Transporte do Paciente Crítico

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Transporte do Paciente Crítico por Mind Map: Transporte do Paciente Crítico

1. Possuem instabilidade hemodinâmica no transporte.

2. 1.71% dos pacientes sofreram quedas; 1.Instabilidade Hemodinâmica •Devido ao ortotismo; •Quantidade de medicação insuficiente.

3. Tipos

3.1. Intra Hospitalar

3.1.1. •Exames; •Centro cirúrgico; •Alta(clínica médica).

3.2. Inter Hospitalar

3.2.1. •Para unidades que possuem mais recursos para tratamento; •Outra especialidades.

3.2.2. Terrestre •Ambulância(USB/USA) Aéreo •Helicóptero(máximo 400km ou 1h de viagem); •Aeronave(acima 400km).

4. Avaliar

4.1. •Condições do paciente; •Condições do paciente; •Risco x benefício.

5. Principais Riscos

5.1. 1.Desconexão do monitor; 2.Extravasamento de medicações; 3.Interrupção da infusão das medicações; 4.Falha nos equipamentos; 5.Queda; 4. Decúbito inadequado; 5.Retirada acidental dos dispositivos; •Avaliar a cena antes do transporte para segurança.

6. 68% dos Pacientes

7. Importante!

7.1. Esperar o melhor momento! Equipe de enfermagem faz avaliação.

8. Fases

8.1. Fase Preparatória

8.1.1. 1. Checar medicações: •Verificar quais medicações estão sendo infundidas; •Infusões contínuas, verificar quantidade suficiente para o tempo de transporte. 2.Checar equipamentos: •BIC carregadas; •Cilindro de O2 cheio; 3.Destino do transporte: •Passagem de plantão adequada para o destino

8.2. Fase de Transferência

8.3. Fase de Estabilização

8.3.1. •O paciente têm até 1h após o transporte para ficar estável; •Realizar anotação de enfermagem.

9. 10 Passos do Transporte Seguro

9.1. 1- Transporte seguro no menor tempo possível; 2- Check list antes do transporte: •Conferir equipamentos:monitor, bateria; •Conferir se o destino do transporte está apto a receber o paciente; •Passagem de plantão. 3- Equipe com treinamento adequado; 4- Registro das condições clínicas iniciais; 5- Teste dos equipamentos; 6- Avaliação de risco x benefício; 7- Fornecer a melhor monitorização do transporte possível; 8- Revisar os dispositivos (saída e retorno); 9- Estabilização do paciente no transporte; 10- Registro (antes, durante e após).