTÁ PRESENTE EM QUALQUER SITUAÇÃO DE TRABALHO, EM DIFERENTES GRAUS E NÍVEIS, DEPENDENDO DO TIPO DE ORGANIZAÇÃO E A NATUREZA DA ATIVIDADE REALIZADA

2.1.1. AGENTES FÍSICOS:DIVERSAS FORMAS DE ENERGIA QUE PODEM ESTAR EXPOSTO O TRABALHADOR, TAIS COMO VIBRAÇÕES, RUÍDOS, PRESSÃO ELEVADA, TEMPERATURA EXTREMA, RADIAÇÃO IONIZANTE, RADIAÇÃO NÃO IONIZANTE COMO INFRA-SOM E ULTRA-SOM

2.1.2. AGENTES QUIMÍCOS: COMO SUBST NCIAS, COMPOSTOS OU PRODUTOS QUE PODEM PENETRAR NO ORGANISMO PELAS VIAS RESPIRATÓRIAS NAS FORMAS DE POEIRA, FUMOS, NÉVOAS, NEBLINA, GASES E VAPORES, OU AQUELES QUE POR FORMA DE CONTATO, PODEM SER ABSORVIDO PELA ORGANISMO ATRAVÉS DA PELE OU DA INGESTÃO

2.1.3. AGENTES BIOLÓGICOS: AS BACTÉRIAS, FUNGOS, BACILOS, PARASITAS, PROTOZOÁRIOS, VÍRUS.

2.2. NOÇÃO DE EXIGÊNCIA: DIZ RESPEITO A FORMA QUE O TRABALHO ESTÁ ORGANIZADO E CONTEXTO EM QUE ESTÁ INSERIDO DETERMINAM AS EXIGÊNCIAS DAS ATIVIDADES REALIZADAS PELOS TRABALHADORES VISANDO O ALCANCE DOS OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS, DESSA FORMA, O MEIO TÉCNICO E A IDIOSSINCRASIA DO INDIVÍDUO, SEMPRE ESTARÁ INFLUENCIANDO NESSE PROCESSO E NO GRAU DA EXIGÊNCIA

2.2.1. EXIGÊNCIA FÍSICA: RELACIONADAS À TAREFA E À SITUAÇÃO (ESFORÇOS DINA MICOS E ESTÁTICOS); RELACIONADAS COM O ORGANISMO HUMANO (POSTURAS, MOVIMENTOS, DISPÊNDIO DE ENERGIA, REAÇÕES CARDIOVASCULARES, REAÇÕES RESPIRATÓRIAS E TÉRMICAS)

2.2.2. EXIGÊNCIAS AMBIENTAIS (ILUMINAÇÃO, TEMPERATURA, AMBIÊNCIA SONORA)

2.2.3. EXIGÊNCIAS AMBIENTAIS (ILUMINAÇÃO, TEMPERATURA, AMBIÊNCIA SONORA)

2.2.4. EXIGÊNCIAS SENSÓRIO MOTORAS (RELATIVAS AOS DISPOSITIVOS SINAIS-COMANDOS E AS CARACTERÍSTICAS ANTROPOMÉTRICAS DO TRABALHADOR)

2.2.5. EXIGÊNCIAS MENTAIS (AVALIAÇÕES RELATIVAS ÀS CARACTERÍSTICAS DA TAREFA E RELACIONADAS COM O OPERADOR)

2.3. NOÇÃO DE CARGA DE TRABALHO:NOÇÃO DE CARGA DE TRABALHO ESTÁ RELACIONADA COM O CONCEITO DE TRABALHO PRESCRITO (TAREFA) E TRABALHO REAL (ATIVIDADE), POIS A PASSAGEM DO QUE FOI PRESCRITO PARA O QUE PELA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PARA A SUA REALIZAÇÃO PROPRIAMENTE DITA, IMPLICA EM UM MAIOR OU MENOR CUSTO HUMANO HUMANO DO TRABALHO. DESSA FORMA, O AUTOR NOS FAZ ENTRAR EM CONTATO COM DOIS CONCEITOS DE TRABALHO, O PRESCRITO E O REAL COMO OS VETORES DE CARGA DE TRABALHO.

2.4. NOÇÃO DE CARGA DE TRABALHO ESTÁ RELACIONADA COM O CONCEITO DE TRABALHO PRESCRITO (TAREFA) E TRABALHO REAL (ATIVIDADE), POIS A PASSAGEM DO QUE FOI PRESCRITO PARA O QUE PELA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PARA A SUA REALIZAÇÃO PROPRIAMENTE DITA, IMPLICA EM UM MAIOR OU MENOR CUSTO HUMANO HUMANO DO TRABALHO. DESSA FORMA, O AUTOR NOS FAZ ENTRAR EM CONTATO COM DOIS CONCEITOS DE TRABALHO, O PRESCRITO E O REAL COMO OS VETORES DE CARGA DE TRABALHO.

