Alterações Pulpares e Periapicais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Alterações Pulpares e Periapicais por Mind Map: Alterações Pulpares e Periapicais

1. inflamação

1.1. aumento do volume

1.1.1. dor intensa

1.1.1.1. caracterizada como

1.1.1.1.1. .natureza

1.1.1.1.2. .intensidade

1.1.1.1.3. .frequência

1.1.1.1.4. .localização

1.1.1.1.5. .quualidade

1.2. sistemica

1.2.1. número e virulência de microorganismos

1.3. localizada

1.3.1. resposta imune do paciente

1.4. formado

1.4.1. tecido conjuntivo frouxo

1.4.1.1. característico de um

1.4.1.1.1. cavidade pulpar

1.4.1.1.2. contendo:

1.4.1.1.3. canal radicular

1.4.1.1.4. câmera pulpar

1.4.1.2. diferenciado:

1.4.1.3. odontoblastos

1.4.1.4. alta vascularização

1.4.1.4.1. vasos sanguíneos

1.4.1.4.2. vasos linfáticos

1.4.1.4.3. fibras nervosas

1.4.1.4.4. células

1.4.2. capacidade de reparo

1.4.2.1. tratamento

2. agentes agressores

2.1. biológicos

2.1.1. microorganismos

2.1.1.1. cárie dentária

2.2. físicos

2.2.1. brocas em alta rotação

2.2.1.1. erosão

2.2.1.2. abrasão

2.2.1.3. bruxismo

2.3. químicos

2.3.1. materiais odontológicos

2.3.1.1. inflamação

3. PULPITE

3.1. caracterísicas

3.2. resposta inicial

3.2.1. estímulo nocivo

3.2.1.1. reação inflamatória

3.3. mediadores inflamatórios

3.3.1. vasodillatação

3.3.2. aumento do fluxo sanguineo

3.3.3. extravasamento vascular (edema)

3.4. pulpites agudas

3.4.1. reversível

3.4.1.1. curta duração

3.4.1.1.1. estado normalidade

3.4.1.2. estímulos frios

3.4.1.2.1. bebidas e doces

3.4.1.3. teste elétrico

3.4.1.4. prognóstico

3.4.1.4.1. favorável

3.4.1.5. tratamento:

3.4.1.5.1. remoção do agente

3.4.1.6. macroscópicamente é observada

3.4.1.6.1. sangramento vermelho

3.4.1.7. sintomas

3.4.1.7.1. dor

3.4.2. duvidosa

3.4.2.1. reversível, irreversível

3.4.2.2. inflamação

3.4.2.2.1. transicional

3.4.2.3. prognóstico

3.4.2.3.1. incerto

3.4.2.4. sintomas

3.4.2.4.1. dor espôntanea

3.4.2.5. tratamento

3.4.2.5.1. conservador

3.4.3. irreversível

3.4.3.1. estágio avançado

3.4.3.1.1. não utiliza remoção

3.4.3.2. sintomas

3.4.3.2.1. dor aguda,

3.4.3.3. não apresenta na radiográfia

3.4.3.4. estágio inicial

3.4.3.4.1. recuperação

3.4.3.5. prognóstico

3.4.3.5.1. dente favorável

3.4.3.5.2. polpa desfávoravel

3.4.3.6. tratamento

3.4.3.6.1. endodôntico

3.5. pulpite crônica

3.5.1. ulcerada

3.5.1.1. presença de ulceração

3.5.1.2. sintomas

3.5.1.2.1. dor na mastigação

3.5.1.2.2. cáries profundas

3.5.1.2.3. restaurações mal adaptadas

3.5.1.3. tratamento

3.5.1.3.1. conservador da polpa

3.5.2. hiperplásica

3.5.2.1. pólipo pulpar

3.5.2.1.1. clinicamente

3.5.2.2. dentes de jovens

3.5.2.2.1. ápice incompleto

3.5.2.3. sintomas

3.5.2.3.1. dor

3.5.2.4. tratamento

3.5.2.4.1. bioplupectomia

3.5.2.4.2. complementação radicular

4. PERIAPICAIS

4.1. Infecção

4.1.1. necrose

4.1.1.1. perda do tecido

4.2. sintomas

4.2.1. dor

4.2.1.1. ausente

4.3. aspecto clínico

4.3.1. endurecida

4.4. pode se dividir

4.4.1. crônicas

4.4.1.1. Falha no tratamento endodôntico

4.4.1.2. periodontite apical crônica

4.4.1.2.1. Células imunocompetentes

4.4.1.2.2. Componentes do processo de reparo

4.4.1.2.3. Cápsula de fibras colágenas

4.4.2. agudas

4.5. Fatores locais: número e virulência das

4.6. bactérias, diâmetro do forame apical;

4.7. Fatores sistêmicos: resistência orgânica