Anti-inflamatórios não- esteroidais

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Anti-inflamatórios não- esteroidais por Mind Map: Anti-inflamatórios não- esteroidais

1. A primeira enzima na síntese das prostaglandinas é a cicloxigenase, que converte o ácido araquidônico nos intermediários instáveis PGG2 e PGH2. Atualmente, está demonstrado que existem dois tipos de cicloxigenase, conhecidas como cicloxigenase1 (COX-1) e cicloxigenase-2 (COX-2). A primeira é isomorfa constitutiva encontrada nos vasos sanguíneos, estômago e rins, enquanto que a COX-2 é induzida, no contexto inflamatório, pelas citocinas e mediadores da inflamação. O destino dos produtos da cicloxigenase (PGG2 e PGH2) varia entre os diferentes tecidos, dependendo das atividades enzimáticas metabolizantes destes compostos no tecido em questão.

2. Várias observações subsequentes reforçaram esse ponto de vista, incluindo a comprovação de que as prostaglandinas são liberadas sempre que as células são lesadas, que aparecem nos exsudados inflamatórios e que os AINEs inibem a biossíntese e liberação das prostaglandinas em todas as células testadas.

2.1. Apesar do mecanismo de ação dos AINEs (Anti-inflamatórios não esteroides) não ser completamente conhecido, sabe-se que sua principal ação é inibir a síntese das prostaglandinas, fato este importante, mas não o único no fenômeno da inflamação.

3. São anti-inflamatórios não esteroides são um grupo variado de fármacos que têm em comum a capacidade de controlar a inflamação, de analgesia, e de combater a febre.

4. vias de administração

4.1. administração Oral

4.1.1. Forma mais comum de administração, porém com vários fatores influenciadores.

4.2. administração tópica

4.2.1. A administração tópica tem como objetivo a penetração do princípio ativo nos tecidos, tais como músculo e articulações, abaixo do sítio de aplicação

4.3. Administração intradérmica

4.3.1. A administração intradérmica de de alguns produz uma resposta antinociceptiva, o. Este resultadossugerem que os AINES apresentam um efeito antinociceptivo localizado em sítios periféricos, devido às altas concentrações da droga nesses locais.

5. Mecanismo de Ação dos AINEs

6. Classificação dos AINEs

6.1. Derivados coxibes

6.2. Derivados do ácido enólico

6.3. Derivados do ácido propiônico

6.4. Derivados do ácido fenilantranílico

6.5. Derivados do ácido acético

6.5.1. Efeitos antiinflamatórios comparáveis aos salicilatos Pró-droga; baixa incidência de toxicidade sobre o Trato gastrointestinal. Menor ação sobre o Trato gastrointestinal comparados a outros AINES. Potente analgésico; moderada ação antiinflamatória

6.6. salicilato