Semiologia da Ascite

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Semiologia da Ascite por Mind Map: Semiologia da Ascite

1. Ascite

1.1. acúmulo de líquido na cavidade peritoneal

1.2. em condições normais: não há mais que 100 ml de líquido (deslizamento dos folhetos peritoneais visceral e parietal

1.3. Fisiopatogenia

1.3.1. 1) Underfill: obstrução do fluxo sanguíneo intra hepático e hipoalbuminemia, levando à hipovolemia por perda de líquido para a cavidade peritoneal

1.3.1.1. há retenção renal secundária de sódio e água, com ruptura do equilíbrio das forças de Starling, por presença de hipertensão portal

1.3.1.1.1. redução da absorção pelos vasos linfáticos

1.3.2. 2) Overflow: retenção de sódio e água é o evento primário, aumentando assim o volume intravascular e escape de líquido para a cavidade peritoneal pela superfície hepática

1.3.2.1. com o volume plasmático aumentado, há aumento da pressão venosa hepática e consequentemente ativação do SNsimpático e estimulando mais a retenção de sódio e água

1.3.3. 3) Vasodilatação: propõe que a vasodilatação arteriolar periférica, principalmente na circulação esplênica, muscular e cutânea causam baixo enchimento vascular (underfill), estimulando barorreceptores, SRAA, ADH e SNAsimpático, levando à retenção renal secundária de sódio e água. Isso leva a uma hipervolemia e consequente aumento do débito cardíaco (overflow)

2. Sintomas Clássicos

2.1. aumento da circunferência abdominal (abdome globoso)

2.2. rápido ganho de peso

2.3. dispnéia

2.4. palpitações

2.5. astenia (diminuição da força muscular)

2.6. edema de membros inferiores: anasarca

3. Técnica Semiológica

3.1. Inspeção

3.1.1. volume e formato abdominal

3.1.2. atitude lordótica do paciente (coluna para trás) na tentativa de contrabalancear o peso da ascite

3.1.2.1. ascite de grandes volumes

3.1.3. tipo de circulação colateral

3.1.4. presença de herniações

3.2. Percussão

3.2.1. timpanismo na região central do abdome

3.2.2. macicez nos flancos

3.2.3. sinal da macicez móvel: o mais utilizado para pesquisa de ascite

3.2.3.1. semicírculo de Skoda: percutir do centro em direção às laterais

3.3. Palpação

3.3.1. sinal do rechaço: vísceras boiando no líquido ascítico

3.3.1.1. sensação de choque percebida pelo examinador em seus dedos quando comprime o abdome com ascite, nas ascites de grandes volumes

3.3.2. sinal de Piparote: realizar em decúbito dorsal, para ascites de médio volume

3.4. Ausculta

3.4.1. pobre devido à barreira causada pelo acúmulo de líquido

4. Classificação

4.1. em relação ao método diagnóstico/exame físco:

4.1.1. Grau 1: visível apenas ao ultrassom

4.1.2. Grau 2: detectável pelo abaulamento dos flancos e submacicez móvel ao exame físico

4.1.3. Grau 3: claramente visível, confirmada pelo sinal de piparote ao exame físico

4.2. Pequena quantidade: 100 a 150 ml

4.3. Média quantidade: 500 a 1500 ml

4.4. Grande quantidade: > 1500ml

5. Causas mais frequentes

5.1. Hepáticas

5.1.1. fibrose esquistossomótica e cirrose

5.2. Cardiovascular

5.2.1. ICC, trombose venosa

5.3. Renais

5.3.1. síndrome nefrótica, ascite de hemodiálise

5.4. Inflamatórias/Infecciosas

5.4.1. tuberculose, peritonite bacteriana, HIV positivos

5.5. Neoplásicas

5.5.1. tumor de fígado, ovário, estômago e carcinomatose

5.6. Hipertensão Portal

5.6.1. cirrose hepática, insuficiência hepática fulminante, obstrução venosa hepática

5.7. Processos Malignos

5.7.1. carcinomatose peritoneal, linfoma, tumor de cólon/rim/ovário

5.8. Endócrina

5.8.1. mixedema, tumor teratóide do ovário, síndrome de Meigs

5.9. Outros

5.9.1. lúpus, desnutrição

6. Diagnóstico Diferencial

6.1. cisto renal

6.2. cisto ovariano (estes têm ausência de macicez móvel, são bem delineados e forma arredondada

6.3. hidronefrose

7. Paracentese

7.1. quadrante inferior esquerdo, no 1/3 médio entre a crista ilíaca e o umbigo

7.2. Líquido Ascítico

7.2.1. transudato: coloração límpida, amarelo

7.2.2. exsudato: causado por sd. nefrótica

7.2.3. hemorrágico: cor rósea ou avermelhada, forte indicativo de neoplasia maligna

7.2.4. turvo/purulento: infecções bacterianas

7.2.5. Citometria

7.2.5.1. acima de 250 células/mm3 = ascite infectada

7.2.5.1.1. peritonite bacteriana, cirrose alcóolica

7.2.5.2. Albumina: valores acima de 1,1 correspondem à hipertensão portal

7.2.5.2.1. abaixo de 1,1 = neoplasias, tuberculose, sd nefrótica