Hidrologia e Manejo de Bacias Hidrográficas

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Hidrologia e Manejo de Bacias Hidrográficas por Mind Map: Hidrologia e Manejo de Bacias Hidrográficas

1. Ciclo Hidrológico

1.1. O que é ? Processo natural de evaporação, condensação, precipitação, detenção e escoamento superficial, infiltração, percolação da água no solo e nos aquíferos, escoamentos fluviais e interações entre esses componentes.

1.1.1. As principais variáveis hidrológicas consideradas no ciclo hidrológico são:

1.1.2. E: evaporação (mm/d);

1.1.3. q: umidade específica do ar em gramas de vapor d’ água por quilo de ar, ou g/kg;

1.1.4. P: precipitação (mm);

1.1.4.1. Como é feito a medição? pluviômetro é um aparelho de meteorologia usado para recolher e medir, em milímetros lineares, a quantidade de líquidos ou sólidos (chuva, neve, granizo) precipitados durante um determinado tempo e local

1.1.4.1.1. Já o pluviógrafo é o instrumento com as mesmas características, mas com capacidade de registrar o tempo. Assim qualquer pluviômetro conectado a um registrador que indique data e hora é um pluviógrafo ou pluviômetro automático.

1.1.5. i: intensidade de chuva (mm/h);

1.1.6. Q: deflúvio superficial ou vazão (m³/s);

1.1.7. f: taxa de infiltração (mm/h);

1.1.8. ET: evapotranspiração (mm/d).

1.2. Balanço Hídrico: computo das entradas e saídas de água de um sistema

1.2.1. P = Qd + Qb + T + E, sendo: - P = Precipitação (chuva); - Qd = Escoamento direto (água que deixa a bacia durante a chuva ou poucas horas após o seu encerramento); - Qb = Escoamento de base (água que infiltra no solo, alcançando camadas inferiores do solo, sendo temporariamente armazenada até contribuir para o rio na forma de escoamento de base, nas nascentes e áreas baixas); - T = Transpiração da vegetação; - E = Evaporação da água do solo e das superfícies líquidas.

2. Por que ela é importante?Problemas crescentes observados nas bacias hidrográficas, como a ocupação inadequada, o aumento significativo da utilização da água para diversos fins e principalmente em face aos resultados dos impactos sobre o meio ambiente.

2.1. Desafios brasileiros:

2.2. Escassez hídrica

2.3. Expansão da hidrelétricas na região norte

2.4. Poluição Hídrica nas áreas densamente ocupadas

3. O que é? Ciência que trata da água na Terra, sua ocorrência, circulação e distribuição, suas propriedades físicas e químicas, e sua reação com o meio ambiente.

4. Bacia Hidrográfica: área de captação natural da água da precipitação que faz convergir os escoamentos para um único ponto de saída, seu exutório.

4.1. Bacias Hidrográficas brasileiras: Amazônica, Tocantins-Araguaia, São Francisco, Paraná, Parnaíba, Atlântico Nordeste Oriental, Atlântico Nordeste Ocidental, Atlântico Leste, Atlântico Sudeste, Atlântico Sul, do Uruguai, Paraguai

4.2. É composta basicamente de um conjunto de superfícies vertentes de uma rede de drenagem formada por cursos de água que confluem até resultar um leito único no exutório.

5. Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei Federal nº 9433/1997

5.1. Instrumentos da PNRH

5.1.1. Planos de Recursos Hídricos: são planos diretores que fundamentam e orientam a implantação da PNRH e seu gerenciamento. Cada um tem a função de orientar e racionalizar o uso das águas brasileiras.

5.1.2. Enquadramento dos corpos de água em classes: A classificação significa estabelecer níveis de qualidade a serem alcançados ou mantidos em um dado segmento de corpo de água ao longo do tempo.

5.1.3. Outorga de direito do uso da água: consiste no ato administrativo de autorização, concessão ou permissão do direito de utilização de um recurso hídrico deferida pela autoridade competente da União ou dos Estados.

5.1.4. Cobrança pelo uso dos recursos hídricos Objetiva-se com ele, incentivar a racionalização do uso da água, recuperar e preservar em quantidade e qualidade e arrecadar recursos para realização de programas, projetos, serviços e obras de recursos hídricos e saneamento básico.

5.2. O princípio geral dessa lei é que a água é um bem de domínio público. É um recurso limitado e dotado de valor econômico. E deve ser usada para os diversos setores da sociedade, porém com uma gestão integrada.