Quimioterapia

Quimioterapia

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Quimioterapia por Mind Map: Quimioterapia

1. Tipos de Quimioterapia

1.1. Adjuvante

1.1.1. Quando indicada após a retirada cirúrgica completa do tumor ou após radioterapia curativa e na ausência de metástases detectáveis (no caso de metástase, usa-se radioterapia)

1.2. Neoadjuvante, prévia ou citorredutora

1.2.1. Redução parcial do tumor: Indicada antes da cirurgia ou radioterapia, com a finalidade de reduzir o risco de metástases ou promover a redução de tumores possíveis de tratamento locorregional

1.3. Curativa

1.3.1. Indicada com finalidade de cura. Total controle do tumor.

1.4. Paleativa

1.4.1. Controle de sintomas (melhoria da qualidade de vida) não repercutindo na sobrevida dos pacientes, por não ter função de cura. Pode ser empregada para "controle temporário da doença", indicada em casos específicos, nestes se mantendo sob controle durante até anos, quando tratados.

2. Principais drogas utilizadas no tratamento do câncer

2.1. Agentes Alquilantes

2.1.1. Causam alteração nas cadeias do DNA celular, impedindo sua replicação em qualquer fase do ciclo, isto é, células em repouso ou em processo de divisão ativa.

2.2. Agentes Antimetabólitos

2.2.1. Estruturalmente se assemelham aos metabólitos naturais, essenciais ao funcionamento celular, incorporando-se à célula e transmitindo mensagens errôneas, bloqueando assim a produção de enzimas necessárias à síntese de substâncias fundamentais ou interpondo-se às cadeias do DNA e RNA, especificamente na fase “S” da divisão celular, quando se dá a síntese do DNA

2.3. Antibióticos Antitumorais

2.3.1. São agentes resultantes da fermentação de fungos que possuem propriedades citotóxicas, interferindo na síntese de ácidos nucleicos através da intercalação, impedindo a duplicação e separação das cadeias de DNA e RNA nesta fase específica do ciclo celular

2.4. Agentes Nitrosuréias

2.4.1. Ação similar à dos agentes alquilantes, sendo, contudo, lipossolúveis e passando assim pela barreira hematoliquórica. Algumas atuam em fases específicas do ciclo celular, outras não, sendo capazes de agredir células tanto em repouso como em processo de divisão ativa

2.5. Alcalóides da vinca

2.5.1. São inibidores mitóticos que atuam especificamente sobre células em fase de mitose, impedindo a formação dos microtúbulos, estruturas responsáveis pela polarização dos cromossomos, indispensável no processo de divisão celular

2.6. Agentes Miscelânia

2.6.1. Grupo de agentes antineoplásicos com mecanismos de ação variados, geralmente desconhecidos, diferentes dos descritos anteriormente, com características e toxicidades diversas entre si

2.7. Agentes Hormonais

2.7.1. Muitos tumores, a exemplo de vários tecidos, dependem dos níveis hormonais, principalmente aqueles tumores derivados de mama, próstata, útero e tireóide. Assim, usa-se a manipulação de hormônios tem a finalidade de inibir o crescimento desses tumores. Contudo, esta finalidade é mais paliativa do que curativa.

3. Classificação das drogas antineoplásicas

3.1. Quimioterápicos de ciclo celular específico

3.1.1. Agridem células em determinada fase, geralmente de síntese ou mitose, sendo bastante efetivos no tratamento de tumores com grande número de células em processo de divisão ativa e rápida

3.2. Quimioterápicos de ciclo celular não-específicos

3.2.1. Agridem as células, independentemente da fase em que se encontrem, atuando sobre a fração proliferativa e não-proliferativa do tumor. Por essa razão, não é necessária uma alta taxa de crescimento tumoral para que a droga seja efetiva, contudo, é necessário que a célula se divida, pois a atuação da droga se dá neste processo

4. Toxicidade dos quimioterápicos

4.1. Toxicidade especifica

4.2. Toxicidade inespecifica

4.2.1. Imediata

4.2.2. Precoce

4.2.3. Retardada

4.2.4. Tardia

5. Principais efeitos colaterais

5.1. Toxicidade hematológica, gastrintestinal, cardiotoxicidade, hepatotoxicidade, toxicidade pulmonar, neurotoxicidade, disfunção reprodutiva, toxicidade vesical e renal, alterações metabólicas, toxicidade dermatológica, reações alérgicas e anafilaxia