Patologias do Aparelho Digestivo

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Patologias do Aparelho Digestivo por Mind Map: Patologias do Aparelho Digestivo

1. Esôfago de Barret

1.1. doença na qual ocorre uma mudança nas células do revestimento da porção inferior do esôfago, com transformação do epitélio escamoso normal do esôfago para epitélio colunar (típico do estômago e intestino)

1.1.1. metaplasia intestinal: considerada uma lesão pré maligna

1.2. demonstra metaplasia intestinal com presença de células caliciformes

2. Sinais e Sintomas

2.1. anemia ferropriva

2.2. anorexia

2.3. disfagia/odinofagia

2.4. sangramento TGI

2.5. perda ponderal

2.6. idade > 50 anos

2.7. icterícia

2.8. massa abdominal

2.9. histórico de neoplasia abdominal

3. Hérnia de Hiato

3.1. pequenas hérnias podem não ter DRGE como fator de agressão

3.2. grandes hérnias sempre estão associadas a DRGE e a correção cirúrgica é necessária

3.3. não é sinônimo de DRGE portanto

3.4. Principais Complicações

3.4.1. úlceras de esôfago

3.4.2. estenose

3.4.3. sangramento

3.4.4. esôfago de barret

4. Síndromes Dispépticas

4.1. dispepsia: dor ou desconforto abdominal com localização no epigástrio de forma contínua ou recorrente

4.2. Sintomas

4.2.1. dor epigástrica

4.2.2. saciedade precoce

4.2.3. plenitude gástrica: sensação de que a comida permanece prolongadamente no estômago

4.2.4. distensão

4.2.5. náuseas

4.3. Podem ser:

4.3.1. funcionais - não encontramos alteração orgânica, sendo o diagnóstico clínico e, portanto, não necessita exames complementares para diagnóstico

4.3.2. orgânicas - as mais frequentes são úlceras gástricas e duodenais, DRGE (pode se apresentar como síndrome dispéptica, necessitando de exames como endoscopia digestiva alta

4.4. Dispepsia Digestiva Péptica

4.4.1. mais frequente

4.4.1.1. dispepsia funcional

4.4.1.1.1. DRGE

4.4.2. úlcera péptica gástrica ou duodenal

4.5. Dispepsia Digestiva Não Péptica

4.5.1. gastropatias específicas: tuberculose, citomegalovírus, sarcoidose, doença de Crohn

4.5.2. neoplasias: gástrica, pancreática, de cólon

4.5.3. colelitíase

4.6. Dispepsia Não Digestiva

4.6.1. doenças metabólicas (diabetes, doenças de tireóide, hiperparatireoidismo, distúrbios eletrolíticos, doença coronariana)

4.6.2. colagenoses

4.6.3. medicamentos: AINES, antibióticos, xantinas, alendronato

4.6.4. estresse, ansiedade, depressão, pânico

4.7. Diagnóstico

4.7.1. feito por exclusão baseado no ROMA III

4.7.1.1. 1 ou + sintomas (dor epigástrica, plenitude pós prandial e/ou saciedade precoce) durante os 3 últimos meses com início dos sintomas há pelo menos 6 meses na ausência de doença orgânica que justifique

5. Gastrite e Doença Ulcerosa Péptica

5.1. Gastrite: inflamação da mucosa gástrica, pode ter erosão

5.1.1. hoje não se fala mais gastrite e sim síndrome dispéptica

5.2. Úlceras: erosões profundas da mucosa até a muscular da mucosa

5.3. Doença Ulcerosa Péptica

5.3.1. dor epigástrica é o sintoma mais frequente

5.3.2. localização geralmente bem delimitada

5.3.3. principais fatores: H. pylori e uso indiscriminado de AINES

6. Úlcera Péptica Gástrica e Duodenal

6.1. Quadro Clínico

6.1.1. duodenal: dor - come - passa

6.1.2. gástrica: come- dor - passa

6.1.3. O quadro clínico é de síndrome dispéptica, porém nesse caso existe lesão orgânica

6.1.3.1. teremos dor epigástrica

6.1.3.1.1. plenitude gástrica

6.2. Clocking: típico de úlcera duodenal cuja dor acorda o paciente a noite, sendo pontual e em períodos de acalmia por vários meses

6.3. Atenção com as úlceras gástricas: muitas vezes trata-se de um tumor gástrico em fase inicial, portanto, pós diagnóstico de EDA, realizar nova endoscopia digestiva em 4 semanas

6.4. Complicações das úlceras gástricas e duodenais

6.4.1. sangramento

6.4.2. perfuração

6.4.3. obstrução pilórica - vômitos

7. Hemorragias Digestivas

7.1. Ângulo de Treitz: à esquerda da coluna vertebral, divide o que é uma hemorragia digestiva alta de uma baixa

7.2. podem ser: agudas ou crônicas

7.3. Hemorragia Digestiva Alta

7.3.1. sangramento acima do ângulo de treitz

7.3.1.1. ex: úlcera gástrica ou duodenal, varizes esofágicas, tumor gástrico ou esofágico

7.4. Hemorragia Digestiva Baixa

7.4.1. sangramento abaixo do ângulo de treitz

7.4.1.1. ex: diverticulite, hemorróidas, tumor de cólon

7.5. Terminologia

7.5.1. enterorragia: eliminação de sangue vermelho vivo pelo ânus

7.5.1.1. sugere hemorragia mais baiixa

7.5.2. hematoquezia: eliminação de sangue vermelho vivo pelo ânus, misturado com as fezes

7.5.2.1. sugere hemorragia em porção final do intestino delgado

7.5.3. hematêmese: vômito com sangue vermelho vivo ou vômitos com sangue escurecido (em borra de café, pelo contato com HCl do estômago)

7.5.4. melena: fezes enegrecidas, pretas, sangue de aspecto digerido

7.5.4.1. degradação da hemoglobina pelas bactérias do cólon, fezes extremamente fétidas