Avaliação Nutricional em Pacientes Graves

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Avaliação Nutricional em Pacientes Graves por Mind Map: Avaliação Nutricional em Pacientes Graves

1. Alterações Metabólicas

1.1. Hipermetabolismo, hiperglicemia, lipólise acentuada catabolismo protéico. Diminuição da imunidade e pior evolução clínica.

2. Métodos de Avaliação

2.1. É necessário empregar vários indicadores, como: exame físico tipo físico, observar pele, unhas, cor da língua. Índice de Massa Corporal. Circunferência Muscular do Braço. Bioimpedância. Avaliação Subjetiva Global

3. Indicações e Limitações

3.1. A presença de edema mascara a avaliação nutricional. são usados os mesmos métodos de outros pacientes logo que o paciente chega ao hospital.

4. Variáveis Antropométricas

4.1. doentes hepáticos, com tumores e insuficiência renal podem ser confundidos com modificações no balanço hídrico por conta de ascite, edema, dialisato no abdomên.

5. Variáveis Bioquímicas

5.1. Índice creatinina/altura, albumina sérica e outros alterados como consequência das mudanças metabólicas. Défict de Ferro, excreção de uréia, balanço nitrogenado negativo. e outros

6. Recomendações Gerais

6.1. Pela falta de estudos ou de marcadores bioquímicos conclui-se que não se pode recomendar seu emprego rotineiro no paciente grave mas sim como norteadores marcadores específicos nas fases evolutivas do paciente.

7. Avaliação Sequenciada

7.1. Triagem nutricional e avaliação de riscos deveriam ser realizadas dentro de 24hrs da admissão do paciente crítico. Importante que possa repetir com mais frequência a avaliação nutricional para captar a incidência de novos casos de desnutrição e evolução dos detectados anteriormente.

8. Equipe Multidisciplinar

8.1. Permite integrar, harmonizar e complementar os conhecimentos e habilidades dos integrantes da equipe. Permitindo identificação e intervenção que deverá ser aplicada ao paciente.