Recombinação Genética

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Recombinação Genética por Mind Map: Recombinação Genética

1. Bacilos Gram-negativos fermentadores de glicose

1.1. Estão envolvidos em quase todas as infecções adquiridas em UTI, (cerca de 99% dos isolamentos de enterobactérias de importância clínica), particularmente infecções respiratórias e urinárias. Os principais agentes deste grupo são: Enterobacter spp, E.coli Klebsiella spp, Serratia spp, Citrobacter spp, Proteus spp.

2. Bacilos Gram-negativos não fermentadores

2.1. São algumas das bactérias mais difíceis de serem identificadas laboratorialmente, pois apresentam resultados negativos em muitos dos testes convencionais, destacam-se: Pseudomas spp, Acinetobacter spp, Achromobacter spp, Inquilinus spp, Burkholderia spp, Stenotrophomonas spp.

3. Bacilos Gram-negativos

3.1. É o principal problema em UTI's no Brasil, em função das altas taxas de resistência podendo ser classificados em dois grandes grupos.

4. 3- Apresenta resistência intríseca a vários antimicrobianos e também progressiva resistência adquirida.

5. 2-Atualmente não são uma importante causa de infecção hospitalar, provocam, no entanto, doenças muito graves e muitas vezes letais, como: Pneumonia, endocardite e infecções cutâneas.

6. Transformação

6.1. Mecanismo de captação, no qual onde uma célula recebe parte do DNA do cromossomo ou plasmídeo liberado por uma bactéria doadora.

7. Transdução

7.1. Consiste na transferência de material genético de uma bactéria para outra por meio de bacteriófagos, que utilizam o DNA bacteriano para sua própria multiplicação. Podem incorporar ao genoma fragmentos contendo genes de resistência.

8. Conjugação

8.1. É a transferência de material genético de uma célula bacteriana viável para outra, por contato físico ou por uma organela denominada fimbria sexual e costuma ser observada entre os bacilos gram-negativos.

9. Transposição

9.1. Transferência de genes de um plasmídeo para outro, para o cromossomo ou para um bacteriófago, bem como do cromossomo para plasmídeos, dentro de uma célula.

10. Microrganismos Resistentes

10.1. 1- Sthaphylococcus spp

10.2. 2- Enterococus spp

10.3. 3- Streptococus spp

11. 1- O s.aureus é o mais comum agente de significância clinica em infecções humanas, podendo ser encontrado tanto em infecções comunitárias quanto em IRAS

12. Conclusão

12.1. Os microrganismos patogênicos criam alternativas para sobreviver de acordo com o ambiente nos quais habitam.

12.2. Não havendo casos de infecção hospitalar, não há necessidade do uso de antibióticos para tratá-la, diminuindo a pressão seletiva sobre as bactérias do ambiente hospitalar e dos pacientes.