2.4.1. FÍSICA (COGNITIVA): PODE SER PERCEBIDA ATRAVÉS DE GESTOS, POSTURA E DESLOCAMENTO

2.4.2. MENTAL (PSÍQUICA): É MAIS DIFÍCIL DE SER AVALIADA, POIS SE REFERE A CAPACIDADE PERCEPTO-COGNITIVA DO INDIVÍDUO, INCLUINDO OS PROCESSOS DE ATENÇÃO, CONCENTRAÇÃO, MEMORIZAÇÃO, TOMADA DE DECISÃO E OS AFETOS MOBILIZADOS PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA ATIVIDADE.

2.5. NOÇÃO DE DESEMPENHO HUMANO: É PERCEBIDO MEDIANTE UMA RELAÇÃO FUNCIONAL ENTRE AS EXIGÊNCIAS E AS CONSEQÜÊNCIAS DA SITUAÇÃO DE TRABALHO.

2.6. ANÁLISE DA ATIVIDADE A PARTIR DO SEU PROPÓSITO: O PSICÓLOGO CONSIDERA TAMBÉM O OBJETIVO DA ATIVIDADE E A PARTIR DO PROPÓSITO IDENTIFICA AS VARIÁVEIS PRESENTES NAS SEGUINTES CATEGORIAS: INDIVÍDUO, CONDIÇÃO DE EXECUÇÃO, CONSEQUÊNCIAS E COMPETÊNCIAS E HABILIDADES DO TRABALHADOR

2.7. VARIABILIDADE HUMANA: SÃO DIVERSOS OS ASPECTOS QUE DIFERENCIAM OS TRABALHADORES. AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS QUE OS TORNAM SERES ÚNICOS DIZEM RESPEITO ÀS VARIÁVEIS FÍSICAS, AOS PADRÕES EMOCIONAIS, AOS ESTILOS COGNITIVOS E AOS NÍVEIS DE REPRESENTAÇÃO DO CONHECIMENTO E DOS GRAUS DE QUALIFICAÇÕES.

2.8. CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO DO PRÓPRIO TRABALHO: SÃO ENTENDIDAS COMO OS MEIOS DE TRABALHO, OU SEJA, A MANEIRA COMO ELE DEVE SER EXECUTADO A PARTIR DO MEIO FÍSICO ONDE SE SITUA O POSTO DE TRABALHO, DO MODO DE UTILIZAÇÃO DAS FERRAMENTAS, MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS, DO TEMPO CONCEDIDO PARA CADA OPERAÇÃO, DAS ESTRATÉGIAS INDIVIDUAIS, DAS REGRAS E NORMAS QUE DEVEM SER RESPEITADAS, A DURAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO, OS TURNOS DE TRABALHO, DOS TIPOS DE REMUNERAÇÃO, DAS FORMAS DE CONTROLE E SANÇÕES E DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS

2.9. COMPETÊNCIA E HABILIDADES: PARA AVALIAR AS COMPETÊNCIAS E HABILIDADES, EM TESE, DEVE-SE AVALIAR COMO OS INDIVÍDUOS LIDAM COM AS CONSEQÜÊNCIAS DA SITUAÇÃO DE TRABALHO. A COMPETÊNCIA NÃO É EXATAMENTE UMA CARACTERÍSTICA DO TRABALHADOR, MAS SIM A MANEIRA PELA QUAL O TRABALHADOR DEMONSTRA SEU GRAU DE AUTONOMIA SOBRE AS CONSEQÜÊNCIAS GERADAS EM FUNÇÃO DAS EXIGÊNCIAS POSTAS PELA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO. ENTRETANTO, O MESMO AUTOR ASSINALA QUE O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS E DE HABILIDADES DEPENDE DE UMA “PLATAFORMA DE APTIDÃO”. EM OUTROS TERMOS, A APTIDÃO É A CAPACIDADE ATUALIZADA DE PODER AGIR EM RELAÇÃO A UMA DETERMINADA SITUAÇÃO.

2.10. CONSEQÜÊNCIAS GERADAS NA RELAÇÃO COM A ATIVIDADE OS DESEQUILÍBRIOS ENTRE EXIGÊNCIAS E CONSEQÜÊNCIAS E AS RESTRIÇÕES DO CONTROLE SOBRE SEUS EFEITOS REFLETEM NEGATIVAMENTE NO SISTEMA ORGANIZACIONAL PELA SOBRECARGA OU SUBCARGA DE TRABALHO EXPRESSAS POR SENTIMENTOS DE DESPRAZER E DE FRUSTRAÇÕES, SINTOMAS DE DOENÇAS, AUMENTO NA FREQÜÊNCIA OU NA GRAVIDADE DOS ACIDENTES E DOS ÍNDICES DE ABSENTEÍSMO E ROTATIVIDADE