Intimidações na adolescência: expressões da violência entre pares na cultura escolar - Alcione M....

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Intimidações na adolescência: expressões da violência entre pares na cultura escolar - Alcione M. T. do Nascimento e Jaileila de A. Menezes por Mind Map: Intimidações na adolescência: expressões da violência entre pares na cultura escolar - Alcione M. T. do Nascimento e Jaileila de A. Menezes

1. TEORIA: perspectiva sociocultural da psicologia social e do desenvolvimento. Destacou-se os conceitos de violência simbólica dos sociólogos Pierre Bourdieu e Jean-Claude Passeron, como sendo aquela que está na vida cotidiana dos sistemas educacionais (avaliações, estruturações de currículos e métodos de ensino) e o de incivilidade de Debarbieux, referente às atitudes hostis, à falta de respeito nas relações sociais e ao clima tenso da sala de aula. Os autores optaram por "intimidação" como tradução à "bullying", que remete às ações dos "valentões".

2. OBJETIVO: compreender os significados e sentidos produzidos por adolescentes, em contexto escolar, sobre as práticas de intimidação. A escolha por uma escola considerada de excelência se deu pela precariedade de pesquisas com esse foco.

3. MÉTODO: metodologia qualitativa alinhada à psicologia sócio-histórica. Foi usada a observação participante e de 3 grupos focais, com o uso de entrevista, questionário e apresentação de imagens. Participaram 28 estudantes entre 16-18 anos do Ensino Médio de uma escola pública de Recife/PE. As falas deles foram registradas.

4. ANÁLISE DOS DADOS: o procedimento foi norteado pela perspectiva de Wanda Aguiar e Sérgio Ozella, dos núcleos de significações. As falas foram transcritas, organizadas e analisadas de forma a serem cada vez mais aglutinadas a partir de suas significações. Primeiro, obteve-se palavras pré-indicadores. Depois, palavras indicadores, a partir das quais conseguiu-se perceber os seguintes conteúdos: corpo, identidade negociada, infância, amigos, exclusão, grupos, classes sociais, adultos, brincadeiras, intimidação, homossexualidade, medo e competição. Ao final, tais conteúdos foram articulados com os objetivos da pesquisa e foram obtidos 5 núcleos de significações: identidade adolescente (da imagem corporal ao perfil de excelência em relação aos estudos, chamado no texto de "fera x"), o intimidador (alguém que escolhe um bode expiatório), no fio da navalha (as intimidações nos grupos de amigos), a vítima (condição de sofrimento) e a próxima vítima (as atitudes mediadas pelo medo de tornar-se o próximo bode expiatório).

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS: As práticas de intimidação eram vistas pelos docentes e alunos como "brincadeiras". Isso se dava por considerarem-nas como características da adolescência, por se manifestarem de forma sutil nas relações e possivelmente pela falta de informação deles. A falta de intervenções e apoio pedagógicos pareceu fortalecer tal visão e dificultar o processo de identidade do adolescente envolvido na intimidação, na sua dimensão interpessoal, social e cultural.