Insuficiência Hepática

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Insuficiência Hepática por Mind Map: Insuficiência Hepática

1. Características

1.1. síndrome clínica decorrente do comprometimento das funções hepáticas

1.2. pode ser:

1.2.1. aguda

1.2.1.1. hepatite fulminante aguda

1.2.2. crônica

1.2.2.1. geralmente associada à cirrose hepática

1.3. Processos Fisiológicos essenciais hepáticos

1.3.1. produção de albumina e diversas outras proteínas

1.3.2. armazenar e liberar glicose (glicogênio) e lipídios (colesterol)

1.3.3. biotransformação de substâncias

1.3.3.1. amônia em uréia

1.3.3.2. inativação de hormônios esteróides

1.3.3.3. inativação de drogas e toxinas

2. Mecanismos Gerais

2.1. 1. Insuficiência funcional do parênquima hepático

2.1.1. disfunção hepatocelular

2.2. 2. Falha do fluxo sanguíneo (venoso + arterial)

2.2.1. hipertensão venosa portal

2.3. 3. falha do fluxo biliar

2.3.1. colestase

2.4. Disfunção Hepato-celular

2.4.1. ativação das células estreladas (responsáveis pela deposição de matriz extracelular)

2.4.2. ativação das células de Kupffer (macrófagos)

2.4.3. perda de microvilosidades dos hepatócitos (prejudicando a síntese de proteínas)

2.4.4. perda de fenestras endoteliais

2.4.5. levando à morte dos hepatócitos e à fibrose

3. Cirrose Hepática

3.1. estágio final da doença hepática crônica, na qual a maior parte de tecido hepático foi substituído por tecido fibroso

3.2. há conversão da arquitetura funcional do fígado em nódulos anormais

3.3. a presença de tecido fibroso forma constrições que interrompem o fluxo dos vasos, sinusóides e ducto biliar

3.3.1. Interrupção de fluxo biliar e vascular = hipertensão portal, obstrução dos canais biliares, estase biliar

3.3.1.1. favorece a destruição do tecido hepático

4. Hipertensão Portal

4.1. lesão hepática

4.1.1. liberação de múltiplos fatores pelo conteúdo celular hepático

4.1.1.1. causa vasodilatação esplênica e sistêmica

4.1.1.1.1. desequilíbrio do conteúdo sanguíneo arterial

4.2. consequências neurológicas

4.2.1. vasodilatação cerebral, edema cerebral, déficit neurológico progressivo, coma hepático

4.3. consequências cardíacas

4.3.1. diminuição da resistência vascular sistêmica, vasodilatação esplênica, ativação do SNS

4.3.1.1. aumento do DC, aumento da FC, aumento da contratilidade do coração

4.3.1.1.1. sobrecarga

4.4. consequências renais

4.4.1. vasoconstrição renal, que provoca síndrome hepato-renal

4.4.1.1. é uma insuficiência renal sem lesão nos rins aparente

4.4.1.1.1. pode ser aguda ou crônica, tem mau prognóstico e incide em pacientes com doença hepática crônica grave com hipertensão portal

4.5. consequências respiratórias

4.5.1. vasodilatação arterial pulmonar altera a relação de ventilação-perfusão, causando hipoxemia e dispnéia em pé (platipnéia)

5. Formação de Ascite

5.1. 1. underfilling

5.1.1. hipertensão portal

5.1.1.1. provoca aumento da formação de linfa

5.1.1.1.1. gera ascite pela perda de líquido para as cavidades

5.2. 2. overflow

5.2.1. hipertensão dos vasos sinusoides

5.2.1.1. gera retenção de sódio

5.2.1.1.1. aumento da volemia

5.3. 3. vasodilatação

5.3.1. vasodilatação arteriolar esplênica desencadeando retenção de sódio e água

6. Evolução da Insuficiência

6.1. icterícia

6.2. varizes gástricas e de esôfago

6.3. hemorragia digestiva

6.4. ascite (peritonite bacteriana espontânea)

6.4.1. há aumento da translocação bacteriana pois o trânsito intestinal estará mais lento, ocorre mudança na permeabilidade intestinal (hipóxia da mucosa, acidose, queda de ATP), e baixa imunidade (quimiotaxia, função fagocitária reduzida e deficiência do complemento

6.5. síndrome hepato-renal

6.6. encefalopatia portossistêmica

6.7. Aumento da probabilidade de infecções (como por exemplo a peritonite)

6.7.1. disfunção das células de Kupffer

6.7.2. disfunção dos leucócitos

6.7.3. disfunção da opsonização e complemento

6.7.4. liberação de citocinas imunossupressoras

7. Insuficiência Hepática Aguda

7.1. Causas

7.1.1. hepatite viral: A, B

7.1.2. dengue

7.1.3. isoniazida (usada no protocolo de TB)

7.1.4. citomegalovírus

7.1.5. febre amarela

7.1.6. epstein-barr

7.1.7. síndrome de Reye (AAS)

7.1.8. AINES

7.1.9. insuficiência cardíaca

7.1.10. choque hepático isquêmico

8. Insuficiência Hepática Crônica

8.1. Causas

8.1.1. hepatite C

8.1.2. doença hepática alcóolica

8.1.3. esteato-hepatite não alcóolica

8.1.4. hepatite B crônica

8.1.5. hepatite auto-imune

8.1.6. colangite esclerosante

8.1.7. cirrose biliar primária

8.1.8. hemocromatose

8.1.9. doença de wilson