Casa Grande & Senzala (Gilberto Freyre) (1)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Casa Grande & Senzala (Gilberto Freyre) (1) por Mind Map: Casa Grande & Senzala (Gilberto Freyre) (1)

1. Raça e Cultura

1.1. Havia aspectos positivos de suas relações sociais

1.2. Ouve o mito da "Democracia Racial"

1.2.1. Ou a convivência pacifica entre as diferentes raças

1.3. Valorização de culturas indígenas e negras

1.4. Ele aprendeu a discernir raça e cultura

1.4.1. Raça: era conceito-chave para a geração anterior e origem de teses racistas.

1.4.2. Cultura: uma construção humana que pode ser modificada pela ação.

1.5. Portugueses

1.5.1. Não viam a miscigenação como um problema

2. Sobre Gilberto Freyre (1900-1987)

2.1. Veio de uma família tradicional de colonizadores de origem portuguesa.

2.2. Durante a sua pós-graduação em Nova Iorque foi orientado pelo antropólogo Franz Boas, de quem recebeu grande influência intelectual.

2.2.1. Com ele aprendeu a discernir raça e cultura.

2.3. Formação da sociedade

2.3.1. Explicou através da miscigenação e não pela eugenia

3. Sobre o livro

3.1. Objetivo entender a formação social e familiar do brasileiro

3.2. Evidência as causas da formação da miscigenação étnica brasileira.

3.2.1. Construção de uma sociedade

3.2.1.1. Mostra alguns valores que foram desenvolvidos durante o Brasil colonia são comuns até hoje em nossa sociedade, e que de certa forma podem ser considerados imorais.

3.2.2. Enfraqueceu as desigualdades e diferenças

3.2.2.1. Foi a primeira vez que se dizia que a mestiçagem não era um problema.

3.2.2.2. Opunha à ideia da superioridade racial do branco.

3.3. Traçou o surgimento da família patriarcal

3.3.1. E como a formação da família patriarcal afeta e é visível na formação da atual sociedade Brasileira.

4. Integrantes:

4.1. Kauê Eduardo Ana Cristina Lucas Martins João Vitor Coutinho Thiago Augusto

5. Turma e data:

5.1. Automação T1 - 1º ano 13/10/2019

6. Relações Sociais e Cotidianos

6.1. Hibridismo cultural se originou do colonizador português

6.1.1. Hibridismo Cultural foi um fenômeno histórico-social que existe desde os primeiros deslocamentos humanos através das grandes navegações

6.2. Integração X Conflito

7. Família Patriarcal e Sexualidade

7.1. Legitimo uso da força.

7.1.1. A Família Patriarcal era considerada uma das fontes da violência e do poder, mas principalmente de uma grande estabilidade social.

7.2. Miscigenação e sexualidade apazigua(tranquila ou pacifica) discrepância e as diferenças

7.2.1. Separa a ideia de raça e cultura, assim quebrando o paradigma, da supremacia racial.

8. O indígena na formação da família brasileira

8.1. Influência do relativismo cultural de Franz Boas

8.1.1. Separou raça e cultura

8.1.1.1. Diminuiu o preconceito entre raças

8.1.2. Cada cultura deve ser avaliada apenas pelos próprios termos.

8.1.2.1. Foi uma forma de encarar a diversidade sem impor valores e normas alheios.

8.2. Sociologia "genética" ou histórica

8.2.1. Usou a histórica

8.2.1.1. Acreditava que a miscigenação não era uma coisa ruim

8.2.1.2. Os portugueses aceitavam facilmente a miscigenação

8.2.1.2.1. Levou a confraternização das raças

8.3. Foi incorporado nas grandes casas

8.3.1. Principalmente as mulheres

8.3.1.1. Na cozinha

8.3.1.2. Como mães

8.3.1.3. Como esposas

9. Caracteristicas gerais da colonização portuguesa do Brasil

9.1. Sociedade na america tropical

9.1.1. Agrária

9.1.2. Escravocrata

9.1.3. Híbrida de índio e negro

9.2. O português

9.2.1. Dualidade na cultura e na formação do povo português

9.2.2. Traços de paganismo no catolicismo

9.2.3. Adeptos a poligamia

9.2.4. Alta plasticidade cultural

9.2.4.1. Convivencia entre senhores e escravos branda

9.2.4.2. Povo indefinido entre a Europa e a África

10. O colonizador português: antecedentes e predisposições

10.1. A colonização no Brasil se deu aristocraticamente, além de ser também patriarcal e escravocrata

10.1.1. Dominação de maior porção de terras para os colonizadores

10.2. Igrejas mais importantes

10.2.1. Localizadas no engenho

10.3. Traços de paganismo no catolicismo portugues, poligamia

10.4. Foi colonizador europeu que melhor confraternizou com os colonizados, sendo menos cruel com os escravos.