PROGRAMA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
PROGRAMA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO por Mind Map: PROGRAMA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO

1. INCLUSÃO: dos fenomenos que destabilizam os modelos tradicionais de atenção e de gestão, acolhendo e potencializando os processos de mudanças. Modo de fazer: analise coletiva dos conflitos

2. IDEIAS

3. METODOS

4. Mapeamento e interação com as demandas sociais, coletivas e subjetivas.

5. Estar inserida em todas as politicas e programas do SUS.

6. Diferentes especialidades e práticas de saúde podem conversar com a experiencia daquele que é assistido

7. INTRODUÇÃO

8. PRINCÍPIOS

9. Defesa de um SUS que reconhece a diversidade e oferece a todos a mesma atenção à saúde.

10. Estabelecimento de vinculos solidários no processo de gestão. (trazer os usuários para participar)

11. Fomento da autonomia e do protagonismo desses sujeitos e dos coletivos.

12. Politica Transversal

13. DIRETRIZES

14. Criada em 2003

15. DISPOSITIVOS

16. Acolhimento com classificação de risco

17. Equipe de referencia e de Apoio

18. Projeto Cogerido de ambulancia

19. Colegiado Gestor

20. Contrato de gestão

21. Sistema de escuta qualificada para usuarios e trabalhadores da saúde: gerencia de "porta aberta", ouvidorias, grupos focais e pesquisa de satisfação

22. Visita aberta e direito à acompanhante

23. Programa de formação em saúde do trabalhador (PFST) e comunidade ampliada de pesquisa (CAP)

24. Programa de qualidade de vida e saúde para os trabalhadores da Saude.

25. Grupo de trabalho de Humanização (GTH)

26. Câmara tecnicas de humanização (CTH)

27. Projeto Memoria do SUS que dá certo.

28. Projeto terapeutico singular e projeto de saúde coletiva

29. Baseada nos principios do SUS e colocado em prática

30. Ampliação do grau de contato e da comunicação entre as pessoas e grupos (Reconhecer o saber do outro

31. TRANSVERSALIDADE

32. INDISSOCIABILIDADE ENTRE ATENÇÃO E GESTÃO

33. Conhecer como funciona a gestão dos serviços e da rede de Saúde

34. Participar ativamente do processo de tomada de decisão nas organização de saúde e nas açoes de saúde coletiva (co-decisão/ envolvimento. ex os foruns onde todos podem opinar)

35. PROTAGONISMO, CORRESPONSABILIDADE E AUTONOMIA DOS SUJEITOS E COLETIVOS.

36. Ampliação da autonomia e vontade das pessoas envolvidas que comprtilham responsabilidade (Co-responsavel, familia envolvida)

37. Reconhecer que cada pessoa como legítima cidadã de direits e valorizar e incentivar sua atuação na produção de sáude.

38. INCLUSÃO: de trabalhadores, usuarios e gestores na produção e gestão do cuidado e dos processos de trabalho

39. INCLUSÃO: do coletivo seja como movimento social organizado, seja como experiencia singular sensivel. Modo de fazer: fomento das redes / investimento nas redes.

40. TRIPLICE INCLUSÃO

41. ESCUTA QUALIFICADA. RECONHECER COMO LEGITIMA E SINGULAR A NECESSIDADE DE SAÚDE. (se responsabilizar pelo paciente)

42. ACOLHIMENTO

43. POLITICA: Implica o compromisso coletivo de envolver-se neste "Estar com", pontencializando protagonismo e vida nos diferentes encontros> (todo e qualquer profissional tem que se envolver com paciente)

44. ETICA: No que se refere ao compromisso com o reconhecimento do outro, na atitude de acolhe-lo em suas diferencas, dores alegrias, modo de viver, sentir e estar na vida. (esculta qualificada respeitar)

45. ESTÉTICA: No que diz respeito à invenção de estratégicas nas relações e encontros do dia-dia que contribuem para a dignificação da vida e do viver, e assim, para a construção de nossa própria dignidade.

46. GESTÃO PARTICIPATIVA E GOGESTÃO

47. INCLUSÃO NOS PROCESSOS DE ANALISE DE DECISÃO (incluir trabalhador e usuarios). AMPLIAÇÃO DAS TAREFAS DA GESTÃO.

48. Rodas / rodas de conversa

49. Colegiados gestores / usuarios de saude representando os trabalhadores 3/6 meses.

50. Câmaras tecnicas / Pessoas capacitadas para matriciamento.

51. Gerencia de portas abertas / qualquer pessoa pode ser ouvida.

52. AMBIÊNCIA

53. Sintonizar " O QUE FAZER" com "COMO FAZER" o conceito de ambiência é o método para construção dos espaços de saúde.

54. "DIRETIZ ESPACIAL"Orienta as demais diretrizes da PNH

55. CRIAR ESPAÇOS SAUDÁVEIS, ACOLHEDORES E CONFORTAVEIS

56. CLINICA AMPLIADA E COMPARTILHADA

57. Conhecer como funciona a gestao dos serviços e da rede de Saúde

58. Abordagem clinica que considere a singularidade do sujeito e a complexidade no processo saúde-doença.Ex matriciamento: dar seu conhecimento para outro usuarios PTS: projeto terapeutico Singular, real necessidade da comunidade

59. VALORIZAÇÃO DO TRABALHADOR

60. Dar visibilidade a experiencia dos trabalhadores e inclui-los na tomada de decisão.

61. DEFESA DOS DIREITOS DOS USUARIOS

62. Incentivar que os usuarios conheçam seus direitos e assegurar que sejam cumpridos em todos as fases do cuidados. (saber quem está lhe assistindo